Divulgar críticamente!


Gostaria de divulgar e comentar um excerto de um pedido que acho importante, mas com o qual não posso concordar a 100%.

"Olá amigos,

Um dos meus melhores amigos foi surpreendido pela Leucemia.

(...)É um amigo do seu amigo.

Sempre saudável, nao fumador, foi-lhe diagnosticado a dia 2 de Abril uma Leucémia aguda (leucemia linfoblástica aguda). Em Dezembro tinha 15,3 de hemoglobina. Quando foi internado o valor era de 8,0.
Está internado no Hospital dos capuchos, no s. Hematologia para fazer quimioterapia.
Tem mantido sempre uma atitude positiva e tem sido ele que nos tem dado apoio.
Ele tem necessitado de transfusoes sanguíneas e em grande quantidade. E cada vez que faz um ciclo, necessita de novo.
Ele tem um tipo de sangue que nao é mto frequente em Portugl: B RH +.
Ninguem na família tem este tipo de sangue.
Ele pode receber sangue B RH+, O RH+, O Rh-.
Se alguem que ler esta mensagem conhecer alguém, cujo grupo de sangue é compativel e quiser ajudar é simples:
-dirige-se ao H.Sao josé, ao Serviço de Imunohemoterapia, das 8.30m ás 19h durante a semana e ao fim de semana das 9h ás 13h.
-Nao precisa de ir em jejum. Até é preferível comer qualquer coisa.
-Tem de dizer que o sangue é para o Michael ferreira, do s. Hematologia dos capuchos, e assim o sangue ficará reservado para ele.
Nao podem dar sangue:
- Pessoas que tenham feito tatuagens á menos de 6 meses
- Pessoas que naquele dia estejam constipadas ou com alguma infecao viral ou herpes.
-Pessoas que estejam a amamentar
- Pessoas que tenham sido operadas á menos de 6 meses
-Pessoas que já receberam sangue
-Pessoas que voltaram de Angola, Cabo verde, Moçambique, Guiné, á menos de 6 meses
-Pessoas que voltaram do Brasil á menos de 6 meses
-Pessoas com múltiplos parceiros sexuais
-Pessoas que tem anemia
Beijinhos"


Este E-mail sensibilizou-me, pois perdi alguém que me era muito importante para a leucemia, alguém que apesar de não poder estar com ela, sinto-a sempre comigo.
Acho que sim, que se devem ajudar as pessoas nesta situação, mesmo sabendo que os hospitais não entregam ao doente todo o sangue doado e em em muitos casos recebem o sangue doado e o vendem ao doente. Eu lembro-me da conta apresentada pelo hospital, no meu caso. No entanto é uma vida a salvar e pode ser salva.

Mas... há sempre um mas. A lista das pessoas que não podem dar sangue excluem a maioria dos potenciais dadores. "Pessoas com múltiplos parceiros sexuais", não podem dar sangue? Estamos a falar de um grupo sanguíneo raro e se vamos escolher os dadores, excluindo os daquela lista, as possibilidades de sobrevivência do doente são ínfimas. Múltiplos parceiros sexuais? A que se refere isto? A múltiplos ao mesmo tempo ou múltiplos no nosso passado? Mais do 1 já é múltiplo? Ridículo. O hospital deve testar o sangue antes da transfusão!

Eu dava tudo, para que me tivesse aparecido alguém com uma gripe, mas com sangue compatível. Apesar da gripe poder matar devido às defesas do doente serem mínimas, a morte não seria tão certa.

Eu dava o que tenho e não tenho, para que tivesse aparecido alguém acabado de chegar a Portugal, vindo de África ou América do sul, como sangue compatível. O risco seria menor, a morte foi certa.

Eu dava a minha vida, para que me tivesse aparecido uma prostituta que pudesse ter salvo a pessoa que perdi.

Não apareceu e eu nem sequer seleccionei os dadores desta maneira, só esperei, procurei, implorei a alguém, fosse quem fosse, para dar um pouco de si, não por mim, mas por alguém mais importante que eu.

