Já não há respeito!


Já não posso ser preguiçoso e fazer um comentário em blogues do sapo, sem perder tempo a deixar link para o meu blogue, que pensam logo que sou um idiota sem resposta.

Num blogue onde se escreveu algo como "hoje sei o que é fazer amor", eu respondi:

"Eu continuo a dizer que sexo é sexo, com mais ou menos sentimento mas é sempre sexo. O amor é algo que se sente e não se pode fazer. Se fizesse amor arranjava maneira de o engarrafar e comercializar"

Na verdade, quer seja uma queca ocasional, quer seja uma foda com uma amiga/o colorida/o ou uma noite quente com a mulher/homem que amamos. Isso é SEXO! Com ou sem amor é sexo! O sexo é o acto de foder. Qual é a confusão?

Eu sei que se pode fazer sexo amando, mas o facto de amar a pessoa com quem estamos a ter sexo, não faz com que o acto deixe de ser sexo e passe a ser "fazer amor". O amor é um sentimento, ou se sente, ou não se sente, mas nunca, NUNCA se faz! Não se pode fazer.

Já escrevi sobre isto neste texto: Fazer sexo? Fazer amor? , quem estiver interessado que leia, pois odeio repetir-me!

Ao meu comentário, alguém respondeu:

"De AquelaQueSabeViver a 2 de Fevereiro de 2008 às 12:47
Não concordo com "Crestfallen".Quando se diz 'fazer amor' não se refere ao acto de comercializar o sentimento. Tenta ir ao dicionário, ou coisa parecida.Quando se fala em Fazer Amor e não apenas Sexo, refere-se ao acto em que ambas as pessoas estão sim, com sexo, mas interligadas com Aquele sentimento! Caso contrário, não passaria de sexo puro, frio, sem sentimento, sem emoção, sem... nada!:) beijinho . "

Ups, coloquei o link da senhora! E então? Isto agora é assim, vou passar a dar as minhas respostas directamente à pessoa, colocando o link dos blogues. Acabaram-se as minhas respostas, protegendo a identidade das pessoas. Devemos de assumir a nossa ignorância ou expor a dos outros de maneira a salientar o facto dos outros estarem errados (eu sei, eu sei, para mim os outros estão sempre errados, mas isso é devido ao facto de eu estar sempre certo. Certo?)

Esta senhora não concorda comigo. Aceito, visita-me muita gente que não concorda comigo. Agora vou responder a esta madame que diz que sabe viver... acho que não sabe é foder:

Eu até poderia ir a um dicionário, mas dúvido que contenha termos como "fazer amor". Os dicionários (não sei se sabe), dão-nos significados de palavras e não de expressões. Quando me diz para tentar ir ao dicionário, "ou coisa parecida", eu só gostaria de um esclarecimento sobre o que é essa "coisa parecida", ou pelo menos onde possa encontrar uma definição de "fazer amor", sem ser a mistela que tem no cérebro!

"Quando se fala em Fazer Amor e não apenas Sexo, refere-se ao acto em que ambas as pessoas estão sim, com sexo, mas interligadas com Aquele sentimento! Caso contrário, não passaria de sexo puro, frio, sem sentimento, sem emoção, sem... nada!:)"

O estar interligado por um sentimento como o amor, não justifica a utilização do verbo "fazer".
Quanto ao "sexo puro e frio sem sentimento, sem emoção", só posso dizer que o sexo puro é o melhor sexo que se pode ter, com ou sem sentimentos é o melhor. Mas, nunca o sexo é frio, a não ser que um gajo enfie a pila num boneco de neve, só aí seria frio. O sexo é sempre quente. O sexo tem sempre emoção. O sexo tem sempre sentimento, nem que seja o mais básico mas também o mais necessário de todos... A tesão! A tesão é o único sentimento que torna o sexo possível ou impossível, pois sem tesão podes amar muito, mas não fodes, certamente!

No blogue em que isto aconteceu, respondi a esta senhora, mas desta vez, dei-me ao trabalho de deixar o meu link, para que ela possa ver, que não perdoo idiotices.
---
Dicionário da língua Portuguesa
Amor do Lat. amore
s. m., viva afeição que nos impele para o objecto dos nossos desejos; inclinação da alma e do coração; objecto da nossa afeição; paixão; afecto; inclinação exclusiva;
ant., graça, mercê. com -: com muito gosto, com zelo;
fazer amor-: ter relações sexuais.
Obrigado dicionário por me dares razão. O lindo e poético "fazer amor", parece que de facto é uma expressão banal que significa "ter relações sexuais". Há quem chame as coisas pelos nomes e há quem sonhe acordado e crie utopias. Chamem-lhe o que bem entenderem, mas é sexo!


148 Comentários:

  Rubs

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 4:21:00 da manhã

Por acaso conheço o blogue dela, reparei que tens uma visitante do teu blogue, amiga dessa senhora. Mesmo assim não acho que vás ter resposta, pois li o blogue dela e ela não sustenta correctamente as suas opiniões, parecendo viver num mundo só dela.

Eu mandava-te para o caralho, mas isso sou eu :)

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 4:27:00 da manhã

Rubs:

Só me sinto atraído por um caralho, ou seja, o meu. Por isso não ia longe.

Como resposta, poderia mandar-te apanhar no cu, acho que a viagem seria maior e quem sabe... fazias amigos :P

  Rubs

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 4:29:00 da manhã

Usando como mote, o teu texto. Os amigos não se podem fazer, isso é "uma utilização errada do verbo fazer". Ou os temos, ou não temos.

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 4:31:00 da manhã

Boa, boa young skywalker, estás a aprender algo com o Jedi Master.

May the foda-se be with you!

  Allie

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 9:11:00 da manhã

Crest

Sabes perfeitamente (nem considero a ideia de não saberes... com a tua sabedoria e coiso e tal) que as pessoas mais românticas, mais sensíveis detestam expressões como "ter sexo", "dar umas quecas". Tudo deve ser movido pelo amor. Pessoalmente, sempre achei o sexo melhor quando estava apaixonada pela pessoa, mas se tiver de esperar por isso, mais vale ir para freira. No entanto, deixa-me dizer-te que podias ser mais tolerante com quem não concorda contigo. Vá lá... mostra esse coração. Tens um, não tens?
(PS: E mais uma vez dou-te razão. Podem dar-lhe o nome que quiserem mas não deixa de ser sexo.)

  Foi Bom

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 10:27:00 da manhã

uuuuuuuuuuu, es tao mau, que medo...

  Pax

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 10:31:00 da manhã

Tu, realmente, cada vez estás p... melhor!
(Ups, quase usava a palavra errada).

Eu acho que o nosso "supra sumo" quando escreveu "amor é fogo que arde sem se ver" já estava a baralhar tudo e a referir-se a uma boa queca. Sem dúvida, que se lhe chamarmos "amor" é mais poético... mas, como o que interessa é o resultado, que se lixe o nome!
;)

  Tony Soprano

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 10:51:00 da manhã

Para mim nós gajos é que temos a frieza e naturalidade de chamar as coisas pelos nomes, e não andar sempre a florear essa merda...

Mas nunca apanhei nenhuma gaja que no acto se virasse e dissesse: "faz amor comigo com mais força", não não, é sempre algo assim "fode-me com força!!!"

Mai nada!

  Afrika

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 11:20:00 da manhã

Crest, so tu pra me fazer rir pela manha entre um iogurte e um cafe!

Meu caro, essa tua possicao em que visitas outros blogues e deixas comentarios acho-a muito bem. So o que nao acho bem e' que alguem contrarie a tua posicao e logo ali tu tenhas que es "esmagar" a pobre criatura simplesmente por que tem ideias ou conceitos diferentes dos teus! Bem haja para aqueles que tem ideias proprias e nao se deixam levar naquilo que a maioria pensa e diz, essencialmente deixam-se levar pelos sentimentos :P
Nao quer dizer que nao esteja de acordo contigo, claro que estou! (pra mim "fazer amor" e' o mesmo que sexo) mas tb nao vejo mal nenhum na maneira como a "senhora" exprime o que e' pra ela o "fazer amor" .
Va, beijinho peste.

  Mulheka

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 12:12:00 da tarde

"(eu sei, eu sei, para mim os outros estão sempre errados, mas isso é devido ao facto de eu estar sempre certo. Certo?)"

Porque será que esta afirmação não me surpreendeu em nada? LOL

Quanto`ao tema do texto em si, concordo plenamente ctg!

Mas... não havia necessidade de seres tão agressivo com a moça!! Queres levar com a chibata?

  Marta

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:02:00 da tarde

Eu concordo contigo Crest!
Concordo mesmo!
Isto porque eu sou uma pessoa que não gosto de sexo puro e duro, ou seja, desprovido de qualquer tipo de sentimento ou emoção, mas costumo dizer que na cama gosto de ser fodida! Fodida com amor, mas fodida, se é que me entendes!
Mas acho que tens que respeitar a opinião da senhora! É a opinião dela, é a forma dela ver as coisas! Nem todos olhamos a vida sob a mesma perspectiva!

