Petição de merda, contra a merda!


Ora, ora... por onde começar...

Como sabem, eu sou contra o novo acordo ortográfico, tal como fui contra o acordo de 1990 e fui contra os acordos que se fizeram antes de eu ter nascido e serei contra todos os acordos, após a minha morte.

Uma língua parada é, mais tarde ou mais cedo uma língua morta. A língua tem evoluir e o Português não é excepção, mas essa evolução deve ser natural e nunca imposta pelo Estado. Mas, eu já falei neste blogue dos motivos pelos quais estou contra o acordo, num texto anterior. Neste texto quero falar da petição existente, ao abrigo da lei Portuguesa contra este acordo.

Se me pedirem para definir esta petição numa palavra, terei de escolher a palavra "ridícula". A petição encontra-se aqui: peticao da treta e é dirigida a:

Ex.mo Senhor Presidente da República Portuguesa Ex.mo Senhor Presidente da Assembleia da República Portuguesa Ex.mo Senhor Primeiro-Ministro de Portugal

Eu acho, e chamem-me esquisito por isto, que uma petição dirigida a estes três senhores, por mais idiotas que eu ache que eles são, deveria pelo menos ter sido formatada. Fica bonito, é educado e é o mínimo que se exige, visto que não é um manuscrito.

A petição refere: "O uso oral e escrito da língua portuguesa degradou-se a um ponto de aviltamento inaceitável, porque fere irremediavelmente a nossa identidade multissecular e o riquíssimo legado civilizacional e histórico que recebemos e nos cumpre transmitir aos vindouros."

Ora bem, aqui está uma frase que respeita o último acordo ortográfico, pois escreveram "irremediavelmente" sem acento. O mais triste é que esta petição contra o próximo acordo ortográfico, já o está a respeitar ao usarem "multissecular". Como é que posso respeitar um documento contra algo, que respeita esse algo? Isto é como gritar "não sou racista", enquanto vestido de branco, deito fogo a um negro atado a uma cruz!

Mas continuando:

"Ao Estado incumbem as maiores responsabilidades porque desagregou o sistema educacional, hoje sem qualidade, nomeadamente impondo programas da disciplina de Português nos graus básico e secundário sem valor científico nem pedagógico e desprezando o valor da História."

Não sei há quanto tempo esta gente não vai à escola, mas a degradação do sistema educacional é exactamente por causa dos programas da disciplina de Português que são baseados em História. Temos de levar com Camões até nos dar vontade de lhe foder o outro olho, ler, analisar os Maias, tentar fazer um perfil psicológico de um louco como o Camilo, que passou a vida a comer freiras e deu um tiro nos cornos, só porque sim. Se a disciplina de Português se centrasse na língua, se fomentasse o gosto pela leitura, não impondo obras que não interessam ao menino Jesus, este problema não se colocava. A disciplina de Português, hoje em dia é História, sendo a de História na maioria dos casos facultativa.
"Se queremos um Portugal condigno no difícil mundo de hoje, impõe-se que para o seu desenvolvimento sob todos os aspectos se ponha termo a esta situação com a maior urgência e lucidez."

Irrita-me maneira como esta petição foi escrita. Erudita, cheia de palavras que me fazem doer o cu! Porque raio, engoliram um dicionário para escrever esta merda?
Temos de ter consciência que esta carta é dirigida ao governo e vai passar pelas mãos de idiotas que dizem coisas como : "Ó pá, pronto pá, tá bem pá", mesmo que esta petição desperte algum interesse nos nossos governantes, eles não vão entender um caralho do que foi escrito, pois que escreveu tem a mania que sabe!

"lançou-se o chamado Acordo Ortográfico, pretendendo impor uma reforma da maneira de escrever mal concebida, desconchavada, sem critério de rigor, e nas suas prescrições atentatória da essência da língua e do nosso modelo de cultura. Reforma não só desnecessária mas perniciosa e de custos financeiros não calculados. Quando o que se impunha era recompor essa herança e enriquecê-la, atendendo ao princípio da diversidade, um dos vectores da União Europeia."

Ao ler isto, apeteceu-me pegar fogo a um gato, pois não tenho o autor deste texto à minha frente. Se tivesse, ira esquecer que o preço da gasolina se encontra em valores record (escrevo record, pois não gosto da confusão com recorde do verbo recordar)e regaria-o com 10 litros dela e após acender um cigarro, "acidentalmente" deixaria cair o meu Zippo.

"Lamenta-se que as entidades que assim se arrogam autoridade para manipular a língua"

As entidades que se arrogam autoridade? Mas não serão essas entidades, realmente autoridade? Eleitas pelo povo que lhes deu o poder legal de fazerem o que querem, dentro da lei. Nós o que podemos fazer é contestar, mas sem entrar em idiotices como esta petição, descendo ao nível dos mentecaptos que nos governam.

"e avancem atabalhoadamente sem consultar escritores, cientistas, historiadores e organizações de criação cultural e investigação científica."

Por amor da santa esferográfica BIC, mas agora temos de consultar estes gajos sobre a nossa língua? Sim, vamos consultar o Saramago e ele acaba com as virgulas. Vamos consultar os cientistas e eles enchem a nossa língua de termos Ingleses que lhes facilitam o trabalho, vamos consultar um historiador e ele vai nos fazer voltar a escrever Portvgal. Vamos consultar organizações de criação cultural como o rancho folclórico de Mértola e o verbo "ser" passa a ser "seri" (eu sou, tu eis, ele ei). Vamos consultar organizações de investigação cientifica e eles vão nos dizer que teem mais que fazer do que se preocupar com o acordo ortográfico.

