(ab)Uso da bandeira!


Já num texto antigo, dos primeiros que escrevi, me questionei sobre a nossa bandeira nacional. Um símbolo que aprendi a respeitar durante o meu tempo no exército, mas nunca me caiu bem. Não entendia como é que apareceu esta coisa tão colorida. Hoje, visto que após esse texto investiguei, posso dizer que a nossa bandeira nacional é uma farsa, não tem nada de histórico, foi-nos imposta juntamente com a Republica. Tudo bem que a Republica é algo melhor que a monarquia, mas não havia necessidade de destruir a nossa bandeira nacional. Com a Republica bastaria retirar a coroa real de cima do escudo nacional e manter a bandeira azul e branca como sempre foi. A actual bandeira não passa de uma mistura de cores das duas maiores lojas maçónicas Portuguesas, a GOL (Grande Oriente Lusitano) e GLNP (Grande Loja Nacional Portuguesa), os dois grupos responsáveis pela deposição do nosso ultimo rei e da implantação da Republica. Quer queiram acreditar ou não, ainda hoje somos governados por pessoas ligadas à maçonaria ou Opus Dei, nós e a maioria do mundo dito "civilizado".

Apesar da nossa bandeira não ter nada que nos defina como povo, respeito-a pelo que ela significa, que é um símbolo reconhecido internacionalmente como representativo de Portugal.

O uso e abuso da bandeira nacional, está a torná-la numa anedota. Bandeiras "made in china" com símbolos trocados, bandeiras podres penduradas nas janelas, carros, etc. A bandeira feita objecto decorativo.

Eu jurei bandeira no exército, jurei respeitar e defender a pátria até ao custo da própria vida, esse juramento foi feito perante uma bandeira de Portugal, religiosamente desdobrada, hasteada e voltada a dobrar depois de cerimónia, de uma forma respeitosa e com as devidas honras.
Bandeiras invertidas em janelas é do mais ofensivo que há, pois é o que se usa em guerra quando se conquista um outro país. Na falta de uma bandeira do país vitorioso, usa-se a bandeira do país derrotado, que é hasteada de forma invertida para simbolizar a derrota e conquista.

Todos nós podemos e devemos ter uma. Todos nós a podemos usar e celebrar quando bem entendermos, mas devemos-lhe respeito. Não deve ser atada numa janela, num carro. Não deve ser usada como lenço ou uma fita à ninja. Não serve para colocar no chão, de maneira a não sujarmos as calças. E não deve ser usada como vi ser usada ontem num restaurante onde ia almoçar... os funcionários, tinham bandeira nacionais a servir de aventais, sobre os quais limpavam as mãos, usadas para não sujar a roupa.

Esta merda toda, foi um pedido do Sr. Scolari levado a um exagero extremo típico do povo Português. Ele pediu uma bandeira em cada janela, uma bandeira em cada carro, como forma de celebração nacional, como forma de mostrar aos estrangeiros o orgulho nacional. Ele nunca pediu para que fosse usada como avental, toalha, nem que fosse deixada 4 anos nas janelas.

Estive no Europeu na Holanda/Bélgica, estive no Mundial na Alemanha e irei à segunda fase na Austria/Suiça, mas não vi nem vejo o publico dos outros países a abusarem assim da bandeira. Não vejo bandeiras sujas nem rotas, não vejo bandeiras do mundial nas janelas Alemãs. Não vejo nos restaurantes Italiano, Franceses, Gregos, Turcos, a bandeira a ser usada como avental.

Não gosto de ver este desrespeito.
Apesar de não concordar com a existência da nossa actual bandeira, não vejo possibilidade da verdade ser reposta e da nossa verdadeira bandeira nacional voltar. Por isso se é esta que temos, devemos respeitá-la e no final das celebrações, deve ser dobrada e guardada como um símbolo da nossa nacionalidade e não como algo descartável.

É incrível como respeitamos mais os enfeites de natal, do que a nossa bandeira. Esses sim, são expostos e guardados religiosamente como se fossem preciosidades. Não são. Preferia ver enfeites de Natal em Agosto a apodrecer nas árvores de jardim, do que ver as bandeiras a serem desrespeitadas desta forma.