  Maya Gaarder

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:02:00 da tarde

Eu acho que se calhar a dita senhora queria dizer fazer O AMOR!!
O artigo antes faz toda a diferença porque define um acto especifico e não se refere o sentimento em si.
Claro que fazer O AMOR = FODER = FAZER SEXO = DAR UMAS = FRETE (esta é fixe)= QUECAS, por ai..
O conceito é o mesmo, o pessoal é k gosta das metaforas e de embelezar uma coisa que é no fundo o acto mais basico e primordial entre dois seres (ja nem digo humanos pk os bichinhos tb fodem)...

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:21:00 da tarde

Allie:

"Sabes perfeitamente que as pessoas mais românticas, mais sensíveis detestam expressões como "ter sexo", "dar umas quecas". Tudo deve ser movido pelo amor."

Até aí tudo bem, mas esta senhora fala em dicionários e não em pensamento romântico.

"No entanto, deixa-me dizer-te que podias ser mais tolerante com quem não concorda contigo. Vá lá... mostra esse coração. Tens um, não tens?"

Eu sou tolerante com quem não concorda comigo. Aceito outros pontos de vista. Mas para discordar devem usar do poder argumentativo, não falarem como se fossem donos da certeza e nunca entrar em idiotices de me mandar ler o dicionário, muito menos um dicionário imaginário.

Discutir sim, mas se é para entrar no campo do ridiculo, eu ridicularizo!

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:21:00 da tarde

Foi Bom:

"uuuuuuuuuuu, es tao mau, que medo..."

moi-te!

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:22:00 da tarde

Pax:

"Sem dúvida, que se lhe chamarmos "amor" é mais poético... mas, como o que interessa é o resultado, que se lixe o nome!"

Então deve ser isso, a senhora queria que eu fosse a um dicionário poético!

  Ana Reis

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:23:00 da tarde

Bom dia alegria!!!!
E há lá coisa mais maravilhosa,quente e cheia de sentimento do que...foder????
Na verdade as pessoas em Portugal têm uma dificuldade imensa em utilizar este verbo a não ser de forma depreciativa ,como vai-te foder!
Principalmente as mulheres costumam achar esse termo frio,ordinário,reles...por um falso puritanismo ou uma ideia gasta e fora de moda de que as mulheres fodem só por amor...e se fodem só por amor não fodem,fazem amor...(quero uma máquina dessas...lol!)
Tal como tu não acho nada que o foder seja frio ou desprovido de sentimento:já fodi com amor,sem amor,com tesão,mas nunca sem ela!!!De facto,para fodermos é este o sentimento necessário:tesão!Claro que se a isto juntarmos amor e paixão,tanto melhor!!!!
Por isso...vão-se foder!!!Sozinhos ou acompanhados,mas fodam-se!!!!Eu vou fazer o mesmo...:)

  o segredo da lua

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:26:00 da tarde

Oh Crest que mau, afinal a senhora so deu a sua opiniao, mesmo que a aches idiota ou mal fundamentada, é a opiniao dela, se calhar nao devias "atirar logo a matar".
Eu tambem costumo distinguir fazer sexo de fazer amor, consoante o tipo de sexo que me apetece ou a pessoa com quem o faço e nao me parece que seja idiota só por causa disso.
Vá la, nao envergonhes tanto a senhora ;o)

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:35:00 da tarde

tony Soprano:

"Mas nunca apanhei nenhuma gaja que no acto se virasse e dissesse: "faz amor comigo com mais força", não não, é sempre algo assim "fode-me com força!"".

E se alguma vez ouvires isso, foge!

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:40:00 da tarde

Afrika:

"Meu caro, essa tua possicao em que visitas outros blogues e deixas comentarios acho-a muito bem. So o que nao acho bem e' que alguem contrarie a tua posicao e logo ali tu tenhas que es "esmagar" a pobre criatura simplesmente por que tem ideias ou conceitos diferentes dos teus!"

Calma, não me pintem como o mau da fita. Primeiro não foi no blogue dela, foi num blogue neutro. Segundo, ela poderia ter dado a opinião dela be argumentada, mas por falta de argumentos para sustentar as suas opiniões, tentou-me chamar parvo, mandando-me consultar um dicionário para procurar uma expressão.

Isso não é bonito. Pior que me mandar ir a um dicionário, é não sustentarem o que dizem.


"mas tb nao vejo mal nenhum na maneira como a "senhora" exprime o que e' pra ela o "fazer amor" ."

Concordo, mas deve de aceitar opiniões contrárias, em especial quando estão correctas. Neste caso eu não fiz dela parva, argumentei e ela tentou fazer de mim parvo.

Mau feitio? Sim, tenho. Mas não é por discordarem de mim, é pela maneira como o fazem.

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:42:00 da tarde

Mulheka:

"Porque será que esta afirmação não me surpreendeu em nada? LOL"

Porque já percebeste isso :P

"Mas... não havia necessidade de seres tão agressivo com a moça!!"

As palavras não são agressivas, a interpretação do leitor é que torna o texto agressivo. Tenta ler o texto, como se estivesses a cantar "o atirei o pau ao gato" e o texto até fica simpático.

A senhora poderia ter discordado de mim, sem dizer que ela estava certa e eu errado, mandando-me ir a um dicionário!

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:45:00 da tarde

Marta:

"mas costumo dizer que na cama gosto de ser fodida! o gosto de sexo puro e duro, ou Fodida com amor, mas fodida, se é que me entendes!"

Entendo e concordo.

"Mas acho que tens que respeitar a opinião da senhora! É a opinião dela, é a forma dela ver as coisas! Nem todos olhamos a vida sob a mesma perspectiva!"

Claro que respeito, mas o meu respeito é dado em troca de respeito. A partir do momento que ela me manda consultar dicionários, só para confirmar que estou certo, está a entrar no campo da idiotice e não argumenta.

Discordem de mim, mas argumentem. Não discordem sem certezas e nunca mandem alguém consultar um dicionário quando não têm a certeza do que está lá escrito!

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:49:00 da tarde

Maya Gaarder:

"Eu acho que se calhar a dita senhora queria dizer fazer O AMOR!!
O artigo antes faz toda a diferença porque define um acto especifico e não se refere o sentimento em si."

Acho graça à colocação do artigo, mas o amor com ou sem artigo é definido como sentimento, acho que o verbo continua a ser mal usado.

Na minha modesta opinião, que "faz amor" ou "o amor", assusta-me, pois se tenho sexo com uma dessas, passo a ter um frita à perna e na verdade só "fode o amor".

"o pessoal é k gosta das metaforas"

Há então quando ela me mandou ao dicionário, deve ser o de metáforas...

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:51:00 da tarde

Ana Reis:

"E há lá coisa mais maravilhosa,quente e cheia de sentimento do que...foder????"

Até fico zonzo de tanto sentimento :)

"Por isso...vão-se foder!!!Sozinhos ou acompanhados,mas fodam-se!!!!Eu vou fazer o mesmo...:)"

Sozinha ou acompanhada?

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 1:54:00 da tarde

o segredo da lua:

"Oh Crest que mau, afinal a senhora so deu a sua opiniao, mesmo que a aches idiota ou mal fundamentada, é a opiniao dela, se calhar nao devias "atirar logo a matar"."

Para isso dava a sua opinião sem me mandar ir a um dicionário, como se ela soubesse o que está lá escrito. Em nenhum dicionário vem a definição que ela dá, por isso mais valia ter-me mandado à merda do que ler!

"Eu tambem costumo distinguir fazer sexo de fazer amor, consoante o tipo de sexo que me apetece ou a pessoa com quem o faço e nao me parece que seja idiota só por causa disso."

A idiotice, só entra na equação quando não fumentas o que dizes e partes para comentários sem nexo.

"Vá la, nao envergonhes tanto a senhora ;o)"

Eu não. Mas acho que ela deveria consultar um dicionário antes de mandar os outros consultá-lo!

  Marta

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 2:06:00 da tarde

Sim, quanto a isso estamos de acordo também!

  PsYcHo_MiNd

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 2:24:00 da tarde

A gaja não terá respondido da melhor forma, mas também terá sido a sua opinião (ainda que sem saber o que dizia), a pessoa acha que são coisas diferentes (sexo e fazer amor), possivelmente por que não anda a fazer nem uma nem outra. Muitas pessoas falam como fazendo amor algo com sentimento, enquanto sexo é a simples foda. É tudo o mesmo, foder ou fazer amor implica meter lá o piço, mas há quem lhe chame por nomes diferentes.

  Mamie2

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 2:38:00 da tarde

Olha que realmente se resolveres editar um livro esás bem tramado! Só não sei se com o teu "bom" feitio se com o dos que te procuram!

Que tal uma desinfestação?