"O Ministério da Cultura pode facilitar os encontros de escritores, linguistas, historiadores e outros criadores de cultura, e o trabalho de reflexão crítica e construtiva no sentido da maior eficácia instrumental e do aperfeiçoamento formal."

Sim, vamos chamar os criadores de cultura também, visto que a musica é cultura, exijo a participação do Toy, Ana Malhoa. Quim Barreiros e sem esquecer esse génio cultural que é ou foi o Saul, como convidado representante da comunidade emigrante, proponho o Zé Cabra. Desta maneira o futuro da nossa língua está asseguradamente fodido!

"É inaceitável a supressão da acentuação, bem como das impropriamente chamadas consoantes “mudas” – muitas das quais se lêem ou têm valor etimológico indispensável à boa compreensão das palavras."

Esta frase demonstra uma total desinformação sobre o acordo, pois as consoantes mudas a serem retiradas, não são lidas, como: "acção". Quando a consoante "muda" não é muda, mantém-se, como: "apto". No entanto desaparecem consoantes parcialmente mudas e isso eu não concordo, como em: "contacto", eu leio o "c", muita gente não lê, mas este como outros, desaparecem injustamente.

"A transcrição de palavras de outras línguas e a sua eventual adaptação ao português devem fazer-se segundo as normas científicas internacionais (caso do árabe, por exemplo)."

Olha chupa-me as bolas! Toda a nossa língua é uma adaptação de outras, como Latim, Grego, temos fortes influencias de Inglês, Francês e até de Espanhol. A transcrição de palavras desta língua para o Português foi o que fez da nossa língua, uma das mais ricas do mundo. Seguindo este raciocínio concordo que já que escrevemos e dizemos "surfista", passemos a escrever e dizer "sufe", aqui existe lógica, pois ao traduzir o desportista, temos de traduzir o desporto. Enquanto dizemos "surf", devemos dizer "surfer".

"Recusamos deixar-nos enredar em jogos de interesses"

Recusamos deixar-nos? Desculpem lá, eu sei que usar palavras com dois hífens é fodido, mas esta é uma fuga à possibilidade de errar, errando flagrantemente. Eu escreveria "Recusar-nos-emos a deixar", mas isto sou eu que tenho mau feitio. As pessoas "cultas" como as que escrevem estas petições de merda é que sabem a figura de parvos que gostam de fazer.

"Para o desenvolvimento civilizacional por que os nossos povos anseiam é imperativa a formação de ampla base cultural (e não apenas a erradicação do analfabetismo), solidamente assente na herança que nos coube e construída segundo as linhas mestras do pensamento científico e dos valores da cidadania."

Mais uma frase que me irrita. Eu diria que 60% dos Portugueses não a percebem e 40% destes nem a conseguem ler.

Uma petição contra algo como o acordo ortográfico, deveria ser um texto, directo, claro e imaculado, coisa que este não é. Noto um esforço triste e frustrado por parte de quem o escreveu, de querer parecer um erudito conhecedor da sua língua, acabando por escrever uma anedota, mas uma anedota daquelas secas, pois poucos a percebem.

Combater uma estupidez como é o acordo ortográfico, com uma outra estupidez como esta petição, é descer ao nível dos nosso políticos e aí eles vencem-nos com a experiência e aprovam o acordo.

O meu "obrigado" por esta petição, acabam de contribuir para tornar este acordo realidade, destruíndo a utopia que muitos de nós tínhamos que algo acontecesse para suspender o acordo.

Aos responsáveis por este acordo digo "VÃO APANHAR NO CU"! Aos responsáveis por esta peticao, só posso dizer do fundo do meu intestino. VÃO À MERDA!

40 Comentários:

  miss bradshaw

sexta-feira, maio 09, 2008 2:55:00 da tarde

axo o acordo ortografico estupido.
quem o criou é estupido
quem o usar sem reclamar é estupido

como eu me recuso a mudar os meus 15 anos de escrita ja bem assimilada,das duas uma:

ou passo a ter "nega" nos exames por escerver mal;
ou tou-me a cagar pa isso e continuo a escrever á mesma :)

  Crestfallen

sexta-feira, maio 09, 2008 3:12:00 da tarde

miss bradshaw.

Nega não tens, pois até 2014 ambas as formas serão aceites. Mas, também houve até 1998 um período para adoptar o ultimo acordo que acabou por ser ignorado pela maioria dos escritores.

  Afrika

sexta-feira, maio 09, 2008 8:23:00 da tarde

Acordaste de cu pra o ar, do lado errado da cama?! Mas que raio... mau feitio! LOL Pronto eles ate parecem eu a escrever... mas pelo menos esforçaram-se por fazer algo pra manter a língua (mesmo que eles não escrevam la muito bem) Logicamente que este tipo de petições não nos levam a lado nenhum mas enfim, de boas intenções esta o inferno cheio, certo?!

Bom fim de semana, seu mau feitio. LOL LOL

  afectado

sexta-feira, maio 09, 2008 11:16:00 da tarde

Por mim qualquer coisa que apareça contra o acordo ortográfico é boa...

Eu não quero ser Afetado :P

  ceptic

sexta-feira, maio 09, 2008 11:57:00 da tarde

Por amor da TUA santa esferográfica BIC nada de fazer mal aos gatos!!!

por mais razão que possas ter...

mas de momento é a única petição a decorrer, não se pode dizer que não tentaram.... e dúvido que tenha sido apenas uma pessoa a criá-la...

agora que podia estar melhor construido, sim!