Acho que a nossa forma de tratar a bandeira é exemplificativa de como somos desleixados como povo, "deixa andar, depois logo se vê..."

Na minha ultima moradia aqui na Alemanha, todos os dias, o meu vizinho exactamente às 07:00 ia ao seu jardim hastear a bandeira Alemã, a bandeira de Hamburgo e a bandeira do país da sua esposa (Noruega), todos os dias às 18:00 ele as retirava, dobrava e guardava. Não digo que todos deveríamos fazer o mesmo, mas a imagem deste senhor impressionava-me, o orgulho do seu país, da sua cidade e o respeito pelas origens da sua esposa.

Os símbolos nacionais, tal como a nossa nacionalidade, são das únicas coisas que são realmente nossas e ninguém nos pode tirar, tudo o resto que achamos que é nosso, na verdade não o é. A nossa casa só é nossa enquanto a pagarmos e pagarmos os respectivos impostos, caso contrário é-nos retirada pelo Estado, quem diz casa diz carro, terrenos, etc. É tudo "alugado/emprestado" ao/pelo Estado.

Respeitar os símbolos que nos representam é respeitar não só quem somos, mas todos aqueles que deram a vida para que hoje possamos dizer que somos Portugueses.

Pode parecer um exagero da minha parte, posso parecer um nacionalista radical, mas acho que abordo a questão de uma forma directa e lógica. Podem até dizer que sou um hipócrita por pedir que algo seja respeitado, visto que nem em Portugal moro. Não moro em Portugal, não acho que alguma vez vá voltar a Portugal de vez, mas não deixo de ser Português, não renego as minhas origens, não tenciono abdicar da minha nacionalidade obtendo uma nova. Ser Português é algo que ninguém me pode tirar, mas isso não significa que por ser algo garantido, não mereça ser respeitado.

A foto neste texto é um exemplo de um crime cometido por um dos nossos jornais, que violou a lei ao fazer esta palhaçada à bandeira Portuguesa.

Uma coisa é a bandeira nacional usada em épocas festivas como forma de celebração nacional, outra são as bandeiras de papel coloridas que se penduram nas feiras. Não confundir!

29 Comentários:

  Zaka

quinta-feira, junho 12, 2008 2:04:00 da tarde

Realmente dá uma imagem bastante nojenta ver as bandeiras todas sujas, semi-desfeitas pelo vento, descoradas, nas janelas dos prédios!
E concordo com o que tu dizes de respeitar a bandeira. Não fui à tropa, mas também me cái mal, ver o pessoal a limpar a mão engordurada à nossa bandeira.

  Afrodite

quinta-feira, junho 12, 2008 3:07:00 da tarde

Já tinha dado esta mesma opinião no teu texto anterior, ontem. Portanto, claro que estamos de acordo.
E o mais engraçado é que quase ninguém sabe o hino...triste...muito triste. Como é que há tanto hipócrita que se levanta quando ouve o hino e ostenta uma bandeira que nem sequer sabe respeitar ou conhece por inteiro.

Mais uma vez espero que estes teus textos levem uma lição aos que insistem nestas barbaridades.

Abreijos e bom fim de semana

  vita

quinta-feira, junho 12, 2008 3:13:00 da tarde

Opah..tenho uma blusa tão lindinha com as cores da bandeira..:)

Compreendo o que dizes..mas eu por acaso gosto de ver as bandeiras e não acho que sou menos portuguesa ou derespeito a nossa bandeira por ter uma na janela.
Guardo-a quando acaba o euro e tem graça que a guardo no mesmo sitio onde ponho as coisas do natal.
Está arrumada..

Mas percebo a tua ideia.

  A Grafonola

quinta-feira, junho 12, 2008 9:16:00 da tarde

Pois eu enrolo-me na bandeira e saio à rua com ela!!! Tenho uma bandeirola made in china em cada janela do carro!! até o tubo de escape tem uma amarrada!! pintei os meus sapatos de verde amarelo e vermelho!! uso e abuso da bandeira!!!

ah, e tenho uma toda rota e cagada à janela.

:-p

Tão, que tal para desconcordância?????? =DDDDD

  SílviA

quinta-feira, junho 12, 2008 10:16:00 da tarde

Nós cá em casa não pomos bandeira porque nao nos apetece. Andamos a ver quem se chega à frente mas vai ser dificil.lol.