Achei importante divulgar o problema deste rapaz, mas deixo o aviso de que a dor de perder alguém se pode tornar insuportável e destruir-nos. Fazendo-nos pensar que falhámos, mesmo tendo tentado tudo. Pois na verdade falhámos mesmo.

Eu não escolhi assim. Eu era capaz de sugar o sangue de alguém na rua, se soubesse que era compatível. Passei a odiar qualquer pessoa que passasse feliz da vida, por mim na rua. Apetecia-me estrangular todas as pessoas com o mesmo tipo de sangue, arrogantes ao ponto de recusar doar, algo que não lhes faz falta, só porque ou não gostam de agulhas, ou perder 30 minutos é chato!

Podem ser cautelosos, mas na minha opinião vale a pena arriscar, quando a morte se encontra no horizonte Arriscar TUDO!


37 Comentários:

  Pax

sexta-feira, maio 23, 2008 4:44:00 da tarde

Uma pessoa sem nenhum parceiro sexual ou que nunca saiu da sua aldeola pode ter algum problema que a impeça, de todo modo, de ser doador.
Certamente há que fazer análises, portanto, compreendo o que dizes.
A moralidade ou o historial podem influenciar mas nao sao nem a garantia nem a falta dela.
Salvar uma vida é sempre o mais importante.
Acho que essas indicaçoes (ou exigencias) sao dadas pelos profissionais como recomendáveis.
Também acho um disparate quando o que está em jogo é o mais importante: a vida.

  Foi Bom

sexta-feira, maio 23, 2008 6:40:00 da tarde

Eu sou dadora de sangue, no entanto sofro de uma inflamaçao num orgao do meu corpo ha ja varios anos e que nao estou a conseguir tratar. Falo disso sempre que vou dar sangue, e dizem-me que esse facto nao tem qualquer importancia, e a verdade e' que para o meu sangue nao tem mesmo importancia nenhuma! Quando se fala em perder 30 minutos para ir dar sangue, quer dizer que sao mesmo 30 minutos, mas nao sao 30 minutos a dar sangue, todo esse tempo e' repartido em espera no atendimento, conversa com o medico, e no real gastamos 5 a 10m deitados numa cama. Somos mimados, somos observados o tempo todo. Fazemos amigos com enorme facilidade, e acreditem, a agulha nao magoa NADA! Quanto a questao dos multiplos parceiros, isso e' surreal, todos nos podemos mentir.

  Ondinhas

sexta-feira, maio 23, 2008 7:10:00 da tarde

Dar sangue não custa nada!

dou regularmente, porque sinto que com isso posso ajudar alguém...e porque um dia posso eu precisar.
Como diz a Foi Bom, somos mimados, vigiados e bem tratados,e também existe um convivio salutar entre os dadores que se encontram ali habitualmente! É um pouco de nós que pode ser a diferença para outro SER...
Quanto ás regras...algumas estão descabidas e podem constituir um entrave a quem tem a vida a depender de uma dádiva de sangue...

  afectado

sexta-feira, maio 23, 2008 8:47:00 da tarde

Enfim, tantas restrições quando uma vida pode depender dessas pessoas. Que se desse prioridade ao sangue vindo dos dadores que estão fora dessas restrições, tudo bem... mas não havendo desses, que se tentasse com os outros. Deixar morrer sem tentar é que não...!!!

  Sheila

sexta-feira, maio 23, 2008 11:29:00 da tarde

(nao tem a ver com o teu post)

"Eu continuo a dizer que sexo é sexo, com mais ou menos sentimento mas é sempre sexo. O amor é algo que se sente e não se pode fazer. Se fizesse amor arranjava maneira de o engarrafar e comercializar"


andei a "vasculhar" os teus post's e vi isso
Meu deus ja disse tanta vez isso e ninguem concorda comigo, quando li isso veio me o sorriso a cara e pensei "encontrei! encontrei alguem qe pense o mesmo qe eu e qe nao vai axar qe nao tenho sentimentos"

Pronto.