Mas é como as legislações, palavreado caro, para dizer que quem roubar e for apanhado deve ser punido. Uma coisa simples dito de forma floreada para ficar mais bonito e dar ar de inteligência rara...

"A língua tem evoluir e o Português não é excepção, mas essa evolução deve ser natural e nunca imposta pelo Estado.".....
se evoluir como "ox xmx tamx fodidx"

  Cold

sábado, maio 10, 2008 10:13:00 da manhã

A forma de exposição pode ter os defeitos que apontaste mas é melhor que nada! Quanto aos efeitos práticos, pelo menos sempre mostra o nosso desagrado.

  Castronauta

sábado, maio 10, 2008 1:21:00 da tarde

Sobre assunto, já escrevi. E também já decidi que independentemente do resultado e da decisão tomada vou escrever como escrevo hoje até morrer.

  Kenny

sábado, maio 10, 2008 4:49:00 da tarde

Excelente postagem crestfallen! :)

O acordo para mim é uma idiotice. Não concordo nem com metade das alterações impostas, de resto, acho que nem com uma! :> Mas não conhecendo o acordo profundamente (não tenho tempo para ler merdas) não posso dizer que não posso eventualmente ter algumas alterações com que concorde.

A petição mete nojo. Está elitista e afasta pessoas como eu de assinar tal petição, não por discordar da petição, mas por achar que o autor devia ser enrabado por um tractor agrícola. Dos grandes.

Quanto ao suposto acento que falta em "irremediavelmente" eu discordo contigo. Na escola primária aprendi que os advérbios de modo acabados em mente não levam acento. Mas como não sou Deus nem estúpido, admito que posso estar errado. :)

Excelente postagem!

  Teté

sábado, maio 10, 2008 8:15:00 da tarde

Qual novo acordo, Crest??? Este ainda é o tal de 1990, fará no dia 16 de Dezembro 18 anos...

Todas as línguas têm a sua evolução natural (excepto as mortas, evidentemente)! A única coisa que tenho contra este acordo é ser feito por decreto, a anteriori de qualquer alteração normal, na escrita e na fala. Portvcale, pharmácia, cousas, el-rei fazem sentido para ti? Escreves deshabitar ou deshumidificador? Algumas alterações parecem-me lógicas, uma vez que vêm consagrar as regras da língua tal como já se fala.

Outras duvido muito que entrem na rotina dos portugueses, brasileiros, angolanos, etc. e tal, por serem impostas à pressão por meia dúzia de "iluminados", lá fechadinhos nos seus gabinetes, a congeminar uma "unificação linguística".

Também não assinei a petição! Aliás, hoje em dia nem assino nenhuma, que são mais cás mães!!! :)))

Bom fim de semana para ti!

  Silvia F.

sábado, maio 10, 2008 10:12:00 da tarde

Eu assinei a petição porque sou totalmente contra o acordo ortográfico. Pode ter os seus defeitos (ou não) mas pelo menos já é um passo, algo está a ser feito. Pode não dar em nada mas vai ser sempre uma pedra no sapato de quem teve a "brilhante" ideia do acordo.
O país está como está muito devido a atitudes destas. Dizer mal de tudo mas não se fazer nada é típico. Isso mete-me nojo!
Crest, cada qual tem a sua opinião mas o que escreveste... sem comentários!
Estou em crer que escreveste sem pensar ou acordaste com o período. Custa ver que existem pessoas que ainda acham que tens razão. Com gente desta, Portugal jamais irá sair da bosta!
Se não se faz nada é porque somos burros, se tentamos fazer algo é uma merda! Fod*-**!

PS: ensinaram-me que sempre que é utilizado "mente" a palavra perde o acento. Irremediável - irremediavelmente. Já faz parte da gramática portuguesa.

  Francisco Norega

domingo, maio 11, 2008 12:55:00 da manhã

Começo por dizer que, assim como tu, sou totalmente contra o Acordo Ortográfico e contra esta petição da treta. Sim, da treta, e nem vale a pena explicar porquê. E Silvia f., há outras petições a recorrer para protestar contra esta aberração, por sinal muito mais bem formuladas (como a da petitiononline.com -> http://www.petitiononline.com/acor1990/).

Quanto ao teu post, está completamente hilariante, como todos os outros escritos por ti aqui no blog. Ainda assim, há algumas incorrecções:

1. Como já aqui foi dito, escreve-se irremediavelmente sem acento.

2. No entanto desaparecem consoantes parcialmente mudas e isso eu não concordo, como em: "contacto", eu leio o "c", muita gente não lê, mas este como outros, desaparecem injustamente.
Não sei como é em relação a esse caso especifico, mas nos casos em que há uma pronúncia erudita e uma "popular" optou-se por se aceitarem as duas ortografias, como no caso de "facto", em que se passam a considerar correctos "facto" e "fato" (acontece também, por exemplo, em "sumptuosidade" e "suntuosidade").

3. Olha chupa-me as bolas! Toda a nossa língua é uma adaptação de outras, como Latim, Grego, temos fortes influencias de Inglês, Francês e até de Espanhol.
E céltico! (pronto, este foi só um comentário estúpido lol)


Quanto a comments, aconselho a miss bradshaw a rever esses 15 anos de escrita bem assimilada, pois, quando eu aprendi a escrever (que por sinal foi há bem menos de 15 anos), escrevia-se acho com "ch".

  AlfmaniaK

domingo, maio 11, 2008 1:03:00 da manhã

Eu escreveria "Ide à merda!", mas isto sou eu que tenho bom feitio... ou então estou a ser um picuínhas de merda. Não sei!

