Defender, porque sim!


Não sei se é bom ou mau, o meu texto sobre ambientalistas não ter tido a oposição que eu esperava. O único comentário contra o meu texto foi de um ambientalista brazuka, sem estaleca para me corrigir. Mas que no entanto, veio dar vida aos comentários, apesar de comprovar a minha teoria, da idiotice de quem defende causas, mas não mostra ter conhecimento, nem apresenta soluções. Na verdade e após ler o blogue dele, vi que não passa de mais um daqueles seres perigosos, que são os jornalistas que fazem questão de ter opinião, em vez de fazer a noticia chegar no seu estado puro e imparcial ao leitor. Um dos muitos assassinos da classe jornalística, que influencia o leitor ao expor a sua posição, esteja ela certa ou errada, fazer isso é sempre errado.

Ao visitar o seu blogue, li muita treta ambientalista, por momentos senti-me numa reunião da Igreja Universal do Reino de Ceres.
Gostaria de referir, que não tenho nada contra o facto de se lutar pelo meio ambiente, mas lutem com factos, argumentos e acima de tudo soluções. É aqui que se encontra o problema.

Como podem ver pelo meu blogue, dizer mal é fácil. Ao dizer mal sou atacado, mas pelo menos provoco uma reacção no leitor. Dizer bem custa mais e se o digo, sou ignorado, porque dizer bem ou ouvir dizer bem, não tem piada nenhuma, a malta quer é discussões, brigas, sangue. É isso que vende jornais. É por isso que as pessoas param na rua e chegam tarde ao trabalho.

É verdade que os ambientalistas apresentam factos. Aceito-os e sei que estamos no caminho da auto-destruição. Mas acho que são um bando de desocupados, que só gostam de fazer barulho.

O nosso planeta não precisa que nos digam o que está mal, precisa sim, de soluções e essas eles não apresentam, pois nem sequer sabem bem o que estão a criticar.

Os ambientalistas gritavam contra o petróleo e favor do biofuel, muitos países apostaram no biofuel. Agora o biofuel já não presta, pois os preços dos cereais aumentam e o gado não tem pastos. E soluções?
Depois, para justificar a merda que dizem, apresentam-nos trabalhos de investigação, estudos. Tudo bem. O problema é que esses estudos não são feitos por uma agência neutra, são feitos por ambientalistas. Ora, aceitar esses estudos como certos, sem se fazerem estudos imparciais é o mesmo que um parvo gritar "Deus existe!", só porque o leu na bíblia.

Não sejamos parvos.

Uma pessoa sozinha nada pode fazer para salvar o ambiente, mas cada um de nós pode ajudar. Só não me venham com tretas de apagar tudo e mais alguma coisa quando não estiver a ser usada. Será que alguém acredita, que sempre que um ambientalista vai ter ideias (ou seja cagar), ele apaga o PC? Claro que não, pois teria de esperar que ele reiniciasse. Será que uma ambientalista escolhe não usar o vibrador e ir lá com a mão, por causa do ambiente? Não. Vai lá com a mão porque lhe apetece!
Quanto à poupança de electricidade ao desligar aparelhos eléctricos quando não necessários, o erro é a generalização:

Os aparelhos que exigem muita energia, como os termo-ventiladores, aquecedores a óleo, de resistências ou de halogéneo, gastam mais energia no arranque do que no tempo em que está ligado. Os aquecedores funcionam como os telefonemas, assim que alguém atende do outro lado, pagamos mais ao desligar num segundo, do que nos minutos seguintes. Ao seguir recomendações de ambientalistas iríamos ligar o aquecedor, aquecer a sala, desligar e voltar a ligar quando a sala arrefecer. Assim gastamos muito mais energia do que se o mantivermos ligado. Isto vem escrito em qualquer panfleto das companhias eléctricas, se é que em Portugal a EDP informa os consumidores.
Onde moro, somos informados disso, pois a Alemanha vem em quarto lugar, depois da Noruega, Suécia e Finlândia como o país com mais preocupações e acima de tudo acções pró-ambientais. Aqui é ilegal cortar uma árvore, mesmo que o terreno seja nosso e queiramos construir uma casa, para o fazer, temos de alterar a planta da casa, de modo à árvore permanecer, ou em ultimo recuso, substituir a árvore (adulta) no mesmo terreno.