  Schlumpy

quinta-feira, junho 12, 2008 11:55:00 da tarde

E como o povo mais facilmente ouve o Scolari do que quem realmente interessa ouvir.... é no que dá!!

  FATifer

sexta-feira, junho 13, 2008 12:54:00 da manhã

Concordo em absoluto com o que dizes, não o poderia ter dito melhor.

FATifer

  Cold

sábado, junho 14, 2008 4:43:00 da tarde

Um dos melhores posts que aqui li!

p.s.- no texto que antecede a caixa dos comentários, achei bonita a tua preocupação em economizar e não regar em gasolina os seres de outros planetas!

  Kátia

domingo, junho 15, 2008 9:27:00 da manhã

Quando eu digo que Portugal tá igual ao Brasil.Nisso também!

Desrespeitam bandeira,hino(que nem sabem cantar!),brasões e tudo o mais.

Olha!vou-me embora,hora de dormir.

Beijo pra você viu?

  The one you know

domingo, junho 15, 2008 7:12:00 da tarde

A minha opinião é esta, simbologias são coisas abstractas que não influenciam fisicamente o que as rodeia. Como tal, não se justifica qualquer tipo de adoração por muito nobre que seja aquilo que representam... A bandeira nacional simboliza o país mas não é a deixar a bandeira a apodrecer que estou a desrespeitar o país. Alem disso o nacionalismo é dos sentimentos mais estupidos que existe. O facto de ter nascido deste lado da fronteira não me confere nenhum estatuto especial. Não sou diferente de quem nasceu no outro lado da fronteira. E não vejo como o facto de ter nascido aqui implique a necessidade defender esta terra mais do que outra qualquer. mas é só uma opinião.

  Erotic Spirit

segunda-feira, junho 16, 2008 3:55:00 da tarde

Hello my dear
Love this post! The flag issue... the right to burn it or not.
Your issue is different but not that far off. One can burn, step, rip, use and abuse of the flag but one must know what he or she is doing... for that flag lots of blood has been spilled and possibly lots more will, lots of families have lost their sons and daughters to, countless have put their lives on hold to serve and do their duty. There is freedom to disrespect but think with that freedom comes the responsibility to know exactly who and what are you slapping with that disrespect.
Again I think it is a question of education, but this time the state might be to blame... there is nothing wrong with starting the school day with a salute to the flag and a moment of silence for those that have fallen for it and being taught your national anthem
- I was born and raised on Portugal... attended school until the age of 16 and was never ever taught the national anthem - within months of living in the States I was taught this country's national anthem! Until this day when I listen to the the US natl' anthem I get goose bumps and teary eye
and the American flag is a symbol of the utmost respect even though I'm just a resident and not a citizen. I appreciate the fact that teachers took the time to teach foreign kids about their flag and all that it means.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 18, 2008 3:47:00 da manhã

Zaka:

Nao somos um povo respeitador do que quer que seja, na maioria dos casos.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 18, 2008 3:48:00 da manhã

Afrodite:

"Já tinha dado esta mesma opinião no teu texto anterior, ontem. Portanto, claro que estamos de acordo."

Foste tu a musa inspiradora deste texto :P


"E o mais engraçado é que quase ninguém sabe o hino..."


E serás a musa inspiradora de um texto próximo.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 18, 2008 3:51:00 da manhã

vita:

"Compreendo o que dizes..mas eu por acaso gosto de ver as bandeiras e não acho que sou menos portuguesa ou derespeito a nossa bandeira por ter uma na janela."

Existe um decreto lei em Portugal sobre regras de utilizacao da bandeira nacional. Todos os Portugueses estao a violar a lei, o governo simplesmente ignora, mas a qualquer momento pode resolver fazer dinheiro com todas as pessoas que penduram bandeiras na janela.

Lembrem-se que temos um governo que anda sempre à procura de novas maneiras de ganhar dinheiro.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 18, 2008 3:53:00 da manhã

A Grafonola:

"ah, e tenho uma toda rota e cagada à janela."