  Klatuu o embuçado

domingo, maio 11, 2008 2:13:00 da manhã

Para continuares a divertir-te... :)

http://novaaguia.blogspot.com/

  Crestfallen

domingo, maio 11, 2008 11:14:00 da manhã

Afrika:

"mas pelo menos esforçaram-se por fazer algo pra manter a língua"

Acho que foi um esforco muito fraco. O esforco foi para escolherem o vocabulário a usar e nao os argumentos.

  Crestfallen

domingo, maio 11, 2008 11:15:00 da manhã

afectado:

"Por mim qualquer coisa que apareça contra o acordo ortográfico é boa..."

Mais accoes e menos palavras. O melhor forma de lutar contra o acordo é ignorá-lo.

  Crestfallen

domingo, maio 11, 2008 11:18:00 da manhã

ceptic:

"mas de momento é a única petição a decorrer, não se pode dizer que não tentaram..."

Nao vejo tentativa de nada, esta peticao nao tem qualquer utilidade.

"e dar ar de inteligência rara..."

Um dos maiores problemas, num país de elevada taxa de analfabetismo.

".."A língua tem evoluir e o Português não é excepção, mas essa evolução deve ser natural e nunca imposta pelo Estado.".....
se evoluir como "ox xmx tamx fodidx"..."

Claro que falo em evolucao lógica, como o facto de escrevermos e dizermos "diz", "conduz" em ves da forma correcta "dize", "conduze".

Isto nunca fez parte de um acordo, nunca foi mudado, mas a língua evoluiu ao ponto de na escola já ser certa, a a forma errada.

  Crestfallen

domingo, maio 11, 2008 11:20:00 da manhã

Cold:

"A forma de exposição pode ter os defeitos que apontaste mas é melhor que nada!"

Lutar contra uma tempestade de areia com paus e espadas nao nos leva a lado nenhum, mas se usarmos proteccoes adequadas, iremos contra ela mais fácilmente. Estes acordos sao para serem ignorados e nao combatidos.

  Crestfallen

domingo, maio 11, 2008 11:21:00 da manhã

Castronauta:

"E também já decidi que independentemente do resultado e da decisão tomada vou escrever como escrevo hoje até morrer."

Ora aí está a luta correcta.

  Crestfallen

domingo, maio 11, 2008 11:25:00 da manhã

Kenny:

"Não concordo nem com metade das alterações impostas, de resto, acho que nem com uma!"

Concordo com o desaparecimento de hífens em palavras compostas, mas o problema é que inventaram hifens em palavras que nao os tinham... concordo também que teem, veem, creem, nao precisa de til.

"Quanto ao suposto acento que falta em "irremediavelmente" eu discordo contigo. Na escola primária aprendi que os advérbios de modo acabados em mente não levam acento."

Nao levam acento pois perderam-no no acordo ortográfico de 1911 e nao por qualquer evolução da língua.

  Crestfallen

domingo, maio 11, 2008 11:31:00 da manhã

Teté:

"Qual novo acordo, Crest??? Este ainda é o tal de 1990, fará no dia 16 de Dezembro 18 anos..."

Nao, nao. O acordo de 1990, foi assinado e entrou em vigor, é tido como correcto desde que terminou o periodo de adaptacao em 1998.

O acordo de 1911 foi adoptado, o de 1990 ainda hoje em ignorado em 60% a 70%. É isto que espero que aconteca a este novo acordo.

"Portvcale, pharmácia, cousas, el-rei fazem sentido para ti? Escreves deshabitar ou deshumidificador? Algumas alterações parecem-me lógicas, uma vez que vêm consagrar as regras da língua tal como já se fala."

Calma, haver uma evolucao gramatical é uma coisa, ir buscar Angolanos que falam luso-criolo e ceder em muitos aspectos à maneira que eles falam é outra.

Fazer um acordo com este países, alterando a língua mae, é o mesmo que alterar um protótipo colocando-lhe um defeito, porque o produto final em série, tem defeito.

  Crestfallen

domingo, maio 11, 2008 12:07:00 da tarde

Francisco Norega:

"E Silvia f., há outras petições a recorrer para protestar contra esta aberração, por sinal muito mais bem formuladas (como a da petitiononline.com -> http://www.petitiononline.com/acor1990/)."


Concordo que esta peticao está muito melhor, só peca por se referir ao acordo de 1990. Apesar de nao ter sido rectificado por todos os países de língua Portuguesa, foi aprovado e as alteracoes deram entrada na gramática. O que o acordo de 1990 tinha era ideias para o actual acordo, essas sim, que ficaram por aprovar.

Do acordo de 1990, destaco a entrada das letras "k, w, y" já entrou em vigor.

"1. Como já aqui foi dito, escreve-se irremediavelmente sem acento."

Desde o acordo de 1991. É fruto de um acordo ortográfico, por isso nao acho que seja incorrecto dizer que o respeita. Ao ser-se contra um acordo, deveriam ser contra todos.

"Não sei como é em relação a esse caso especifico, mas nos casos em que há uma pronúncia erudita e uma "popular" optou-se por se aceitarem as duas ortografias, como no caso de "facto", em que se passam a considerar correctos "facto" e "fato""

O acordo diz que as duas formas sao aceites durante um periodo experimental que termina em 2013/2014 (ano escolar).

"(acontece também, por exemplo, em "sumptuosidade" e "suntuosidade")."

Neste caso, o "p" faz falta!

  Crestfallen

domingo, maio 11, 2008 12:09:00 da tarde

AlfmaniaK:

"Eu escreveria "Ide à merda!", mas isto sou eu que tenho bom feitio..."