Beijinho*

  canelle

sexta-feira, maio 23, 2008 11:59:00 da tarde

sou dadora a 23 anos,enfim até o ano passado,fiquei doente e infilzmente de uma doença rara e sem cura,o meu medico disse que nao havia problema em continuar a dar sangue,mas a medica do centro de dadores,foi muito "má" disse me que ja nao podia dar,que ja fiz o meu tempo,e que agora nao aceitava mas sangue meu....fiquei ....bem...nao sei como,disse que o meu medico concorda ,porque nao é no sangue,mas ela disse me,quando digo nao é nao,até me tirou o isento do cartao de saude.foi uma discuçao la ,porque ja aconteceu de me chamarem para ir dar de urgencia sangue,até vinha uma ambulancia buscar me a casa,e foi assim que me agrede-çe?(sei que nao se da sangue para receber algo em troca,mas fiquei fula),sei que ja nao posso dar,penso que foi porque ela embirou comigo,faço analyses todos os meses,o meu medico continua a dizer que podia continuar a dar sangue...
mas ja que ela nao quer....nada posso fazer

  ceptic

sábado, maio 24, 2008 1:18:00 da tarde

é mais complicado que isso!!

tens todo um historial dentro deste pais de pessoas que faziam hemodialise e que ficaram infectadas com doenças devido ao sangue provir de qualquer tipo de pessoa e nao haver grande controlo.

é obvio que apos uma situaçao assim aparecem limites que restringem a margem de manobra!

é uma forma de tentar proteger o/a paciente, porque se o sistema imunitario quase nao existe,nao acho certo, correr o risco de lhe acrescentar ainda mais dor de uma possivel infecçao, porque nao respeitaram limites o que já é negligencia e dependendo da doença algumas sao viroses que se podem propagar pelo ar, apos um periodo de incubaçao.

E aí o resultado seria igual, continuarias revoltado, e irias á mesma culpar alguem...

As coisas nunca são tão lineares!

E há muita coisa que nos há-de sempre fugir ao nosso controlo, é duro mas nunca ninguém disse que a vida era fácil!Cada um lida com a sua dor como pode.

bjs

  Maria Manuela

domingo, maio 25, 2008 4:55:00 da manhã

Desde que o sangue esteja em condições que raio interessa as quecas que o dador andou a dar....

há coisas que não percebo mesmo !!!!

bjo

  A Grafonola

domingo, maio 25, 2008 8:13:00 da tarde

Uma forma de tentar proteger o doente é fazendo análises ao sangue que é doado, não inventando restrições atrás de restrições. Se há assim tantas restrições, começo a pensar se será que há sangue que é analisado...

Por acaso uma pessoa que me é próxima perdeu a filha aqui há uma semana...e não pode fazer nada para o evitar, não havia como...nem nós podemos fazer nada para mitigar a dor dele, que nunca será curada. Neste caso nem doar sangue ajudaria (e foi gasto todo o sangue disponivel no hospital...no dia a seguir tiveram de ir aos dadores todos...). Mas ele terá de viver para sempre com um sentimento de culpa, mesmo que o lado racional saiba que não podia fazer nada. Assim, crest, não falhaste. Fizeste o que poucos fariam, tentaste. Fizeste o que estava e o que não estava ao teu alcance, o que daí resultou já não estava sob o teu controlo...lamento mesmo que tenhas de viver com uma dor assim, e espero que o tempo tenha ajudado a mitigá-la.

  caditonuno

domingo, maio 25, 2008 11:57:00 da tarde

eu sou A Rh +. mas fazes bem e todos fazemos bem em divulgar estas situaçoes, estes pedidos de ajuda. nao como aqueles mails falsos que andam a circular por aí.

  vita

segunda-feira, maio 26, 2008 2:58:00 da tarde

Eu não posso dar sangue..tenho anemia crónica e levo muitas vezes sangue até porque a minha hemoglobina costuma estar bem mais baixa do que a desse senhor..mas sempre levei sangue o meu é O rh- bastante raro também e no hospital é sempre disponibilizado o sangue que preciso e sou annemica há 12 anos.
Concordo que quem possa deva dar sangue..até porque é graças a esses que eu o recebo o que muito agradeço mas o hospital onde está tem de ter sangue para o doente.
Alem disto tudo ao darem sangue os profissionais competentes fazem todos os despistes portanto essas condições não são necessarias sequer.