De acordo com a lei, poderás ser obrigada a indeminizar o estado. O governo é que ignorou a violacao da lei durante o Euro 2004 e ignora agora, mas nunca se sabe quando vao resolver passar umas coimas.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 18, 2008 3:54:00 da manhã

SílviA:

Usar sim, mas sem abusar.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 18, 2008 3:55:00 da manhã

Schlumpy:

"E como o povo mais facilmente ouve o Scolari do que quem realmente interessa ouvir.... é no que dá!!"

Verdade.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 18, 2008 3:55:00 da manhã

FATifer:

Obrigado.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 18, 2008 3:57:00 da manhã

Cold:

"Um dos melhores posts que aqui li!"

Exagero :P

"p.s.- no texto que antecede a caixa dos comentários, achei bonita a tua preocupação em economizar e não regar em gasolina os seres de outros planetas!"

Um litro de gasolina bastaria, enquanto num festejo de futebol se gasta muito mais. Por outro lado eu nao me queixo do preco da gasolina, só acho que o gasóleo está caro :P

  Crestfallen

quarta-feira, junho 18, 2008 3:58:00 da manhã

Kátia:

Temos muito em comum.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 18, 2008 4:03:00 da manhã

The one you know:

"Como tal, não se justifica qualquer tipo de adoração por muito nobre que seja aquilo que representam..."

Nao falo de adoracao, falo de respeito.

"A bandeira nacional simboliza o país mas não é a deixar a bandeira a apodrecer que estou a desrespeitar o país."

Estando a desrespeitar uma lei, desrespeita-se um país. Lá porque as autoridades nada fazem, a exibicao da bandeira em janelas é passível de multa.

"Alem disso o nacionalismo é dos sentimentos mais estupidos que existe."

Isto dará um texto!

"O facto de ter nascido deste lado da fronteira não me confere nenhum estatuto especial."

Confere-te o estatuto de Portuguesa, tornando-te tao especial como se fosses espanhola.

Eu sou especial por ser Portugues, gosto de o ser, sei que nao me sentiria menos especial se nao o fosse, mas sou.

"E não vejo como o facto de ter nascido aqui implique a necessidade defender esta terra mais do que outra qualquer."

A terra nao é tua, foi-te confiada por quem já morreu por ela. De ti e de todos, só se espera que a entregues aos teus descendentes. Por isso sim, concordo em defender o que é nosso, nao nosso como propriedade mas nosso como nacionalidade. Defenderias a tua casa de um ladrao, pois a tua casa está num país que também poderia ser roubado.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 18, 2008 4:07:00 da manhã

Erotic Spirit:

"Love this post! The flag issue... the right to burn it or not."

I know that issue, but we don´t have that issue. You cannot burn a flag in Portugal.

"One can burn, step, rip, use and abuse of the flag but one must know what he or she is doing... for that flag lots of blood has been spilled and possibly lots more will, lots of families have lost their sons and daughters to, countless have put their lives on hold to serve and do their duty."

For that, to burn a flag should be a crime as it is in most of Europe.

"I was born and raised on Portugal... attended school until the age of 16 and was never ever taught the national anthem - within months of living in the States I was taught this country's national anthem! Until this day when I listen to the the US natl' anthem I get goose bumps and teary eye
and the American flag is a symbol of the utmost respect even though I'm just a resident and not a citizen. I appreciate the fact that teachers took the time to teach foreign kids about their flag and all that it means."

A good example. But the abuse of freedom that allows people to burn flags is a bad example.

We should all learn from eachother, that way we could all improve a little bit.

  A Grafonola

quinta-feira, junho 19, 2008 3:51:00 da tarde

:p achas mesmo que eu iria ter esse exagero de bandeiras?...

mas já agora obrigada pela dica, não sabia. Há muita coisa que não sei, e muita coisa que preferia não saber! Mas esta dá jeito, não vá dar-me para queimar a bandeira um dia destes... :-p

  Crestfallen

sexta-feira, junho 20, 2008 1:23:00 da manhã

A Grafonola:

Passo a transcrever a lei, que é e foi desrespeitada por milhoes de Portugueses ao usar bandeiras com simbolos trocados (made in china), bendeiras de pernas para o ar, bem como os que as danificaram ou permitiram que elas se danificassem, bem como todos os que deixam as bandeiras nas janelas durante an noite:

"2. No que se refere à legislação ordinária, importa mencionar o Decreto-Lei nº 150/87, de 30 de Março, diploma que veio regular a utilização da bandeira em todo o território nacional, ressalvando apenas as normas específicas do âmbito militar e marítimo. Prevê-se o uso da bandeira em todo o território nacional (artigo 2º, nº 1), determinando-se que ela deve ser apresentada de acordo com o «padrão oficial» (o definido no artigo 11º da Constituição) e preservada em bom estado (artigo 2º, nº 2), devendo ainda ser hasteada «aos domingos e feriados, bem como nos dias em que se realizem cerimónias oficiais ou outros actos ou sessões solenes de carácter público» (artigo 3º, nº 1). Além disso, o Governo, os órgãos de governo próprio das regiões autónomas, os governadores civis, os órgãos executivos das autarquias locais e os dirigentes de instituições privadas poderão ordenar que a Bandeira Nacional seja hasteada (artigo 3º, nº 2). Por fim, nos edifícios-sede dos órgãos de soberania a Bandeira Nacional poderá ser arvorada diariamente, por direito próprio (artigo 3º, nº 3). A Bandeira Nacional deverá permanecer hasteada entre as 9 horas e o pôr do Sol e, quando permanecer hasteada durante a noite, deverá, sempre que possível ser iluminada por meio de projectores (artigo 6º, nºs. 1 e 2). Durante os períodos de luto nacional, a Bandeira será colocada a meia haste (artigo 7º, nº 1). Por fim, cumpre referir que a Bandeira Nacional, quando desfraldada com outras bandeiras, portuguesas ou estrangeiras, ocupará sempre o lugar de honra (artigo 8º).

3. Os símbolos nacionais são bens jurídicos considerados dignos de tutela penal. Logo em 1910, o artigo 3º do decreto com força de lei de 28 de Dezembro veio determinar que «aquele que, de viva voz ou por escrito publicado ou por outro meio de publicação, ou por qualquer acto público, faltar ao respeito devido à bandeira nacional que é o símbolo da Pátria, será condenado na pena de prisão correccional de três meses a um ano e multa correspondente e, em caso de reincidência, será condenado no mínimo de pena de expulsão do território nacional, fixado no § único, do artigo 62º, do Código Penal». Actualmente, o artigo 332º do Código Penal pune com pena de prisão até dois anos ou com pena de multa até 240 dias «quem publicamente, por palavras, gestos ou divulgação de escrito, ou por outro meio de comunicação com o público, ultrajar a República, a bandeira ou o hino nacionais, as armas ou emblemas da soberania portuguesa»; no caso de símbolos regionais, a pena é de prisão até um ano ou multa até 120 dias.

A lei existe, só falha na sua implementacao. Mas vejam só os milhares de euros que o estado poderia ganhar, se aplicasse a lei!

  serhumano

sexta-feira, junho 20, 2008 6:56:00 da manhã

Quando o estado quiser fazer dinheiro as custas das leis que estao escritas... meus amigos... "esta" da bandeira é a pontinha do icebergue...

ora eu por desrespeitar uma lei, estou a desrespeitar o meu Pais... ora eu por conduzir e falar ao telemovel estou a desrespeitar o meu Pais... ta certo...
Ja agora neste decreto de lei nao tou a ver aonde o estado ia buscar o guito...

Para mim e sou militar... a bandeira nao me diz rigorosamente nada... nienté...apenas é um simbolo que identifica Portugal, no meios dos outros paises todos...
Juramento de bandeira ?... tentativa de lavagem cerebral feita antes de ires para o ultramar... ora como ja nao ha ultramar...

Tecido rectangular, vermelho e verde, com umas cenas no meio = bandeira de portugal.


Respeito o sitio onde vivo,o meu pais, a minha terra, nao atraves do respeito uma bandeira mas sim pelas atitudes que tomo diariamente . Respeitar o proximo, nao fazer aos outros o que nao gosto que me façam a mim, respeitar o direito á liberdade expressao e liberdade no geral...

Ir preso porque tenho uma bandeira velha pendurada ou por ter umas cuecas com a bandeira, ou um avental ?!?!!?!

isto cheira-me um cadito a salazarismo... volta cunhal... que tas perdoado...


E respeitar a tua opiniao, cada qual com a sua. Como dizia o herman, as apinioes sao como as vaginas, quem quiser da-las, da-las...