Mas eu nao sou assim tao purista. Dirijo-me de forma "desrespeitosa" ao responsável pela peticao.

  Crestfallen

domingo, maio 11, 2008 12:10:00 da tarde

Klatuu o embuçado:

"Para continuares a divertir-te... :)

http://novaaguia.blogspot.com/"

Já lá irei espreitar.

  Crestfallen

domingo, maio 11, 2008 12:21:00 da tarde

Silvia F.:

Ora seja bem vinda de volta!
Deixei a resposta ao teu comentário para último, pois gostaria de lhe dedicar um pouco de mais tempo.

"Eu assinei a petição porque sou totalmente contra o acordo ortográfico. Pode ter os seus defeitos (ou não) mas pelo menos já é um passo, algo está a ser feito."

Ser feito? Nada está a ser feito a não ser uma idiotice pegada. Uma anedota!

"Pode não dar em nada mas vai ser sempre uma pedra no sapato de quem teve a "brilhante" ideia do acordo."

Achas mesmo que este documento vai tirar o sono a alguém?

"O país está como está muito devido a atitudes destas. Dizer mal de tudo mas não se fazer nada é típico. Isso mete-me nojo!"

O país está mal, devido a atitudes? Foram atitudes que criaram a crise em que vivemos? Isso é a desculpa mais esfarrapada que já ouvi. Já me parece um cliché dizerem "o país está como está por isto, ou aquilo". O país está como está, pois só há idiotas a ver na política uma carreira. O país está como está, pois a pessoas acham que é um dever votar em idiotas. Acreditam que votar é um dever, pois os idiotas dizem que é. Votar é um direito, o dever está em cumprir a palavra ao receber o voto.

Dizer mal do que está mal, dizer bem do que está bem. Falar, ter opinião e não ir na onda. Ridicularizar idiotas, é uma liberdade e eu adoro as minhas liberdades.

Digo o que quero, quando quero e na forma que quero, sem quebrar leis, pois falo, escrevo em minha casa e sou livre de o fazer. O facto de qualquer pessoa no mundo, poder ler aquilo que escrevo, é porque me visitam, porque visitam a minha casa e nela mando eu.

Qualquer processo judicial por aquilo que digo, cai no vazio, pois o que escrevo não vai parar a casa de ninguém, as pessoas veem aqui porque querem. Falar mal nao é ilegal e o que digo encontra-se na linha entre o legal e o passível de processo.

O país está como está, pois as pessoas vão na onda. Muitos que assinaram esta petição, fizeram-no por estar cheia de palavras bonitas, ditas "caras", muita gente pensa "quem usa estas palavras é inteligente, por isso deve ter razão"... e assina.

Deves ser uma daquelas românticas, sonhadoras que acha que um dia vem um príncipe encantado salvar-nos. Uma daquelas que acha que o povo pensa e é inteligente. Nao é. O povo é burro e facilmente manipulado. No meio do povo há pessoas inteligentes mas a burrice vence sempre. Quem é inteligente, nem se mete nestas idiotices.

Esta petição prova que uma pessoa inteligente, se pode fazer de burra e passar por burro. Mas, um burro quando se tenta fazer de inteligente passa por parvo!

Nao pensam, não teem opinião e é isso que todos os governos querem, um povo armado em ovelha a seguir pastores idiotas com ideias parvas.

Falo mal, pois o papel usado para esta petição, não serve para forrar gavetas!

"Crest, cada qual tem a sua opinião mas o que escreveste... sem comentários!"

No entanto comentas...

"Estou em crer que escreveste sem pensar ou acordaste com o período."

Toda a escrita é reflectida, não sou capaz de escrever sem pensar. Tu és? Tens a capacidade de desligar o cérebro? Será isso uma vantagem ou um problema?
Por acaso tinha saudades dos teus comentários de revolta menstrual. Animam-me. Gosto que discordem do que digo, mas que o facam de uma forma argumentada e o teu comentário, nao está à altura.

"Custa ver que existem pessoas que ainda acham que tens razão. Com gente desta, Portugal jamais irá sair da bosta!"

As opiniões sao como as pilas, cada um com a sua, mas há muitas parecidas. No entanto, no meio das parecidas umas teem mais sucesso que as outras.
Se concordam comigo, é porque pensam, se discordam comigo podem pensar ou nao, tudo depende dos argumento usados. Concordar é de facto mais fácil.
Até ler argumentos credíveis que possam "amolgar" a minha maneira de ver as coisas, eu fico na minha, à espera de uma voz discordante que sustente as suas afirmações.

"Se não se faz nada é porque somos burros, se tentamos fazer algo é uma merda! Fod*-**!"

Nao. Se nao fazemos nada é porque somos conformistas. Só somos burros quando temos ideias de merda, como esta petição.
Fazer não é falar disso é agir e a única acção possível contra um decreto é a desobediência, pois ela nao é punível por lei, por isso a ÚNICA arma, é fazer deste acordo o mesmo que se fez ao do de 1990. E nao andar para aí, armado em activista do bloco de esquerda a exercer os seus "direitos" em forma de petição!

"PS: ensinaram-me que sempre que é utilizado "mente" a palavra perde o acento. Irremediável - irremediavelmente. Já faz parte da gramática portuguesa."

Claro que faz. Mas ensinaram-te como isso apareceu? Isso foi criado pelo estado, no último acordo ortográfico que respeitamos, o de 1911, pois o de 1990, continua a ser ignorado pelos escritores Portugueses, apesar muito desse acordo, já estar na gramática desde 1998.

Lá porque aprendeste isso, nao quer dizer que tenha sido sempre assim.