  SílviA

segunda-feira, maio 26, 2008 3:49:00 da tarde

Também nao po0de dar-se sangue se tiveres menos de 50kg e eu ao 18 tinha menos e nunca foi por isso que deixei de o dar e sempre fui a mais rija das minhas amigas, nao ha ca afrontamentos nem medos. Só a vontade de ajudar. Depende muito também do medico que te consultar antes.

  Afrodite

segunda-feira, maio 26, 2008 4:50:00 da tarde

Sou dadora de sangue assumida :), o meu tipo de sangue agrada muito hospitais e bancos de sangue, 0Rh-, o verdadeiro dador universal mas que só recebe do seu...sou uma altruista é verdade :). Bem, um dia ia eu à minha boa acção de dadora de livre vontade (não vou porque me pediram nem vou porque conheço alguém que precise, vou porque sim porque me sinto bem em saber que parte de mim pode ajudar um alguém qualquer)...e eis que a Xôtora começa o inquérito (depois de já ter respondido numa folhinha de papel à entrada) - "Teve nos últimos 6 meses mais do que um parceiro sexual?" ...bem, menti...disse que não. Porra mas que lhe interessa ela se acabei uma relação e comecei outra pouco depois??? É que é-nos dito que todo e qualquer sangue que ali entre é sujeito a exames antes de ser oferecido a outra pessoa. Pois bem, se isto assim é...que porra lhe interessa se tive mais do que um parceiro sexual nos últimos 6 meses? Será que passam a fase dos exames e fazem transfusões à parva? Hmmm não me parece! É que se andam à procura de virgens bem que se lixam...adeus dadores de sangue.
"Pessoas com múltiplos parceiros sexuais" - E que merda é esta??? Também não entendi...múltiplos como? No mesmo dia? Na mesma hora? Na vida inteira? Concordo a 100% com a tua afirmação - RIDICULO!!!!

Por ser dadora de sangue, pensei...porque não ser dadora de medula??? E voilá, pesquisei na net e em pouco tempo estava de braço estendido à espera que me sacassem sangue para ficarem com os meus dados no banco de dadores de medula. Já passou um ano...nunca me chamaram. Agora penso eu...que se passa aqui??? Se este banco é um banco que tem os dados a nível mundial...como é possível não haver ninguém com que eu seja compativel??? Não que ser dador de medula seja um processo agradável ou indolor mas porra, se me candidatei é porque estou disposta a isso. Que se passa? Será a comunicação? Será que falha algo a meio do processo? É triste morrerem pessoas só porque a informação não flui como deveria. No outro dia (aqui no meu trabalhinho), ao ser passada uma autorização para transporte de medula para outro país...fiquei com um sorriso interior enorme e pensei "haja alguém".

Sou dadora sim, borro-me sempre que estendo o braço também :)...sim tenho medito, não não doi mas não é algo que faça porque me dá prazer...o único prazer que retiro é o de ajudar os outros que já é enorme e ajuda-me a superar todo e qualquer panico que tenha das agulhas e afins. Continuarei a ser dadora até que a veia me doa eheheheh. Aconselho todos a fazerem o mesmo, não doi e podemos salvar uma vida mesmo. Ahhh e quando nos batem à porta, aqueles senhores dos livrinhos...se dissermos "sou dadora de sangue"...desaparecem rapidamente da porta sem deixarem rasto e nunca mais aparecem eheheheh. Eu sei, já experimentei.

Abreijinhos e olha...eu faço o que posso e reenvio os mails todos deste tipo...até podem ser treta mas se levar uma pessoa que seja a ser dadora, já valeu a pena ;).