E sim, sexo é sexo! Pessoalmente, acho que deve ser acompanhado de algum sentimento, mas é sexo que se pretende! :)

  Allie

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 3:04:00 da tarde

"não falarem como se fossem donos da certeza"

Só por acaso esta frase cai-te na perfeição. Ainda me lembro do teu 1º post. Ninguém podia adivinhar o que aí vinha! :-D

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 3:17:00 da tarde

PsYcHo_MiNd:

"possivelmente por que não anda a fazer nem uma nem outra."

Exactamente!

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 3:18:00 da tarde

Mamie2:

"Olha que realmente se resolveres editar um livro esás bem tramado! Só não sei se com o teu "bom" feitio se com o dos que te procuram!"

Posso escrever sobre outros assuntos :P

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 3:20:00 da tarde

Allie:

"Só por acaso esta frase cai-te na perfeição. Ainda me lembro do teu 1º post. Ninguém podia adivinhar o que aí vinha! :-D"

Sou dono da razão em minha casa, no meu blogue. Não o faço em blogues de terceiros.

Nem eu sabia o que aí vinha, quando escrevi o primeiro texto... nem sei o que aí vem :)

  SílviA

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 3:46:00 da tarde

És tão mauzinho.lool.

Bem , neste caso concordo contigo...para mim sexo é sexo...certo para mim é que sexo com alguém por quem estejamos apaixonados é bem melhor, ora, sexo com amor equivale ao fazer amor provavelmente.lol.

Se há pessoas que lhe gostam de chamar "fazer amor" estão no direito delas. São os ditos romanticos. Sabes o que é? Eu também não :P

Bju

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 3:48:00 da tarde

SílviA:

"São os ditos romanticos. Sabes o que é? Eu também não :P"

Soa a doença tipo reumático!!!

  Foi Bom

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 3:59:00 da tarde

Ai pa, manda-me la o link do post propriamente dido que ja andei as voltas e nao encontro...ja agora dava uma olhadela, ne? Ah, moi-te pra ti tambem!

  Crestfallen

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 4:02:00 da tarde

Foi Bom:

O link de qual post?

  Foi Bom

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 4:16:00 da tarde

O post com o comment da critica deste post...nao? Queria ler...

  Chapas

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 4:38:00 da tarde

Sexo é sexo....o amor é um bónus.....

  Pax

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 4:48:00 da tarde

"(...) a senhora queria que eu fosse a um
dicionário poético!"

Sexo e poesia têm mais em comum do que imaginarás...
Há a boa, a má, a que não vale o papel em que está escrita e a que nos faz levitar, arrepiar e brilhar os olhos (mesmo sem estarmos doentes, lol).
O sentimento do amor pode ser, digamos que, uma excelente encadernação... com letras a ouro.
:)

  Noivo

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 5:04:00 da tarde

ui o que tu foste dizer! Isso é o mesmo que dizer às crianças que o pai natal não existe!

  Cold_cold_Bitch

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 5:18:00 da tarde

Pode-se ter relações sexuais com ou sem amor.
É preciso é que tudo o que fazemos seja com sentimento, nem que esse sentimento seja "só" tesão.
Olha, vou ali fazer tesão, looool (hummmm... colocadas as coisas assim parece-me que "ter" e "dar" adequam-se muito melhor ao tesão e ao amor...)

  Physalia physalis

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 5:50:00 da tarde

pronto. rendo-me...o moço tem razão! eu cá gosto de dizer o "fode-me" ao ouvido do meu amado ou então "vamos fazeri o amori...mas depois vamos ao sexo ok?" e mai' nada! não faço e recuso-me a fazer amor...até porque não sei a receita e sou péssima cozinheira. eu cá tenho,faço e rejubilo sexo...e do bom, que o meu gajo não é de meias medidas!

  Bombocaa

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 8:36:00 da tarde

Ora nem mais...concordo. o sexo faz-se e o amor sente-se...:)
kissinho

  ipsis verbis

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 8:48:00 da tarde

Sexo. Sem dúvida!

  miss bradshaw

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 10:11:00 da tarde

....tmb nunca percebi essa do fazer o amor! lol

opa tu amas a pessoas e podes considerá-la o ser mais importante á face da terra,mas não ha amor que se aguente sem sexo! sem akela atracção/tesao,de k tu falas!

dizem k é melhor quando se ama....pessoalmente nao sei.

  ceptic

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 10:52:00 da tarde

ya concordo sexo é o acto fisico e amor e mais psicologico...definam-no como quiserem...até como estado psicótico,insano, é me indiferente

mas sao 2 coisas bem distintas....

e nao sao so os gajos que pensam assim...como ja o disseram para ai!

  Belinha

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 11:23:00 da tarde

Qual é problema de lhe chamar "fazer amor"? É só o portugues? Ao sexo chamamos muita coisa: fazer sexo, pinar, dar uma(s) queca, foder e outras tantas coisas mais... Estas palavras têm todas que ter um significado correcto? Estão realmente todas correctas? Pois eu não sei e nem me interessa muito. Cada um chama-lhe o que bem entender. O que me importa é o que quer que se faça, se faça amor, se foda, se pine ou se dê uma queca, que realmente o faça com gosto e proporcione muuuito prazer a todos os praticantes e chamem-lhe o que quiserem.

  Erotic Spirit

segunda-feira, fevereiro 04, 2008 11:53:00 da tarde

You are right one does not make love - one feels it. But you know what she meant - mauzinho! eh eh eh
Sex without feelings of love is a selfish act from beginning to end. Sex and love is a give and take with both physical and emotional rewards. You are intune, you feel cared, wanted by the other person - not a thing. Think that the "making love" happens more in the foreplay and then sex just follows lol lol Keeping in mind that I did not read her post what she might be wondering is if she wants foreplay or skip it and go straight to sex.
Do I make sense?

:p

  caditonuno

terça-feira, fevereiro 05, 2008 12:50:00 da manhã

calma, moço! isso hoje está mau por aí!!!

relaxa... muito sucintamente, as mulheres procuram fazer amor e os homens ter sexo. pura e simplesmente é isto!

  Jumpseat

terça-feira, fevereiro 05, 2008 6:59:00 da manhã

E máinada!!

:D

  FATifer

terça-feira, fevereiro 05, 2008 12:15:00 da tarde

“(eu sei, eu sei, para mim os outros estão sempre errados, mas isso é devido ao facto de eu estar sempre certo. Certo?)”

Como também sou um pouco (muito) assim é com alguma dificuldade que me vejo na obrigação de ter de concordar com o que diz. :)

Na minha opinião é tudo uma questão de conceitos e da dificuldade que temos em transmiti-los ou traduzi-los em palavras. Como a comunicação implica essa tradução por vezes geram-se choques (ok, ok, há conceitos que são (ou deviam ser) objectivos mas há sempre uma margem de subjectividade, não?). É aí que entra a argumentação (volto a concordar, arg…), quando queremos defender uma opinião contrária à que nos foi apresentada devemos apresentar argumentos que a fundamentem, senão entramos no “porque sim”…

(mentalmente estava a tentar lembrar-me e acho que, na verdade, ainda não discordei de nenhum post … será que é verdade e está sempre, sempre certo?) ;)

FATifer

  Innocent dreams

terça-feira, fevereiro 05, 2008 1:00:00 da tarde

Falta pouco para os 10000 LOLOLOL

É só fzr refresh da página e prontes :P

  The one you know

terça-feira, fevereiro 05, 2008 1:15:00 da tarde

O amor é fodido...

  Silvia F.

terça-feira, fevereiro 05, 2008 3:34:00 da tarde

Eu sou das que acho que ter sexo e fazer amor vai uma grande distância. Claro que é sexo mas fazer amor envolve sentimentos pá!
Podia dissertar sobre isso mas o meu tempo de antena é curto.
Crest, como toda a gente ainda tens muito que aprender...
Contudo, tenho a certeza que isto é apenas uma máscara que colocas no blogue pois na vida real se fosses realmente assim como pintas... tavas fodido!

  Abobrinha

terça-feira, fevereiro 05, 2008 3:38:00 da tarde

Crestfallen

Em relação à problemática em questão, não sei muito bem o que te diga: eu, que gosto de brincar com as palavras (e com outras coisas, mas isso agora não vem ao caso), sou mais de andar às voltas do que usar as palavras tão cruamente.

Seria mais capaz de dizer "fazer amor" do que "fazer sexo". Dito isto, quanto o mar bate na areia, quem se lixa... lixa o carago: aí é melhor lixar com "f" grande! Mais à bruta ou com mais jeitinho, isso já é outra história inteiramente diferente. Seria um bom post para eu fazer, mas não sei se o faça sem receio de me expor.

Quanto ao "Nem eu sabia o que aí vinha, quando escrevi o primeiro texto... nem sei o que aí vem :)"... como eu te compreendo! E digo o mesmo!