Nao encontrei no teu comentário uma única argumentacao válida. Só uma visao menstrual da minha pseudo-mentruacao. Mas, se realmente estou menstruado, pelo menos nao estou grávido, o que só por si é algo de positivo.

  Silvia F.

domingo, maio 11, 2008 4:05:00 da tarde

Crest,

Um segredo só para ti, não perco grande tempo em tentar explicar o meu ponto de vista com pessoas limitadas que se acham donos da razão. Aliás como podes verificar há bastante tempo que não comento os teus posts é que ... muita parra e pouca uva! Muito show off e nada mais! Mesmo quando respondes aos comentários que te contrariem, tentas dar aquele toque de sabedoria mas é tudo muito oco. Limitas-te a insultar e pronto já ficas todo contente. Tudo bem, até porque quando não gosto passo à frente, embora não tivesse deixado de te visitar por já te "conhecer" virtualmente há bastante tempo. Algum mal nisso? É que se houver fujo já daqui, tenho mais o que fazer.

Aqui no acordo ortográfico não consegui evitar um comentário. Lamento! Mea culpa não volta a acontecer, não precisas te roer todo, vá!

As tuas respostas sempre que alguém (iluminado) te contradiz é SEMPRE: "aqui quem manda sou eu, faço o que quero e blábláblá..." e "...não deste nenhum argumento válido...". Eh pá! Muda o CD, já chega!

PS: se não é o período só pode ser a andropausa! Acalma a cavalaria, homem!

  Crestfallen

segunda-feira, maio 12, 2008 12:00:00 da manhã

Silvia F.:

"Um segredo só para ti, não perco grande tempo em tentar explicar o meu ponto de vista com pessoas limitadas que se acham donos da razão."

Eu acho engracado que nao concordem, mas também nao apresentem um ponto de vista diferente, ainda por cima, quando caem na realidade que nao teem vocabulário para entrar em conflicto verbal comigo, usem ataques fracos, como "pessoas limitadas que se acham donos da razao". Se tivessem a minima ideia do que é a "razao", saberias que na verdade eu sou dono da razao, da minha razao, pois ela nao se dá e cada pode ter a sua.

"muita parra e pouca uva! Muito show off e nada mais!"

Mais um ataque fraco e ridiculo, como podes comparar a parra e a uva. Nao me conheces, nao fazes a minima ideia de quem sou, ou como sou. Les o que escrevo e quanto mais les, menos me conheces. Tu ves a parra, mas nao a uva, estás a entrar em divagacoes ridiculas.

"Mesmo quando respondes aos comentários que te contrariem, tentas dar aquele toque de sabedoria mas é tudo muito oco."

Os comentários nao me contrariam, sao sim pontos de vista diferentes, oportunidades para sublinhar e clarificar o meu.

Eu sou responsável pelo que escrevo e digo, mas nao sou responsável pelas tuas interpretacoes.

"Limitas-te a insultar e pronto já ficas todo contente."

Nunca insultei um comentador, mas nunca deixem de responder a insultos. Tu de um momento para o outro, passaste de uma comentadora discreta a uma critica, que nao fundamenta as criticas.

Até parece que te dei um chupa e voltei a tirá-lo. Se ataco um comentador, é em resposta a ataques. Ninguém vem aqui atirar postas de pescada sem levar troco.

"Tudo bem, até porque quando não gosto passo à frente, embora não tivesse deixado de te visitar por já te "conhecer" virtualmente há bastante tempo. Algum mal nisso?"

Nao há mal nenhum, eu aceito criticas, sem que nelas esteja incluida a minha menstrucao, pois sou muito sensivel no que toca ao meu corrimento mensal!

"Aqui no acordo ortográfico não consegui evitar um comentário. Lamento! Mea culpa não volta a acontecer, não precisas te roer todo, vá!"

Nao me roí, respondi a um ataque, como reponderia de uma forma mais elegante a um ataque mais elegante.

Isto é um espaco aberto a discussoes, argumentacoes, nao a ofensas sem sentido.

"As tuas respostas sempre que alguém (iluminado) te contradiz é SEMPRE: "aqui quem manda sou eu, faço o que quero e blábláblá...""

Essa é a minha resposta quando atacam o meu estilo literário. Se vieres aqui, falar do que digo, eu aceito, mas se vens criticar a forma como o digo, eu mando-te ir chatear o Camoes.

Neste blogue é para serem discutidos os assuntos, nao o bloguer, nao a pessoa que dá vida ao bloguer, nem o estilo de escrita do mesmo.

Eu nao disse quem manda aqui sou eu. Eu disse que eu escrevo o que quero, quando quero e como quero. Nao coloques palavras na minha bocas. Mais uma vez sublinho que as tuas interpretacoes, sao um problema teu e nao meu.

"e "...não deste nenhum argumento válido...". Eh pá! Muda o CD, já chega!"

Entao argumenta, nao venhas com ofensas banais e afirmacoes sem sustentacao.

"PS: se não é o período só pode ser a andropausa! Acalma a cavalaria, homem!"

Ora lá está o teu problema de interpretacao, tu que ultimamente parece que estás com o periodo 24/7 , interpretas a minha escrita como se eu estivesse agressivo. Na verdade quando ataco uma personalidade no meu blogue, ou repondo a ataques de um comentador, faco-o com um gozo enorme e um sorriso nos lábios, sou sádico e nunca, nunca perco a calma!

  Klatuu o embuçado

segunda-feira, maio 12, 2008 7:05:00 da tarde

Espero bem... porque lá poderás exercer a tua inteligência com adversários difíceis, quer a favor, quer contra o Acordo.