Meus amigos, o que está mal, todos nós sabemos, mas o que precisamos é de saber como fazer bem.

Não conheço ninguém e conheço diversos ambientalistas que sigam à letra a frase "if it´s yellow let it mellow, if it´s brown flush it down". Todos puxam o autoclismo quer seja urina ou merda, por isso não me venham com merdas.

Apresentem soluções com nexo e devidamente investigadas.

Queria falar também dos bichinhos, pois foi outra critica que recebi, devido a atacar os pseudo-protectores dos animais, mas isso fica para o próximo texto.

20 Comentários:

  Foi Bom

quinta-feira, maio 22, 2008 12:47:00 da tarde

A junta de freguesia da Ericeira esta a fazer um optimo trabalho no que se refere ao ambiente. No entanto foi multada em cerca de 8.000€ pelo estado portugues, que diz estar a ser lesado , porque utilizaram biodiesel nas viaturas de recolha do lixo, em vez de combustiveis fosseis. Para alem de anedotico, quando se tenta fazer algo em prol do ambiente, aperecem sempre uns pseudo-governandes a foderem a malta toda. E' degradante!!!

  vincent vega

quinta-feira, maio 22, 2008 1:52:00 da tarde

não me estou a ver a correr para a amazónia juntar-me a mais malta e fazer barricadas em frente ás máquinas dos madeireiros, nem a amarrar-me a um portão de uma central termo-eléctrica para não deixar entrar carvão, ou outra coisa do género. não tenho feitio. também não condeno quem o faz. agora que se todos fizermos nas nossas casas o trabalho bem feito, não tenho dúvidas que vamos longe. e então se é para ter ideias, aí vai:
- temporizadores em aparelhos de aquecimento e/ou arrefecimento
- reutilização de água de banheiras e lavatórios para as sanitas
- os três baldezinhos das três cores (é tão simples que as minhas duas crias com 3 e 5 anos já sabem fazer)
- a água que vem fria antes de chegar a quente é guardada para muitas coisas
- lampadas de baixo consumo
- um carro não precisa de ser lavado todas as semanas. o pó não estraga a pintura.
- toda a folha de papel tem duas faces imprimiveis
- etc,etc,etc
tenho a certeza que faço bem mais de que muito profeta ambientalista.

  Crestfallen

quinta-feira, maio 22, 2008 1:54:00 da tarde

Foi Bom:

"A junta de freguesia da Ericeira esta a fazer um optimo trabalho no que se refere ao ambiente. No entanto foi multada em cerca de 8.000€ pelo estado portugues, que diz estar a ser lesado , porque utilizaram biodiesel nas viaturas de recolha do lixo, em vez de combustiveis fosseis."

Essa é mesmo fantástica!!

  Crestfallen

quinta-feira, maio 22, 2008 2:00:00 da tarde

vincent vega:

Como exemplo, posso dizer-te que quando estava em Coimbra, na fila de uma das cantinas para almoçar, ao retirar uma toalha de papel para colocar sobre aquele tabuleiro mal lavado, fui imediatamente abordado por um estudante ambientalista que se mostrou muito ofendido e tratou de me dar um dos muitos panfleto que tinha na mão, a pedir aos alunos para não usarem toalhas de papel, e com estatísticas de quanto papel era estragado e quantas arvores eram precisas para repor esse mesmo papel.

Recusei imediatamente o panfleto, pela hipocrisia de não ter sido imprimido em papel reciclado!

  A Grafonola

quinta-feira, maio 22, 2008 3:56:00 da tarde

BOA! LOOOOL, essa é o máximo, panfletos ambientalistas em papel normal...por acaso uso papel reciclado nas impressões, sempre que possivel (não, não faço panfletos!! mas ando a cogitar uns para enfiar nas caixas de correio, a ver se os donos dos lulus começam a apanhar a merda que os caes fazem nos passeios...).