Entretanto, se não te importas, vou acrescentar o teu link ao meu estabelecimento. Se te importares... azar! Eu só perguntei a tua opinião por delicadeza, não para realmente a ter em conta!

  Erotic Spirit

terça-feira, fevereiro 05, 2008 4:54:00 da tarde

Crestzinho lol lol love your blog and since you are a brat pass by and pick up your cupcake lol lol

:P kisses

  Amsilva

terça-feira, fevereiro 05, 2008 6:41:00 da tarde

aprisionada?!? diz tudo não???

eu tinha por habito dizer que isso são coisas das mulheres, mas depressa aprendi que não era bem assim, por isso o melhor é acabar com confusões e deixar-se de falinhas mansas...

chamem as coisas pelos nomes!

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 10:58:00 da tarde

Foi Bom:

Visita a Sexy_hot.

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 10:58:00 da tarde

Chapas:

"Sexo é sexo....o amor é um bónus..."

Mainada!

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:00:00 da tarde

Pax:

"Sexo e poesia têm mais em comum do que imaginarás..."

É verdade a poesia tem muito sexo, escreve-se sobre o que se gostaria de fazer, o que se gostaria de viver. Raramente tem alguma realidade lá. A poesia é a maior prova de utopia do amor!

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:01:00 da tarde

Noivo:

"ui o que tu foste dizer! Isso é o mesmo que dizer às crianças que o pai natal não existe!"

O quê? Ele não existe?

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:04:00 da tarde

Cold_cold_Bitch:

"Olha, vou ali fazer tesão, looool"

Se o amor é um sentimento e há que diga que o faça, então gostava de ver fazer tesão, saudade, etc

"(hummmm... colocadas as coisas assim parece-me que "ter" e "dar" adequam-se muito melhor ao tesão e ao amor...)"

Temos e damos tesão, temos amor para dar. Esse verbos podem-se usar. Mas o amor pode-se dar e receber-se, sem sexo, portanto porque raio fazer amor tem necessáriamente de ser uma troca de fluídos?

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:05:00 da tarde

Physalia physalis:

"não faço e recuso-me a fazer amor...até porque não sei a receita e sou péssima cozinheira."

Se alguém soubesse essa receita, ultrapassaria a fortuna do Bill Gates a vendê-la!

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:06:00 da tarde

Bombocaa:

"Ora nem mais...concordo. o sexo faz-se e o amor sente-se...:)"

Nem mais!

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:06:00 da tarde

ipsis verbis:

"Sexo. Sem dúvida!"

Muito!

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:08:00 da tarde

miss bradshaw:

"dizem k é melhor quando se ama....pessoalmente nao sei."

Pode ser uma teoria idêntica áquela em que os casados dizem aos solteiros que estar casado e privado de liberdade é fantástico...

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:08:00 da tarde

ceptic:

"mas sao 2 coisas bem distintas....

e nao sao so os gajos que pensam assim...como ja o disseram para ai!"

Claro que não, o homem simplesmente sonha menos!

  antídoto

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:10:00 da tarde

Depois de tanta argumentação 'dicionárica' dizeres que tesão é um sentimento... é bem...

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:13:00 da tarde

Belinha:

"Qual é problema de lhe chamar "fazer amor"?"

Por mim até lhe podem chamar "assar cebolas", mas não me venham dizer e "fazer amor" é mais do que sexo, pois é sexo!

"Estas palavras têm todas que ter um significado correcto? Estão realmente todas correctas? Pois eu não sei e nem me interessa muito. Cada um chama-lhe o que bem entender."

Como disse, até lhe podem chamar ao sexo "tirar nabos da púcara", mas é sexo, é só sexo, independentemente do que lhe querem chamar. Agora chamem-lhe o que chamarem, não têm o direito de atacar ninguém que usa a definição lógica e correcta.

O meu texto, tem no final a definição de fazer amor, que é ter relações sexuais, tal como sexo é ter relações sexuais. Este facto, torna "fazer amor" como um expressão para definir sexo e não em algo diferente!

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:15:00 da tarde

Erotic Spirit:

"You are right one does not make love - one feels it. But you know what she meant - mauzinho!"

I know, but i do not accept her defenition and as she told me, i went to the dictionary and i was right, just as i knew i was!

"Keeping in mind that I did not read her post what she might be wondering is if she wants foreplay or skip it and go straight to sex.
Do I make sense?"

There was no post, i simply said that love can´t be made, and she said that "making love" and "sex" are different things.

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:17:00 da tarde

caditonuno:

"calma, moço! isso hoje está mau por aí!!!"

Eu estou sempre calmo, a interpretação do meu estado de espirito é uma interpretação de quem lê e não realidade.

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:17:00 da tarde

Jumpseat:

:)

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:20:00 da tarde

FATifer:

"Na minha opinião é tudo uma questão de conceitos e da dificuldade que temos em transmiti-los ou traduzi-los em palavras."

No entanto, esse conceitos passam a ser expressões e não definições.

"(mentalmente estava a tentar lembrar-me e acho que, na verdade, ainda não discordei de nenhum post … será que é verdade e está sempre, sempre certo?)"

Antes pelo contrário, eu até consigo que concordem comigo quando estou errado. A mim também me é dificil discordar de opiniões bem argumentadas. A argumentação é o segredo de tudo e pode tornar o errado em aceitável.

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:21:00 da tarde

Innocent dreams:

"Falta pouco para os 10000 LOLOLOL

É só fzr refresh da página e prontes :P"

Tenho de ir ao meu e-mail ver :)

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:21:00 da tarde

The one you know:

"O amor é fodido..."

Mas mais fodido ainda, é ser fodido sem foder :)

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:24:00 da tarde

Silvia F.:

"Eu sou das que acho que ter sexo e fazer amor vai uma grande distância. Claro que é sexo mas fazer amor envolve sentimentos pá!"

E qual é a diferença? Alguém faz sexo sem sentimentos?

"Crest, como toda a gente ainda tens muito que aprender..."

Tenho muito de aprender, mas não tenho de aprender uma expressão popular cuja definição é sexo, passe a ser mais do que sexo.

"Contudo, tenho a certeza que isto é apenas uma máscara que colocas no blogue pois na vida real se fosses realmente assim como pintas... tavas fodido!"

A minha máscara, esconde a minha identidade mas não a minha intelectualidade, não digo nem escrevo o que não penso ou o que não quero.

Mas tens razão, estou fodido e gosto muito :)

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:28:00 da tarde

Abobrinha:

"sou mais de andar às voltas do que usar as palavras tão cruamente."

Eu adoro brincar com palavras, usando duplos significados e expressões idiomáticas, mas não tento retirar novos significados nem dar significados diferentes.

"Quanto ao "Nem eu sabia o que aí vinha, quando escrevi o primeiro texto... nem sei o que aí vem :)"... como eu te compreendo! E digo o mesmo!"

É no não saber, que me mantém a escrever.

"Se te importares... azar! Eu só perguntei a tua opinião por delicadeza, não para realmente a ter em conta!"

Ahahahaha, boa!

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:28:00 da tarde

Erotic Spirit:

"since you are a brat pass by and pick up your cupcake"

I love them:)

  Crestfallen

terça-feira, fevereiro 05, 2008 11:29:00 da tarde

Amsilva:

"chamem as coisas pelos nomes!"

Por mim chamem-lhe o que bem entenderem, só não mudem as definições.

  Pax

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 12:42:00 da manhã

"A poesia é a maior prova de utopia do amor!"

Não acredito na utopia do amor.
Acredito na sua fragilidade.
Na inconstancia ou na não eternidade.
Mas nunca na utopia.
O pior no amor é ter-se medo de se acreditar nele.
Existe.

"Eu quero amar,
amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui..além...
Mais Este e Aquele,
Outro e toda a gente...
Amar! Amar!
E não amar ninguém!"
. . Florbela Espanca

  ceptic

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:39:00 da manhã

(Crestfallen disse... "Claro que não, o homem simplesmente sonha menos!")

nada dissoooooooo!!!!!!!!

acho que os homens sao mais sentimentalistas e por isso tambem mais sonhadores que as mulheres, no entanto, têm é uma imagem a manter de macho e tal.... vá se lá compreender, deve ser p' estilo lololol

xauzzzzzzzzz fica bem

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:51:00 da manhã

Pax:

"O pior no amor é ter-se medo de se acreditar nele."

Não é o medo, o pior mesmo é ser-se atingido por ele, principalmente se for unilateral :)

Não digo que o amor seja utópico, a utopia é a maneira bela como ela é pintado.


Gosto desse poema, mas a primeira vez que o lí, até pensei que a Florbela fosse ninfomaniaca :)

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 2:54:00 da manhã

ceptic:

"acho que os homens sao mais sentimentalistas e por isso tambem mais sonhadores que as mulheres, no entanto, têm é uma imagem a manter de macho e tal...."

O simples facto de no homem ser normal o racciocinio lógico, enquanto na mulher é o analítico, isso invalida o que disseste.