Aliás, quem faz a *Nova Águia* e quem pertence ao *MIL* (Movimento Internacional Lusófono) está por detrás do Acordo que se quer aprovar... apesar de eu não concordar com este Acordo - mas o MIL rege-se por ideais de diversidade, e não apenas pelos patrióticos, etc.

Fica bem.

  Francisco Norega

segunda-feira, maio 12, 2008 9:07:00 da tarde

"(acontece também, por exemplo, em "sumptuosidade" e "suntuosidade")."

Neste caso, o "p" faz falta!

Pois faz, e muita! Não sei quem é que diz sumptuosidade sem "p", mas pronto. Foi um exemplo que me ficou.
Com ou sem acordo, vou continuar sempre a escrever com "p".

Concordo que esta peticao está muito melhor, só peca por se referir ao acordo de 1990. Apesar de nao ter sido rectificado por todos os países de língua Portuguesa, foi aprovado e as alteracoes deram entrada na gramática. O que o acordo de 1990 tinha era ideias para o actual acordo, essas sim, que ficaram por aprovar.
Por acaso tinha uma ideia completamente contrária...

Ao ser-se contra um acordo, deveriam ser contra todos.
Concordo e sou contra, até porque acho bastante interessante a escrita mais próxima do latim, recheadinha de 'cc's, 'y's e 'ph's. No entanto começar a escrever como antigamente seria como aprender uma língua completamente nova, pois a que eu aprendi foi sem esses dígrafos (é esse o nome, não é? :-/) e 'y's.
Ainda assim, e apesar de, caso o acordo seja promulgado, eu continuar a a escrever da forma que sempre aprendi, é quase certo que daqui a 50 anos (ou bem menos) a escrita será como o acordo prevê. Já com o de 1911 aconteceu a mesma coisa - as pessoas continuaram a escrever pharmácia com ph mas nós já aprendemos a escrever com f.
Enfim...

O acordo diz que as duas formas sao aceites durante um periodo experimental que termina em 2013/2014 (ano escolar).
Tens a certeza? Tinha ideia que as duas grafias seriam consideradas correctas enquanto o acordo vigorasse...

  Zé Teixeira

terça-feira, maio 13, 2008 3:40:00 da manhã

É realmente irónico. Para quem gosta tanto de insultar os autores da tal petição pela forma como escrevem, o autor deste post não parece ter qualquer cuidado com a sua pópria escrita.

Não percebo o que é que é assim tão irritante nessa petição. O acordo ortográfico é, a meu ver, uma completa parvoíce, e tenciono não só não aderir como ainda protestar activamente contra ele (talvez passe a escrever "ópptimo", para reforçar a ideia de que o p está mesmo lá). De qualquer forma, concorde-se ou não com o acordo, não vejo o que há de tão incomodativo na dita petição.

  Crestfallen

terça-feira, maio 13, 2008 7:38:00 da manhã

Francisco Norega:

"Tens a certeza? Tinha ideia que as duas grafias seriam consideradas correctas enquanto o acordo vigorasse..."

O acordo não tem um prazo. Assim que for assinado, passará a ser a nova forma de escrever Português. As duas grafias serão aceites até 2013/2014, pois sao os 5 anos de implementação/habituação, tempo de alterar dicionários, manuais escolares, gramáticas. Tempo de gastar milhões numa coisa ridícula.

  Crestfallen

terça-feira, maio 13, 2008 7:49:00 da manhã

Zé Teixeira:

"É realmente irónico. Para quem gosta tanto de insultar os autores da tal petição pela forma como escrevem, o autor deste post não parece ter qualquer cuidado com a sua pópria escrita."

"pópria" é piada ou a piada está na minha falta de cuidado com a escrita? Ou será que é só uma irónia sobre ironia?

Eu não escrevo petições, não as assino pois não concordo, nem vou à pesca de espingarda... pois é tudo a mesma coisa!

Tenho o direito de não concordar e de mostrar o meu desagrado no tom que eu bem entender. Se o senhor entende o meu texto como ofensivo, há quem o entenda como humorista. Como já disse imensas vezes, eu sou responsável pelo que digo e não pelas vossas interpretações!

"Não percebo o que é que é assim tão irritante nessa petição."

Eu expliquei o que é irritante na peticao, nao lhe posso apontar um parágrafo, ela irrita mesmo sem ser lida. Só o aspecto visual dela, dá vontade de a colocar no lixo sem ler.

"O acordo ortográfico é, a meu ver, uma completa parvoíce, e tenciono não só não aderir como ainda protestar activamente contra ele"

Esta petição está ao nível de manifestações de punho cerrado com bandeiras de foice e martelo, acompanhadas de slogans parvos. Existem formas de manifestação de desagrado, sem ser a apanhar moscas com um preservativo. O melhor protesto está na escrita.
Só um parvo acredita que uma petição, vale realmente como protesto, num país em que nem os referendos sao respeitados, fazendo-se novos até que seja votada a opção que o governo deseja.

"De qualquer forma, concorde-se ou não com o acordo, não vejo o que há de tão incomodativo na dita petição."

Eu não concordo com o acordo, mas também não concordo com ESTA petição em particular, por ser a mais pobre e ridícula de todas as que encontrei.

  Rafeiro Perfumado

terça-feira, maio 13, 2008 11:09:00 da manhã

Eu até te tenho em boa conta, jove (palavra que não entra em nenhum acordo ortográfico), pelo que nem vou tentar refutar os teus argumentos. No entanto parece-me que alguém que afirma ser contra o acordo ortográfico e a única coisa que faz é contestar quem tenta lutar contra o mesmo não é muito coerente.