P.S. - Hoje fiz Ctrl+C ;)...já não me apanha noutra ehehhehe...

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 5:33:00 da manhã

Pax:

"Certamente há que fazer análises, portanto, compreendo o que dizes."

O que digo deve-se ao facto do crise que tivemos nos anos 90, em que sangue contaminado foi dado a doentes em hemodiálise. Ficou provado que o sangue era aceite e não testado. O nosso passado, faz-me questionar o presente, ainda por cima com cortes orçamentais na área de saude!

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 5:39:00 da manhã

Foi Bom:

A mim custa-me. Nao suporto agulhas. Dava em péssimo drogado.

Nao é a dor, não é o ver a agulha espetada na pele, é sim, aquele instante em que ela rompe a pele, isso é terrível para mim, não sei o motivo.

Como tenho tensão baixa, fico sempre branco como a cal, até parece que me tiraram o sangue todo!

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 5:41:00 da manhã

Ondinhas:

"Quanto ás regras...algumas estão descabidas e podem constituir um entrave a quem tem a vida a depender de uma dádiva de sangue..."

Por outro lado, há quem minta. Como é que explica o caso de sangue contamindo com HIV dado a doentes em Portugal nos anos 90?

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 5:42:00 da manhã

afectado:

"Que se desse prioridade ao sangue vindo dos dadores que estão fora dessas restrições, tudo bem... mas não havendo desses, que se tentasse com os outros. Deixar morrer sem tentar é que não...!!!"

É ridiculo mas acontece.

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 5:44:00 da manhã

Sheila:

"Meu deus ja disse tanta vez isso e ninguem concorda comigo, quando li isso veio me o sorriso a cara e pensei "encontrei! encontrei alguem qe pense o mesmo qe eu e qe nao vai axar qe nao tenho sentimentos""

É uma verdade que custa à maioria assumir!

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 5:52:00 da manhã

canelle:

"o meu medico disse que nao havia problema em continuar a dar sangue,mas a medica do centro de dadores,foi muito "má" disse me que ja nao podia dar,que ja fiz o meu tempo,e que agora nao aceitava mas sangue meu....fiquei ....bem...nao sei como,disse que o meu medico concorda ,porque nao é no sangue,mas ela disse me,quando digo nao é nao,até me tirou o isento do cartao de saude."

"Cada macaco no seu galho", o maior problema do sistema de saude Português é que dependemos de médicos de clínica geral. Um médico de clínica geral, sabe um pouco de tudo, mas não sabe muito de nada. Se essa médica tivesse uma especialidade, não era tão ignorante e se me tivesse como doente, teria um processo em cima!

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 5:55:00 da manhã

ceptic:

"tens todo um historial dentro deste pais de pessoas que faziam hemodialise e que ficaram infectadas com doenças devido ao sangue provir de qualquer tipo de pessoa e nao haver grande controlo."

Temos um longo historial, até com sangue importado. O país que exporta nao faz análises pois acha que é o importador que as deve fazer. O importador nao as faz, porque acha que o exportador as fez. Nisto destruiram a vida de muita gente, ainda por cima de pessoas que já eram doentes.

"é uma forma de tentar proteger o/a paciente, porque se o sistema imunitario quase nao existe"

Devido ao nosso passado de crimes cometidos com sangue, é que me faz questionar se o questionário e as restriccoes nao serao o unico método de análise efectuado em Portugal.

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 5:57:00 da manhã

Maria Manuela:

"Desde que o sangue esteja em condições que raio interessa as quecas que o dador andou a dar..."

Porque me leva a crer nao o sangue nao passa por análises, confia-se no questionário. Caso contrário nao haveria tanto contágio de doencas como o HIV por tranfusao sanguinea.

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 5:59:00 da manhã

A Grafonola:

"Se há assim tantas restrições, começo a pensar se será que há sangue que é analisado..."

Ora lá está, chegaste ode que queria que chegassem :P

O tempo não ajuda a mitigar a dor, acho que nós é que nos habituamos a ela e parece doer menos.