Há homens a dar uma de macho, quando na verdade são sensíveis como qualquer ser humano, mas a sensíbilidade não faz deles sonhadores.

Um homem quer uma mulher a mulher quer um homem... perfeito!

  ceptic

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 3:35:00 da manhã

a perfeiçao nao existe é algo utópico...e é a imperfeiçao que dá piada senão era tudo muito genérico, aborrecido...

para se ter um raciocinio logico tem que se saber analisar primeiro

dou razao apenas que la por ser sensivel nao tem que ser sonhador...


mas apenas nisso

e em ambos os generos!!!

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 4:31:00 da manhã

ceptic:

a perfeiçao nao existe, é certo mas o sonho está na sua busca e acho que essa busca é mais patente na mulher.

"para se ter um raciocinio logico tem que se saber analisar primeiro"

Ou se tem, ou não se tem. Quem o tem já analiza mesmo que inconscientemente.

"dou razao apenas que la por ser sensivel nao tem que ser sonhador...
mas apenas nisso"

Ok, ok, isto é para eu não me habituar mal?

  ceptic

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 4:47:00 da manhã

"para se ter um raciocinio logico tem que se saber analisar primeiro"

Ou se tem, ou não se tem. Quem o tem já analiza mesmo que inconscientemente."

ok tem logica é um argumento válido, para AMBOS os generos, é para ambosssssss

recuso-me a ver o meu genero ser definido como cabeças ocas que vivem na lua e procuram o principe perfeito......

  Crestfallen

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 10:55:00 da manhã

ceptic:

Só não digo para ambos, porque o pensamento mais comum no sexo faminino é o analítico e uma mente analítica funciona de uma forma diferente.

Não podemos esperar que os homens consigam ver a lógica do pensamento analítico, tal como não podemos esperar que a mulher veja a lógica do pensamento dedutivo masculino.

Eu chamei-lhe pensamento lógico anteriormente, apesar de dedutivo ser semelhante não é a mesma coisa!

  Pax

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 11:35:00 da manhã

"(...)se for unilateral"

É o risco constante que tem TUDO o que, VERDADEIRAMENTE, vale a pena.
Tens sempre de te aproximar demasiado para o descobrires.

A Florbela era uma Mulher demasiado Grande para caber num mundo demasiado mesquinho...
foi uma batalha desigual que, compreensivelmente, perdeu.

  indomável

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:35:00 da tarde

Crista baixa...
Não sei que tens, se será mel ou fel... o que sei é que conseguiste, por portas, travessas e demais formas de entrar e sair (sem segundas intenções, ou mesmo com segundas, teceiras e as intenções que quiseres) juntar no teu estaminé duas das mais maledicentes e mau feitio bloggers da nossa praça. A saber - moi même e a minha queriducha abobrinha.
Pois se estavas para aí em Frankfurt, no meio da salsichada e bratwurstada muito calmamente a lnçar postas de vez em quando, pensando que a tua vida era um mar de rosas... prepara-te. Quando o mau feitio e a maledicêcia se concentram num local só... é o inferno que te calha meu amigo, é o inferno!

  indomável

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 1:36:00 da tarde

Ah! E já agora... também eu juntei o teu link à minha muito filtrada lista...
Queiras ou não, a tua vida jamé será a mesma!

  Vício

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 3:43:00 da tarde

apesar de me rir com a opinião dela, gostei particularmente do nick! quanta modestia! :D

  Vanadis

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 9:41:00 da tarde

Benne, mais um pano para muitas (imensas) mangas.

Basicamente, e resumindo, concordo contigo. "Fazer amor" é apenas uma forma carinhosa de referir que se tem sexo com alguém que se ama. Mas, fazer amor e ter sexo, significam o mesmo, indubitavelmente.

Fazer O amor??????? LOOOOOOOOOL!!! sorry, mas essa é pior do que me chamarem de ferrero rocher...

E, alguém diz aí nos comentes que as gaijas gostam de dizer fazer amor e os gajos de dizer fazer sexo. Nada mais errado, pá. Nenhuma gaja está no acto a dizer faz amor com força ou ama-me com força ou tal...acho eu!

Tb se instalou a polémica de cada um ter direito á sua opinião. Okay, verdade. Mas neste caso não concordo. Não concordo porque a senhora de que falas não emitiu opinião nenhuma...apartir do momento em que disse "vai a um dicionário ou algo assim", perdeu a razão toda, ou a opinião.
Isto, porque a partir do momento em que te mandou ir a um dicionário, levou as coisas para o domínio da lingua portuguesa. Ora, indo a um dicionario, facilmente se depreender que "fazer amor" significa "ter sexo". Não são coisas diferentes. São nomes diferentes dados á mesma coisa, por razões diferentes. Isto, porque fomos ao dicionário. Isto, porque não podemos agora andar para aí a inventar significados novos para as expressões, e cada um tem a sua opinião acerca do que cada expressão significa... por isso digo que a senhora não emitiu opinião porque não havia opinião para emitir apartir do momento em que mandou alguém,num blogue alheio, ir ao dicionario...
Confesso que me irritou. Confesso que teria respondido da mesma forma que tu.

Por outro lado, se quisermos mesmo falar da expressão "fazer amor", podemos dizer que, sim, é uma expressão comunmente utilizada para exprimir ter sexo com alguém que se ama. Sim, ter sexo. Amando-se. Amar e ter sexo são coisas totalmente distintas. Podem estar correlacionadas, uma pode levar á outra, mas são distintas!!! Onde é que está a dúvida???...
Amar é uma palavra utilizada para exprimir um misto de sentimentos e emoções. Sexo é o acto ou efeito de foder. Não é um sentimento.

Só uma discordancia: não concordo que tesão seja um sentimento... ;-p tesão é erecção. Estar teso: estar duro. Né? Tão, não é um sentimento.
Okay, há expressão de "deixas-me teso" ou "és tesudo" ou "dás-me tesão" ou etc. Tudo para indicar atracção sexual, porque, a tesão é o resultado directo da atracção. Se considerarmos a atracção um sentimento/emoção, então a tesão é o resultado físico do sentimento atracção. ;-p isto, se formos ao dicionário.

  Vanadis

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 9:45:00 da tarde

Ah, quando emitimos opiniões, não podemos apenas mandá-las ao ar. Se a senhora tivesse fundamentado a coisa dizendo que se estava a referir ao simbolismo da expressão fazer amor e que a distinguia de fazer sexo por sexo ter uma conotação de ter relações sem amor, assim já a aceitava como a opinião dela. Agora, dizer que tá mal e vai a um dicionário...?...é pra rir, certo? a senhora que me perdoe, mas se fosse professora de portugues dela já a tinha chumbado. :-p

  Abobrinha

quarta-feira, fevereiro 06, 2008 11:16:00 da tarde

Vanadis

Resumindo: é má língua!

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 9:49:00 da manhã

antídoto:

Se nao e´ um sentimento, nao e´ nada.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 9:51:00 da manhã

Pax:

"A Florbela era uma Mulher demasiado Grande para caber num mundo demasiado mesquinho..."

A genialidade e a loucura andam lado a lado e fritura era algo que a Florbela tinha para dar e vender.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 9:55:00 da manhã

indomável:

"Não sei que tens, se será mel ou fel..."

E´ fel com chantili :)

"juntar no teu estaminé duas das mais maledicentes e mau feitio bloggers da nossa praça. A saber - moi même e a minha queriducha abobrinha."

Comigo 3, por isso so´ se estraga uma casa :)

"Pois se estavas para aí em Frankfurt, no meio da salsichada e bratwurstada muito calmamente a lnçar postas de vez em quando, pensando que a tua vida era um mar de rosas... prepara-te. Quando o mau feitio e a maledicêcia se concentram num local só... é o inferno que te calha meu amigo, é o inferno!"

Hamburgo :)

"Queiras ou não, a tua vida jamé será a mesma!"

Ja´ noto qualquer coisa...

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 9:56:00 da manhã

Vício:

"apesar de me rir com a opinião dela, gostei particularmente do nick! quanta modestia!"

Lol, eu gostei do contraste nick/pensamento :)

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:03:00 da manhã

Vanadis:

"Fazer O amor??????? LOOOOOOOOOL!!! sorry, mas essa é pior do que me chamarem de ferrero rocher..."

E Mon Cherry, pode ser?

"Tb se instalou a polémica de cada um ter direito á sua opinião. Okay, verdade. Mas neste caso não concordo. Não concordo porque a senhora de que falas não emitiu opinião nenhuma...apartir do momento em que disse "vai a um dicionário ou algo assim", perdeu a razão toda, ou a opinião."

Ora ainda bem que alguem percebeu o meu ponto de vista!

"Confesso que me irritou. Confesso que teria respondido da mesma forma que tu."

Pronto, esta´ visto que n e´ defeito, e´ feitio :)

"Só uma discordancia: não concordo que tesão seja um sentimento... ;-p tesão é erecção. Estar teso: estar duro. Né?"