Um abraço!

PS: quando falas nos Maias e de traçar o perfil psicológico do Camilo, espero que sejam dois assuntos diferentes

  Crestfallen

terça-feira, maio 13, 2008 11:52:00 da manhã

Rafeiro Perfumado:

"No entanto parece-me que alguém que afirma ser contra o acordo ortográfico e a única coisa que faz é contestar quem tenta lutar contra o mesmo não é muito coerente."

É simples nao acho peticoes formas de luta. As peticoes sao como pregroes de peixeira, fazem muito barulho mas ninguém liga. Quem precisa de peixe compra, com ou sem pregoes.


"PS: quando falas nos Maias e de traçar o perfil psicológico do Camilo, espero que sejam dois assuntos diferentes"

Percebo o que estás a querer dizer, mas também a tirei para a frase o Camoes sem que tenham qualquer tipo de ralacao.

Nos programas de Portugues do secundário, enfiam-nos os Lusíadas pela goela, sem falar muito no autor. Levamos com os Maias, sem falar muito no autor. Mas dao-nos com a vida de Camilo, ignorando a obra, simplesmente passando os olhos sobre o Amor de Perdicao.

Julgo que colocar 2 autores e uma obra na mesma frase, nao cria um relacoa directa entre eles.

  A Grafonola

terça-feira, maio 13, 2008 3:57:00 da tarde

POrra, deixa-me lá acabar de rir LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL!!!!!! LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL!
Verdade é que ainda não tinha avistado as coisas na perspectiva Crestiana!! E agora que as avisto, não consigo parar de me esfrangalhar a rir LOOOOOOOOOOOL!

Não foi o camilo que escreveu os maias. Não sei se era isso que pretendias dizer.
Eu levei com Camões e gostei :-p. Levei com os maias e adorei :-p. Levei com o camilo, e parti-me a rir com o livro amor de perdição.
Levei com o viagens na minha terra e ia vomitando.

3 anos mais tarde já se lia a sibila. Por acaso nunca li.

Ah, e mandas um abstract a uma americana e ela corrige-te o inglês UK para inglês US :-p...

  A Grafonola

terça-feira, maio 13, 2008 4:02:00 da tarde

ò francisco desculpa mas tenho de me meter contigo: "muito mais bem formuladas"??? a minha professora da primária dava-te um puxão de orelhas... :-p =D

  Francisco Norega

terça-feira, maio 13, 2008 6:16:00 da tarde

LOL
Não acho que esteja propriamente errada. Ficava melhor com "melhor", mas não me soa mal assim...

Anyway, lembrei-me deste post quando li uma entrevista no metro hoje de manhã a um dos redactores da petição. Ele na (curta) entrevista diz mais do que na petição inteira.
Podem vê-la no seguinte link -> http://metropoint.metro.lu/20080513_Porto.pdf (página 4 da edição do Porto).

  Crestfallen

quarta-feira, maio 14, 2008 9:19:00 da manhã

A Grafonola:

"Não foi o camilo que escreveu os maias."

Eu disse que foi? O Camilo era frito demais para escrever algo tao chato como os Maias!

"Eu levei com Camões e gostei"

Gostei de Camoes quando o pude ler, sem ter de intrepretar de acordo com interpretacoes pré-definidas, ou é para interpretar ou mais vale estar quieto.

"Levei com os maias e adorei"

No tempo em que tive de ler os Maias, ainda tinha de levar com telenovelas em casa à hora de jantar e nao encontrei diferencas, no livro.

"Levei com o camilo, e parti-me a rir com o livro amor de perdição."

O livro passou a de leve pelas minhas maos, fizemos mais investigacao sobre a vida dele do que outra coisas, cheguei ao ponto de confundir a disciplina de Psicologia com a de Portugues. Na de Psicologia, só lia, na de Portugues andava a analisar a pancada dos outros.

"Levei com o viagens na minha terra e ia vomitando."

Levei com "A Aparicao" e ainda hoje tenho alergia ao autor.

"Ah, e mandas um abstract a uma americana e ela corrige-te o inglês UK para inglês US :-p..."

O contrário também acontece.

"ò francisco desculpa mas tenho de me meter contigo: "muito mais bem formuladas"??? a minha professora da primária dava-te um puxão de orelhas..."

Só mesmo as professoras primárias hardcore, pois a maioria já nem ligava ou se preocupava em corrigir.

  Crestfallen

quarta-feira, maio 14, 2008 9:27:00 da manhã

Francisco Norega:

Após ler essa entrevista, ganhei mais alergia ao homem, pois vem sustentar a minha opinião. Ele escreveu aquela peticao em tom de vaidade, pois na verdade nao usa aquele vocabulário.

  Anónimo

sexta-feira, maio 16, 2008 11:53:00 da manhã

Os Maias foram escritos por Eça de Queirós e não pelo grande Filólogo Camilo Castelo Branco.

  Crestfallen

sexta-feira, maio 16, 2008 2:39:00 da tarde

Anónimo:

"Os Maias foram escritos por Eça de Queirós e não pelo grande Filólogo Camilo Castelo Branco."

Obrigado por este momento, mas não encontro nada no meu texto que ligue Camilo e os Maias. Até voltei a ler o texto para tentar perceber o motivo desta interpretação. Nada encontro. Encontro sim uma frase que refere os 3 trabalho que tive no 11° ano. Camoes, Maias, vida de Camilo. No entanto nem disse que que foi Camoes nem Camilo a escrever os Maias!