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 6:01:00 da manhã

caditonuno:

"eu sou A Rh +. mas fazes bem e todos fazemos bem em divulgar estas situaçoes, estes pedidos de ajuda. nao como aqueles mails falsos que andam a circular por aí."

Neste texto cumprem-se duas funcoes, a divulgacao de dois problemas graves, uma vida em perigo e um sistema de saude louco!

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 6:06:00 da manhã

vita:

"Eu não posso dar sangue..tenho anemia crónica e levo muitas vezes sangue até porque a minha hemoglobina costuma estar bem mais baixa do que a desse senhor..mas sempre levei sangue o meu é O rh- bastante raro também e no hospital é sempre disponibilizado o sangue que preciso e sou annemica há 12 anos."

É incrível a quantidade de pessoas que conheco com esse grupo de sangue e que precisam de sangue. O O rh- já é raro no entanto muitod que o teem estao doentes.

Este é de facto o tipo de sangue que deveria ser prioritário, onde os stocks deveriam ser o dobro do que é. Se eu tiver um acidente, a minha mae, o meu irmao e matade da minha familia me podem dar sangue, mas um O rh- pode ser o único na familia.

"Alem disto tudo ao darem sangue os profissionais competentes fazem todos os despistes portanto essas condições não são necessarias sequer."

No entanto impedem um grupo gigantesco de pessoas, que na minha opniao sao mais de 50% dos seres humanos (devido à questao dos parceiros sexuais), de doar.

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 6:08:00 da manhã

SílviA:

"Também nao po0de dar-se sangue se tiveres menos de 50kg e eu ao 18 tinha menos e nunca foi por isso que deixei de o dar e sempre fui a mais rija das minhas amigas"

Tenho uma amiga dadora de 48 KG, era dadora com 46 Kg. AH, e já agora ela tem múltiplos parceiros sexuais, mas isso nunca lhe foi perguntado.

  Crestfallen

terça-feira, maio 27, 2008 6:26:00 da manhã

Afrodite:

"É que é-nos dito que todo e qualquer sangue que ali entre é sujeito a exames antes de ser oferecido a outra pessoa. Pois bem, se isto assim é...que porra lhe interessa se tive mais do que um parceiro sexual nos últimos 6 meses? Será que passam a fase dos exames e fazem transfusões à parva? "

Quero acreditar que nao.
Mas em 1999, fiz uma "ligacao directa". Enquanto estava na tropa em treinos, para um missao fora do país, houve um acidente com uma viatura, um soldado ficou gravemente ferido e a transfusao foi feita (num hospital a sério, nao uma tenda militar) directamente de mim, para ele em que tinhamos uma cortina e umas máquinas entre nós. Num dia ele recebeu sangue de 2 pessoas desta forma.

No final viemos a saber que havia sangue no hospital, mas já que havia alí dadores, nao havia necessidade de o usar. Mas isto faz algum sentido?

"Por ser dadora de sangue, pensei...porque não ser dadora de medula??? E voilá, pesquisei na net e em pouco tempo estava de braço estendido à espera que me sacassem sangue para ficarem com os meus dados no banco de dadores de medula."

Sangue já doava, mas nao para os bancos de dadores de medula. Tive de passar pelo que passei para saber o que é realmente isso.
Se eu precisar de medula, poderá haver um única pessoa em cada 100 ou 200 mil que seja compatível.

Naquele tempo nao havia bancos de medulas em Portugal, os poucos que haviam na Europa nao tinham compatibilidade.

O caso da medula, deveria ser um dever e nao um acto voluntário.

"Agora penso eu...que se passa aqui??? Se este banco é um banco que tem os dados a nível mundial...como é possível não haver ninguém com que eu seja compativel??? Não que ser dador de medula seja um processo agradável ou indolor mas porra, se me candidatei é porque estou disposta a isso. Que se passa? Será a comunicação?"