O tesão, na verdade e´ um sentimento, a palavra e´ que e´ usada para designar erecção. A mulher sente tesão sem ficar erecta. Na verdade e´ um sentimento que precede a erecção. Na verdade a palavra e´ mal usada.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:04:00 da manhã

Abobrinha:

"Resumindo: é má língua!"

Há quem me chame má língua, mas quem me conhece sabe que sei usar a língua, principalmente quando n digo nada :)

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:05:00 da manhã

Crestfallen

Mmmm... a da má língua não era para ti, mas para a tal que sabe viver, por não saber usar a língua do Camões (o que pensando bem tem os seus méritos, porque usar a língua de um defunto de tanto tempo pode ser um bocadinho mal cheiroso). Por outro lado, ela pode até ser boa ou má língua, mas não sabe configurar um blogue: escreve em cor de rosa com fundo vermelho... quer dizer... daaaaaaaaah!

A lígua de Camões é gira, mas já provei que a do Goethe também é uma moca: http://aboborapequenina.blogspot.com/2007/11/uma-srie-de-rapidinhas-2.html

Essa do usar a língua a não dizer nada pode ter duas interpretações, sabias? Ou só era para ter uma? Malandro!

No meu blogue já usei da má língua, mas só em caso de extrema necessidade. Alguns foram casos de trolls, outro foi um indivíduo que cisma em dizer que eu tenho o rabo gordo. O que é uma afirmação extraordinária de quem não me conhece de lado nenhum.

  Pax

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:06:00 da manhã

"(...)e fritura era algo que a Florbela tinha para dar e vender."

Ou eu ainda não percebi ,exactamente, qual o teu conceito de fritura, ou não concordo.
A Florbela não era "frita", era inadaptada às regras impostas por moralismos e idealismos hipócritas e que tentou, mas não conseguiu aceitar.
Era uma mulher deslocada no tempo e, talvez também por isso, tanto se destacou.

  Abobrinha

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:08:00 da manhã

Crestfallen

Não vem inteiramente a propósito, mas odeio chantili e natas (das... bem... quer dizer... esquece!). De certeza que não és mais chocolate e cholagutt (um medicamento que uso para as crises de vesícula, que sabe mal como o carago mas me deixa como nova).

Já agora, o 100º comentário foi meu. Isso dá direito a alguma coisa?

  sextrip

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 11:14:00 da manhã

já não há paciência para esse tipo de conversa !...

"façam amor" então... não se preocupem com aqueles que fazem sexo, que não lhes dizem respeito.

mas sejam coerentes consigo mesmas e não andem a espreitar os blogues de sexo, que é incompreensível.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 12:54:00 da tarde

Abobrinha:

"escreve em cor de rosa com fundo vermelho... quer dizer... daaaaaaaaah!"

LOOOOL!

"Essa do usar a língua a não dizer nada pode ter duas interpretações, sabias? Ou só era para ter uma? Malandro!"

Era só para ter uma :)


"outro foi um indivíduo que cisma em dizer que eu tenho o rabo gordo. O que é uma afirmação extraordinária de quem não me conhece de lado nenhum."

Isso explica muito. Sabes, no meu blogue já apareceram loucas. Se no teu aprarecem loucos, isso prova a teoria que anda muita gente no "engate blóguistico"!

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 12:59:00 da tarde

Pax:

Fritura é uma forma de loucura pouco saudável, pois há loucura saudável. A fritura afecta um individuo e quem o rodeia.

"A Florbela não era "frita", era inadaptada às regras impostas por moralismos e idealismos hipócritas e que tentou, mas não conseguiu aceitar."

Por outro lado, após a morte da mãe ficou "frita" ao em vez de ser únicamente irmã, tentou ser irmã, mãe, amiga e confidente do seu irmão, abafando-o, tornando-o dependente. Após a morte dele num acidente de viação, a "fritura" dela passou a um estado de loucura fixativa, que está patente no seu trabalho após essa data. O que eventualmente contribuiu para o degradar do seu estado frágil de saúde e a levou à morte.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 1:01:00 da tarde

Abobrinha:

"odeio chantili e natas (das... bem... quer dizer... esquece!). De certeza que não és mais chocolate e cholagutt (um medicamento que uso para as crises de vesícula, que sabe mal como o carago mas me deixa como nova)."

Não faço ideia, terias de perguntar a quem já provou. Já disseram que sou doce... mas sem entrar em detalhes.

Ainda bem que me avisas que posso ser chocolate, pois eu não os como.

"Já agora, o 100º comentário foi meu. Isso dá direito a alguma coisa?"

Pois, és tu com o cometário 100 e a Vanadis com o 69.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 1:02:00 da tarde

sextrip:

"já não há paciência para esse tipo de conversa !..."

Nem precisavas de escrever, por algum motivo o teu nick não é lovetrip!

  Pax

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 2:31:00 da tarde

Concordo que tenha piorado com a morte do irmão, mas acredito que o pior mesmo, para ela, foi ter-se apercebido, ao longo do tempo, da efemeridade dos sentimentos (inclusive dos dela) e ter querido pessoas que nunca conseguiu ter.
Não conseguiu lidar com os desgostos, principalmente, os amorosos.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 2:56:00 da tarde

Pax:

E não achas que há mais na mulher do aquilo que ela escreve? Na poesia, ela mostra um pouco de si e apesar de a sua poesia ser a melhor maneira de hoje olhar para ela, naquele tempo existia uma mulher, com qualidades e defeitos, com uma personalidade.

A solidão dela, pode não estar ligada a ser uma mulher "fora do seu tempo", podendo de facto ter sido uma mulher irritante. Acho que a maneira possessiva com que dominou o irmão, é um exemplo de como ela via o amor.

Quantos homens querem uma mulher possessiva, por mais que ela o ame e eles a ela?

Talvez a maneira dela demonstar o amor, não seja a maneira com o objecto do seu amor, o quer receber. Eu sei que fugiria para longe!

  Pax

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 3:16:00 da tarde

Eu acho que ela era inconstante e insatisfeita (como o são muitas mulheres).
Buscava algo grandioso para no momento seguinte já o não querer.
Possessiva talvez também.
A sua grande capacidade era conseguir traduzir em palavras um sofrimento intraduzivel.
Qualquer homem fugiria dela. Os dela fugiram...

  miss bradshaw

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 7:36:00 da tarde

pois casado e privado da liberdade.....fantastico!?

kem inventou essa tava ainda mai "mamado" das ideias do que o que o que inventou o fazer amor...

  Vanadis

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:27:00 da tarde

Este comentário foi removido pelo autor.
  Vanadis

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:29:00 da tarde

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL, que fritice a minha....estava dexcontextualizada e comecei a pensar que estavam a falar da FLORIBELA... pxiiiiiiiiiiii eu li floribela!!! tava a ver.

a florbela espanca estava apaixonada pelo irmão, apele espanca. E ele por ela! não sabiam que eram irmãos, só souberam qd iniciaram uma relação. E ela morreu antes dele, acho. E ele foi-se a seguir. Ou não?

  Vanadis

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:29:00 da tarde

Este comentário foi removido pelo autor.
  Vanadis

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:31:00 da tarde

por acaso pensei que tinha sido ao contrário, que ele tb não tinha aguentado a morte dela e tau. okay, mais uma coisa que aprendi hoje...

  sextrip

quinta-feira, fevereiro 07, 2008 10:40:00 da tarde

--> Crestfallen

ahahah... verdade !

mas também existe um lovetrip... apenas não tem blogue !

o que é curioso...
porque neste país parece continuar a haver muita gente que acha uma coisa incompatível com a outra... ou se é sextrip, ou se é lovetrip.
somos muito liberais...

abraços
(agora estou mais numa de xixi-camatrip, lol lol...)

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 12:22:00 da manhã

Pax:

"Qualquer homem fugiria dela. Os dela fugiram..."

Eu julgo que a iria admirar, mas sei que fugiria também :)

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 12:24:00 da manhã

miss bradshaw:

"kem inventou essa tava ainda mai "mamado" das ideias do que o que o que inventou o fazer amor..."

É o que os meus amigos/as casados/as dizem na presença das mulheres/maridos, mas quando estamos sozinhos, só contam desgraças :P

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 12:29:00 da manhã

Vanadis:

Eu já falei disso com resposta um comentário teu, no blogue da Foi Bom. Não sei onde leste isso, mas não é correcto. Passo a transcrever o que comentei nesse blogue:

Vanadis, o irmão da Florbela era de facto irmão e não meio-irmão. Foi fruto de um reecontro entre o pai e mãe dela, após uma separação. O irmão dela (Apeles Demostenes), morreu antes dela e não depois, de acidente de avião, dos quais ela guardou 2 pedaços dos destroços.

Existem diversos sonetos sobre a morte dele. Foi nessa altura que a sua poesia ficou mais "negra" e a sua saúde mais fragilizada.