  Crestfallen

sábado, junho 21, 2008 2:56:00 da manhã

serhumano:

"ora eu por desrespeitar uma lei, estou a desrespeitar o meu Pais... ora eu por conduzir e falar ao telemovel estou a desrespeitar o meu Pais... ta certo..."

Nao percebi! Ao desrespeitar um símbolo nacional, estás a desrespeitar o país, ao desrespeitares uma lei estás a infringir a lei, ou voltares a desrespeitar a lei, estás em desobediência à autoridade. Nao vejo onde está a confusão!

"Ja agora neste decreto de lei nao tou a ver aonde o estado ia buscar o guito..."

Ok, eu explico onde:
"o artigo 3º do decreto com força de lei de 28 de Dezembro veio determinar que «aquele que, de viva voz ou por escrito publicado ou por outro meio de publicação, ou por qualquer acto público, faltar ao respeito devido à bandeira nacional que é o símbolo da Pátria, será condenado na pena de prisão correccional de três meses a um ano e multa correspondente e, em caso de reincidência, será condenado no mínimo de pena de expulsão do território nacional, fixado no § único, do artigo 62º, do Código Penal». Actualmente, o artigo 332º do Código Penal pune com pena de prisão até dois anos ou com pena de multa até 240 dias «quem publicamente, por palavras, gestos ou divulgação de escrito, ou por outro meio de comunicação com o público, ultrajar a República, a bandeira ou o hino nacionais, as armas ou emblemas da soberania portuguesa»; no caso de símbolos regionais, a pena é de prisão até um ano ou multa até 120 dias."

De 120 a 240 dias de multa, isto a multiplicar pelo numero de bandeiras a servir de cata-vento, é muito dinheiro!

"Para mim e sou militar... a bandeira nao me diz rigorosamente nada... nienté...apenas é um simbolo que identifica Portugal, no meios dos outros paises todos..."

Isso é não significar nada? Sinceramente, não o percebo!

"Juramento de bandeira ?... tentativa de lavagem cerebral feita antes de ires para o ultramar... ora como ja nao ha ultramar..."

O que raio tem o juramento de bandeira a ver com o Ultramar? Olhe que sinceramente nao percebo nada do que quer dizer. O juramento de bandeira é um juramento de honra que um um militar deve fazer tal como faz um médico ou um advogado. É um juramento de honra para fazerem o seu trabalho. Um médico jura salvar vidas, um soldado jura dar a sua vida. É o vosso trabalho, já foi o meu trabalho.

Apesar de nunca pensar em morrer pelo mau país, eu estava lá e enquanto lá estive isso era uma possibilidade. No dia em que me dei como voluntário, não tinha consciência do passo que tinha dado, mas depressa percebi.

No exército não há lavagens cerebrais, há sim puxões de orelhas a muitos soldados que vão para lá, pois no exército ganha-se dinheiro sem se trabalhar. Há que ter um pouco de brio no trabalho, ser-se militar é um trabalho e não um campo de férias.

"Ir preso porque tenho uma bandeira velha pendurada ou por ter umas cuecas com a bandeira, ou um avental ?!?!!?!
isto cheira-me um cadito a salazarismo... volta cunhal... que tas perdoado..."

Salazarismo? Nao foi Salazar que escreveu a lei, quando esta lei foi aprovada, estava Salazar a estudar direito em Coimbra.

"Como dizia o herman, as apinioes sao como as vaginas, quem quiser da-las, da-las..."

O Herman é um idiota, pois a opiniões não se dão teem-se. Por isso seriam mais como as pilas, cada um com a sua!

  Afrodite

segunda-feira, junho 23, 2008 5:36:00 da tarde

Crest...

Sinto-me lisonjeada! ;)

Abreijos

  Afrodite

segunda-feira, junho 23, 2008 5:45:00 da tarde

Gosto das tuas "piçadas" ehehehehehe :)!

Abreijitos

  Crest©

terça-feira, junho 24, 2008 7:05:00 da manhã

Afrodite:

"Gosto das tuas "piçadas" ehehehehehe :)!"

Ahahah, gostei do cuidado ao usares aspas nas piçadas... nao vá alguém com uma mente poluida (como a minha) perceber mal!