Quando após perder alguém me tornei dador, fiquei inscrito no maior banco de dados existente na Europa (Suica), que mesmo assim nao tinha um dador compatível. Estou inscrito há 9 anos e nunca fui chamado. A razao é simples, há muita gente compatível e optam sempre por o dador mais próximo. Por outro lado é bom, nao passo por um processo desagradável que me trará recordacoes ainda mais desagradáveis. Por outro, no dia em que for chamado é porque algo de muito errado se passa.

Nao ser chamado é bom. É preferível que ninguém precise.

"ajuda-me a superar todo e qualquer panico que tenha das agulhas e afins."

Idem, nao sei porque mas aquele instante em que a agulha fura a minha pele, é terrivel, nao é dor e também nao sei o que é.

"Continuarei a ser dadora até que a veia me doa eheheheh."

Ahaha, boa :P

"P.S. - Hoje fiz Ctrl+C ;)...já não me apanha noutra ehehhehe..."

AH, foi? Um FURTO, fui FURTADO da minha propRiedade intelectual, chamem a POLICIA ou o SÓCRATES ou o CORO DE STO AMARO DE OEIRAS. Bem, vou-me calar... Acho que este bocadinho é sinal que a minha insónia está curada... vou dormir!

  A Grafonola

terça-feira, maio 27, 2008 11:28:00 da tarde

Mmmm, cheguei? E então, cadê o prémio??? (aviso que não quero gatos, já tenho piris e agora ratos em casa)

  ceptic

quarta-feira, maio 28, 2008 12:44:00 da manhã

por ex. o hiv so se consegue confirmar +/- apos 3 meses da suposta situaçao de contagio.

ha pormenores que podem colocar o paciente ainda mais em risco...

Mas sim poderia e devia haver um maior controlo.

mas continuo achar que prevenir é melhor do que remediar, senão não conseguia ir a médicos, já assim fujo deles!

  Cold

quarta-feira, maio 28, 2008 12:38:00 da tarde

Olha, vou perguntar se posso dar sangue no dia 2 de Junho! (isto não é uma brincadeira, este comment, mas não posso explicar mais aqui...)

Fizeste tudo o que era possível e isso foi TUDO. Segue com a tua vida. A auto-punição não muda nada, só piora.

Beijo grande.

  Afrodite

quarta-feira, maio 28, 2008 12:43:00 da tarde

"Transmissão directa"??? Bem, entre morrer logo ou morrer mais tarde de uma doença venerea qualquer...penso que o soldado agradeceu o vosso sangue mesmo ignorando o passado do mesmo. Se tinham no hospital, terem feito isso foi um acto estúpido mas ao menos salvou-se. Eu penso que os hospitais já têm os meios para testarem o sangue a tempo e horas...e deixa-lo de molho o tempo necessário até o aplicarem. Espero muito sinceramente.

O meu optimismo não chega a tanto, eu penso que não me chamam porque...há falha nos dados de dadores, logo não conseguem saber a tempo quais os compativeis e chama-los. Se não...penso que não morreriam tantas pessoas de leucemia. Digo eu digo eu...que já questionei (talvez também ande na idade dos porquês) o movimento Leo. Converso via msn com os pais de uma criança chamada Leandro que morreu com leucemia (aos 8 anitos)...após a dor que passaram (e ainda passam), resolveram criar este movimento com o nome do filho...ajudam crianças com o mesmo problema. Perguntei-lhes como era possível ainda não ter sido chamada, sabendo eu que há tantas pessoas a morrerem com esta doença. Responderam-me que também não têm uma resposta mas que confiam no sistema, que sabem que há profissinais a lutarem por um melhor serviço. Esperemos que sim.

A mim o que mais me faz impressão é sentir o sangue quente que passa pelo tubinho a roçar-me a pele. Mas já descobri o truque, peço-lhes que me ponham um panito por baixo do tubinho, entre pele e tubo e não olho para lá. Dá-me vómitos. Ehehehe manias!

Insónias ou Outsónias? Tu vê lá isso :)...