Quanto ao amor dela pelo irmão era real e estranho, há quem fale numa relação de carácter incestuoso, mas não há nada que o prove, só a interpretação certa ou errada das palavras dela.

Nas suas biografias, escritas por Agustina Bessa Luís ou uma outra por Maria Alexandrina, dizem que após o falecimento da mãe, a Florbela tentou ser irmã, mãe, confidente, sendo esse o facto que levou a interpretações erradas da sua poesia em relação ao irmão.

As estórias de incesto, partem de interpretações da sua escrita e não de factos. Ambas as biografia negam uma relação incestuosa, mas sim um amor dominante e protector dela em relação ao irmão, que foi o único homem que não a desiludio, mas que morrendo também a deixou.

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 12:30:00 da manhã

sextrip:

"ou se é sextrip, ou se é lovetrip.
somos muito liberais..."

Ou seja, ou se é racional ou sonhador...

  Vanadis

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 2:21:00 da manhã

MMMMM, pois, tenho de voltar ao blog da foi bom. Uma pessoa tá fora uns dias e fica logo desactualizada, páh. Não vi esse comentário, sorry =(.
Ok, gracias, mais outra coisinha que aprendi hoje...

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 2:26:00 da manhã

Vanadis:

"Ok, gracias, mais outra coisinha que aprendi hoje..."

O dia está a ser produtivo :P

  Pax

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 11:53:00 da manhã

"Eu julgo que a iria admirar, mas sei que fugiria também :)"

Penso que foi o que lhe aconteceu.
Para ela tudo era levado ao extremo; devem te-la admirado mas só devem ter aguentado até determinado ponto.

  Pax

sexta-feira, fevereiro 08, 2008 12:04:00 da tarde

(Um aparte):
Pelo que sei (e me lembro), a Florbela foi resultado de uma "barriga de aluguer" à moda antiga.
O Senhor rico que não conseguia ter filhos com a esposa e concordaram em ter uma "mãe de aluguer" que lhes garantisse a descendencia (o que parece ter sido socialmente bem aceite nessa época), desde que fosse com uma moça pobre.
É esta a história do nascimento da Florbela e do irmão e, talvez também por isso, a sua ligação fosse tão especial.

  Crestfallen

sábado, fevereiro 09, 2008 12:51:00 da manhã

Pax:

Os detalhes do nascimento dela, desconheço.

  Pax

sábado, fevereiro 09, 2008 7:33:00 da manhã

Sabes como são as mulheres:
cuscam tudo.
Mas já fui confirmar o que tinha dito.
Segundo o meu "Florbela Espanca - Sonetos" (nota introdutória de Maria Ester Torres), Florbela foi criada na casa do pai, pela mãe, pelo pai e pela legitima esposa do pai, que foi também a sua madrinha e a quem chamava "Mãe Mariana".
Tás a ver como são as coisas?
Por estas (e outras) é que me irrita quando oiço os velhotes dizerem "no meu tempo não havia destas sem-vergonhices!"
Lol.

  Crestfallen

domingo, fevereiro 10, 2008 2:53:00 da manhã

Pax:

"Tás a ver como são as coisas?
Por estas (e outras) é que me irrita quando oiço os velhotes dizerem "no meu tempo não havia destas sem-vergonhices!""

Era mais comum nesse tempo, do que o que é hoje. Nesse tempo muitas "senhoras" entregavam os filhos a "peitos de aluguer", pois acreditavam que dar mama, destruia os peitos.

  Pax

domingo, fevereiro 10, 2008 9:28:00 da manhã

"Nesse tempo muitas "senhoras" entregavam os filhos a "peitos de aluguer","

Não sei se me expliquei bem, mas isto não tem nada a ver com amamentação.
O PAI ENGRAVIDOU A OUTRA POR DUAS VEZES, NA PRÓPRIA CASA, ONDE VIVIAM OS TRÊS E COM A TOTAL BENÇÃO DA ESPOSA INFERTIL e (a três) criaram as crianças.
Até deve ser giro, talvez fosse o sonho de muitos homens (e mulheres-porque não?), mas não sei até que ponto isso poderá poupar as mamas...

E os velhotes ainda dizem que agora é que o mundo está perdido!
Lol.

  Crestfallen

domingo, fevereiro 10, 2008 11:46:00 da tarde

Pax:

AHHH, ok, isso é muito à frente :)

  Pax

segunda-feira, fevereiro 11, 2008 3:10:00 da tarde

É!!!
(Ou muito medieval, dependendo do ponto de vista).

  sexy hot

terça-feira, fevereiro 12, 2008 10:21:00 da tarde

Sinceramente não percebo o porquê de tanta coisa acerca de algo que escrevi, enfim deixa pra lá... apenas axo que devias respeitar a opinião dela!

PS: Já expliquei o que significa para mim o "fazer amor", nunca disse que não era sexo à mesma, nem que me virava para ele e dizia "anda, vamos fazer amor", foi apenas uma forma de expressar algo.

  AquelaQueSabeViver

terça-feira, fevereiro 12, 2008 10:31:00 da tarde

Primeiro de tudo,
peço desculpa pela demora, mas como não sou visitante do teu blog não tinha conhecimento do post. Soube-o pela sexy_hot.
Em segundo, orgulho-me das minhas palavras terem tanta importância para ti ao ponto de te dares ao trabalho de me responder num só post.
Em terceiro, não tens que ser tão educado e tratar-me por "senhora", pois ainda faltam uns bons aninhos para essa idade.
Em quarto,


Fazer Amor . Não concordei com o teu comentário, não significa que não tenha concordado que envolva sexo - senão, afinal, que seria isto?
Não tem nada a ver com na cama dizer "fode-me" ou "faz amor comigo", tem a ver com os sentimentos. Talvez já tenhas feito sexo com alguém que não sentias nada mais a não ser carinho.
Mas por outro lado, já deves ter feito com uma pessoa que te tenha sido tão especial - sem falar de orgasmos, sim? - e que sintas que a amas. Nesse caso, Eu considero Fazer amor. Não estou a dizer que fazer é o acto de comercializar ou coisa do género. Estou a falar do acto em si, que não deixa de ser sexo como tu dizes, mas tem aquela diferença: envolve sentimento.
"vai ao dicionário ou coisa parecida" . Coisa parecida = procurar em blog's apaixonados , não só destinados a sexo, jovens que amam, etc, o que eles consideram fazer amor!
Mas tu podes ter a tua opinião, e e para mim esse acto pode significar outra coisa, algo que não só envolva corpos como também "alma" , de uma perspectiva romântica, em que nos "entregamos" e interligamo-nos com outrem.

Peço perdão se te ofendi, mas ao ler o título do teu blog, em que dizes que é algo de opiniões, fiquei verdadeiramente desiludida/admirada pela forma como reages perante outras que não a tua.



"A única coisa em que todos somos iguais é que em tudo somos diferentes".



Beijinho .

  AquelaQueSabeViver

terça-feira, fevereiro 12, 2008 10:35:00 da tarde

E quanto aos insultos vindo da tua parte, não descerei tão baixo. Recomendo-te a tirares um curso, a reflectires, a pensares verdadeiramente em aceitares mesmo que discordes as opiniões dos outros.
Sim, porque cada caso é um caso, e cada mentalidade é um caso aparte .


"AquelaQueSabeViver " não tem a ver com uma descrição banal, em que eu afirmo que sei viver, até porque como todos, erro e já cometi erros bem parvos.
Simplesmente quero transmitir a forma como se deve encarar a vida, mesmo que nem sempre consiga da melhor maneira - tal como tu quando não aceitas a minha opinião, em que nem sequer cheguei ao ponto de te insultar.


Vá, beijinhos.

  AquelaQueSabeViver

terça-feira, fevereiro 12, 2008 11:04:00 da tarde

Como eu penso ter lido algo de ti,
nem sempre interpretem a realidade. Talvez a minha realidade, em que também teimosa como sou, faço um monólogo e desprezo o que os outros acham.
Tal como tu, não estava com paciência para pensar nas minhas palavras, e só ao ver a forma como interpretaste é que me apercebi do que querias dizer - mas tive que reler, pois eu sabia o que tinha dito, mas não o porquê de tanta confusão com um simples comentário onde Acrescentei o meu pensamento.

Gostei de ter alguém a disputar a razão comigo*

  aquelaquesabeviver

terça-feira, fevereiro 12, 2008 11:05:00 da tarde

*interpretam...



[ não quero que pensem que uma aluna de Letras não sabe escrever . ]

  Afrodite

quarta-feira, fevereiro 13, 2008 11:56:00 da manhã

AHAHAHAHAHAHAH se me permites a ousadia...PARABÉNS...haja muito Homem de tomate, real tomatada, sem medo de escrever e dizer o que lhe vai na real gana :). Muito bem mesmo!!!! Fizeste-me lembrar alguém...ah pois fizeste ;).
Abreijos
Afrodite

P.S. - Fico aborrecida por não ser anónima, sempre me apeteceu experimentar mamar na teta da vaca. :)

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 14, 2008 2:38:00 da manhã

Pax:

Já me tinha esquecido deste texto, parece que ainda está vivo :)

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 14, 2008 2:39:00 da manhã

sexy hot:

"Sinceramente não percebo o porquê de tanta coisa acerca de algo que escrevi, enfim deixa pra lá... apenas axo que devias respeitar a opinião dela!"

Mas eu respeito, no entanto tenho o direito de expressar a minha opnião no meu blogue.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 14, 2008 2:50:00 da manhã

AquelaQueSabeViver:

"Em segundo, orgulho-me das minhas palavras terem tanta importância para ti ao ponto de te dares ao trabalho de me responder num só post."

Na verdade não são as tuas palavras, mas é um assunto sobre o qual resolvi escrever.

"Mas tu podes ter a tua opinião, e e para mim esse acto pode significar outra coisa"

Mas a tua opinião não é uma definição contante em qualquer dicionário, daí o meu texto!

"Peço perdão se te ofendi, mas ao ler o título do teu blog, em que dizes que é algo de opiniões, fiquei verdadeiramente desiludida/admirada pela forma como reages perante outras que não a tua."

A forma como reagi for a de dar a minha, no entanto todas as opiniões concordantes ou discordantes, são bem vinda e respeitadas.

"E quanto aos insultos vindo da tua parte, não descerei tão baixo. Recomendo-te a tirares um curso, a reflectires, a pensares verdadeiramente em aceitares mesmo que discordes as opiniões dos outros."

Porque haveria eu de tirar um curso? Estou perfeitamente contente com o meu! Primeiro mandas-me ir a um dicionário, algo que conheço muito bem, procurar algo que já sabia que não existia. Agora mandas-me tirar um curso?

Existem muitas maneiras de ofender, desde frontais a requintadas, mas a ofensa não é mais que um interpretação.

"não tem a ver com uma descrição banal, em que eu afirmo que sei viver"

Nunca me referi a isso, foi sim um comentador.

"em que nem sequer cheguei ao ponto de te insultar."

Será, nestes teus comentários, julgas-me como se soubesses algo sobre mim. Eu opto por ser claro e directo...

"mas não o porquê de tanta confusão com um simples comentário onde Acrescentei o meu pensamento."

Achei que daria um bom texto, como afinal deu!

"[ não quero que pensem que uma aluna de Letras não sabe escrever . ]"

Como aluna de letras, deverias saber que o facto de me teres mandado a um dicionário era um comentário ridiculo. Tal como o facto de me estares a mandar tirar um curso.

Isso posso eu afinal dizer-te, vai tirar o teu curso, pois o que estás a tirar, já eu tenho no bolso... ou na gaveta... ou num caixote algures.

  Crestfallen

quinta-feira, fevereiro 14, 2008 2:50:00 da manhã

Afrodite:

"Muito bem mesmo!!!! Fizeste-me lembrar alguém...ah pois fizeste ;)."

Isso é bom ou mau?

  Pax

quinta-feira, fevereiro 14, 2008 10:54:00 da manhã

"Já me tinha esquecido deste texto, parece que ainda está vivo :)"

Vou confessar-te uma coisa:
(Que dúvido que ainda não tenhas reparado...)
Uma das coisas que eu gosto (além da luta e do sentido de humor das respostas que dás) é ficar no final nestas "conversas" nos que, aparentemente, já estão "mortos"...
Isto daria uma análise psicológica... mas, nah, é melhor não!
Lol:)

  Pax

quinta-feira, fevereiro 14, 2008 11:06:00 da manhã

Outra confissão (agora que li a tua resposta à AquelaQueSabeViver).
Eu evito "ataques" a pessoas ou ao que elas dizem (neste caso).
Quando oiço alguém criticar alguém, a maior parte das vezes dou "meia volta", mas tenho que admitir uma coisa:
Tu nem tens culpa que te entreguem os argumentos, assim tão de "mão beijada" para que tu os possas "arrumar" com esta facilidade!
Assim não vale, foi demasiado fácil!
(Desculpa, mas eu também gosto de lutas mais dificeis).
Lol.

  Crestfallen

sexta-feira, fevereiro 15, 2008 12:48:00 da manhã

Pax:

"Isto daria uma análise psicológica... mas, nah, é melhor não!"

Não me digas que és psicóloga?
Achas que tenho salvação?

"Tu nem tens culpa que te entreguem os argumentos, assim tão de "mão beijada" para que tu os possas "arrumar" com esta facilidade!
Assim não vale, foi demasiado fácil!"

Eu gosto de malta que dê luta. Só não gosto de malta que vai para a guerra com uma sande de queijo na mão.

Eu não manda ninguém ir a dicionários, nem tirar cursos, pois não as conheço. Respondo baseado em afirmações.

Quando li o cometário desta "ofendida", até pensei que ela estava a argumentar bem e achei que teria uma resposta à altura... Até ao momento em que me manda tirar um curso. É muito hipócrita, um estudante mandar um licenciado tirar um curso. Até porque, tenho mais que uma simples licenciatura...

Mas há malta que pensa que é alguém por estar a estudar, vamos ver após a licenciatura!!

  Pax

sexta-feira, fevereiro 15, 2008 4:02:00 da tarde

"Não me digas que és psicóloga?
Achas que tenho salvação?"

A resposta é NÃO para ambas as perguntas!
Hehehe.
Aliás, ABSOLUTAMENTE NADA e MUITO LONGE, para ambas as perguntas!
NO WAY!!!!!

Já que estamos nesta 'amena cavaqueira', vou dizer-te, também, o que penso sobre isto da resposta.

Quando se pretende ir a uma "guerra", para ganhar, é muito importante conhecer o "inimigo" e a jovem, aqui, poderia ter estado em vantagem até.
Tem dezenas de textos para isso; (não conheço o blogue dela, portanto, poderia não ser uma vantagem, mas menos do que um empate não seria).
Mandar tirar um curso a quem, já se sabe (ou subentende) que o tem... é falta de TPC, é falta de maturidade (não é uma crítica, é uma constatação natural-vai passando) e é dar argumentos para a facilidade do que aconteceu.
Eu resumiria isto a 'falta de calo': faz parte, é natural e vai passando com o tempo.
Se alguém ler isto e pensar "eu teria de ler aquela tralha toda para me defender?", eu responderia -Não! Mas se o objectivo era ter argumentação convincente, e esgrimi-la bem, as hipóteses aumentariam.
(De qualquer modo, percebi (como toda a gente, tu inclusive) qual era o raciocinio dela, embora não fosse, exactamente, isso que estava aqui em questão.
Bjs.

  Crestfallen

sábado, fevereiro 16, 2008 2:23:00 da manhã

Pax:

"Aliás, ABSOLUTAMENTE NADA e MUITO LONGE, para ambas as perguntas!
NO WAY!!!!!"

Mesmo assim, sinto-me melhor :)

"Se alguém ler isto e pensar "eu teria de ler aquela tralha toda para me defender?"

Eu não precisei de ler nada dela, para argumentar contra ela, a mim basta-me o que as pessoas escrevem.

Neste momento estou a escrever um texto sobre a arrogância de muitos dos novos licenciados mesmo que estando no desemprego. Mas a arrogância dos actuais estudantes não tem fronteiras. Lá por se estar na faculdade, não lhe dá qualquer arma. Lá por eu já ter terminado, não me dá qualquer vantagem. O que nos dá vantagem é argumentar de uma forma cautelosa, respeitando o adversários. Quando substimamos o nosso adversário, damos-lhe vantagem e se ele a sabe a proveitar, ele vence.

  Pax

sábado, fevereiro 16, 2008 12:33:00 da tarde

"Quando substimamos o nosso adversário, damos-lhe vantagem e se ele a sabe aproveitar, ele vence."

Certíssimo e só demonstra o meu ponto de vista.
Quanto melhor se conhece o adversário, menos hipóteses se tem de o substimar.
No teu caso descobriria a facilidade com que usas palavras (armas), mal apoiadas, contra os próprios autores.

Quanto à arrogância, não é o curso (ou a pretensão e ele) que a dão.
Há muitos exemplos do síndrome em 'menos letrados' mas, isso, só mesmo um psicólogo (e não poderia ser eu,lol), o saberia explicar.
(Como tu, também tenho para ali qualquer coisa... só que o meu não está "num caixote algures" que, por enquanto, faço uso dele).
:)

  Anónimo

quinta-feira, março 06, 2008 3:40:00 da tarde

quero foder .....,.so me apetece pinar.......sou rapaz th 18 anos....mulheres dos 17 aos 40....liguem 914785933

  Crestfallen

segunda-feira, março 10, 2008 1:56:00 da manhã

Anónimo:

No máximo arranjo um Moçambicano para te ir ao cu! Serve?