Abreijinhos e espero que este teu texto leve uns quantos leitores aos hospitais para oferecerem um pouco deste nectar precioso :).

  Pax

quarta-feira, maio 28, 2008 1:08:00 da tarde

"sangue contaminado foi dado a doentes em hemodiálise"

Uma pessoa que conheçi (já faleceu...) foi contaminada numa transfusao durante uma cirurgia no hospital de Cascais.
O processo relativo a esse caso "desapareceu" da secretaria...
Infelizmente nem deve ser caso único.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 04, 2008 12:02:00 da tarde

A Grafonola:

"Mmmm, cheguei? E então, cadê o prémio??? (aviso que não quero gatos"

Podes sempre chamar-lhe "coelho" e fazer um guisado!

  Crestfallen

quarta-feira, junho 04, 2008 12:04:00 da tarde

ceptic:

"por ex. o hiv so se consegue confirmar +/- apos 3 meses da suposta situaçao de contagio."

Daí normalmente os hospitais pedirem para reporem o sangue e nao para darem directamente ao familiar ou amigo. Visto que a reposicao é a maneira de colocar essa sangue em quarentena.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 04, 2008 12:05:00 da tarde

Cold:

Nunca se faz tudo, falha sempre algo.

  Crestfallen

quarta-feira, junho 04, 2008 12:09:00 da tarde

Afrodite:

"O meu optimismo não chega a tanto, eu penso que não me chamam porque...há falha nos dados de dadores, logo não conseguem saber a tempo quais os compativeis e chama-los."

Bem, é possível que o banco de dados Portugues, sejam uns post-hits numa secretária qualquer...

  Crestfallen

quarta-feira, junho 04, 2008 12:10:00 da tarde

Pax:

"O processo relativo a esse caso "desapareceu" da secretaria...
Infelizmente nem deve ser caso único."

Existe um ditado em Portugal, "quem tem amigos nao morre na prisao".

  Gatapininha

sexta-feira, agosto 15, 2008 1:04:00 da manhã

Olá Crestfallen, vim aqui parar nem sei como, mas estou a gostar e vou voltar:)
Relativamente ao Michael, conheço-o virtualmente no blog À chapada com uma tal de leucemia in:

http://michael2008comleucemia.blog.com

Se alguém estiver na dúvida se pode ou não dar sangue para o Michael pode ir lá e contacta-lo directamente.

Eu já fui dadora, mas neste momento já não posso continuar a ser pois ando à porrada com um cancro e só à pouco tempo descobri que não podia continuar a ser, não só por causa da minha saúde, mas também porque as células cancerigenas também se podem transmitir numa transfusão, assim se o receptor estiver com um sistema imunitário fraco sujeita-se a ganhar um cancro de brinde! Eu a última vez que dei foi em Outubro de 2007 e só descobri que estava doente em Dezembro e agora tenho esse peso na consciência!(Para meu bem e da outra pessoa espero que as minhas células não andassem já na corrente sanguinea!)

Outro grupo que não pode dar são as pessoas que têm ou já tiveram contacto com os virús da Hepatite.

Quanto aos múltiplos parceiros (em simultaneo ou não:b), interessa é se foram nos últimos 4 meses, por causa de alguns marcadores não detectarem alguns dos virús antes. Isto só faz sentido se a pessoa não usou preservativo pelo menos uma vez.

Acredito que fazem as análises, pois recebia os resultados em casa, aos virus da hepatite, aos do HIV e mais uns quantos de que não recordo agora.

Quanto ao problema da falta de sangue, eu sempre aconselhei as pessoas a fazerem como eu, dar sangue no hospital mais próximo pois nunca se sabe quando vamos precisar e eles têm o registo das unidades dadas, assim se eu precisar, mesmo que o hospital não tenha, vai pedir a outro em POrtugal, Espanha, etc para reporem a quantidade que eu preciso e não tenho que pagar nada. Isto ainda é mais importante para quem tem sangue de tipo raro como o AB e o B.
cya e desculpa ser melga!
Sandra