Ah, uma cena engraçada. Não sou nada a favor do biodisel. Porque? Porque, tal como os combustiveis fósseis, é um composto baseado em carbono. São os compostos baseados em carbono que,ao serem "queimados", libertam dióxido e monóxido de carbono. E o dioxido de carbono é um conhecido gás com efeito de estufa...portanto, o problema do aquecimento global permanece...
A alternativa mais viável é a energia nuclear. Apesar dos riscos, é a mais limpa. Outra alternativa, é o hidrogenio. O combustivel seria a agua. É arranjar maneira (que já existe,claro) de separar o átomo de oxigenio do de hidrogenio e voltar a juntá-los; no processo é fabricada energia, e muito mais energia do que aquela q é produzida quando se separa o carbono do hidrogenio. O problema está em que o carbono tem de se voltar a ligar a uma merda qq e a merda disponivel é o oxigenio...logo, voilá, nasce o dioxido ou monoxido de carbono, gases com efeito de estufa. Se se usasse água, podia-se promover uma electrolise (separação do oxigenio de do hidrogenio por acçao de corrente electrica) e o hidrogenio ficava livre e, ao juntar-se novamente ao oxigenio, produziria energia. O produto final continuaria a ser água. E o combustivel como que se regenerava a si mesmo. O problema é que é preciso energia para separar o H do O...enfim, não estou lá muito por dentro dos pormenores, mas é um facto que é possivel e está mais do que disponivel. A tecnologia existe. Mas o mundo está na mão das companhias petroliferas...e a economia também...

  PsYcHo_MiNd

quinta-feira, maio 22, 2008 5:06:00 da tarde

Como sempre muito se fala e nada se faz. E esses ditos defensores do ambiente são os que pior sabem fazer, pois nem eles próprios sabem pelo que lutam e quando o fazem, estão a usar as mesmas formas erradas contra quem protestam. Isto continua sempre a ser um ciclo vicioso, onde há sempre os vilões e os lobos em pele de cordeiro!

  vincent vega

quinta-feira, maio 22, 2008 6:28:00 da tarde

crest, conheço muito bem esses tabuleiros. utlizei-os muitas vezes nesse mesmo sitio. e agora que falas nisso, começo a pensar que provavelmente estavam um "bocadinho" sujos, não porque o gaijo que ganhou a concessão da cantina se estava perfeitamente a cagar para nós que comiamos lá, mas sim porque ele era apaixonado pelo ambiente e não queria gastar água e contaminar a mesma com detergentes....

  Sheila

quinta-feira, maio 22, 2008 10:54:00 da tarde

"O processo inicial de reciclagem, não é reciclagem é educação popular. Os governos como o Português, iniciaram um processo de educação, habituar a população a reciclar antes de justificar a construção de empresas recicladoras..."


acho qe ja toda a gente sabe reciclar, e naoe justo eu estar a reciclar porqe estou a ajudar ja um bocadinho o ambiente e depois nao ser reciclado...apesar de nao me custar muito reciclar.

Beijo*

  *Joana*

sexta-feira, maio 23, 2008 1:21:00 da manhã

Os tabuleiros das cantinas (mesmo das amarelas, quem estudou em Coimbra sabe do que falo) são lavados da mm forma que os pratos e os copos. Mas pelo sim pelo não sempre tirei o papel!Em compensação em casa tento aproveitar o papel (lá porque está impresso de um lado não quer dizer que a outra face não possa ser utilizada!!) e remeter para reciclagem o que já não tem uso possível. Agora resta saber se o lixo que é separado e colocado na reciclagem tem realmente o fim que lhe desejo, porque não faltam boatos de que muitas vezes é todo misturado e despejado para uma qualquer lixeira...Mas pelo menos cumpro a minha parte, espero que quem assume a responsabilidade a seguir cumpra a sua...

Estás a atravessar uma fase séria/responsável ou queres dar um novo rumo ao blog? (ou simplesmente apeteceu-te não falar de mamas?) Nunca mais ouvimos as tuas teorias acerca das relaçoes carnais...Lol (o que não invalida que os assuntos sejam interessantes) :p

  Corte e Costura!

sexta-feira, maio 23, 2008 2:19:00 da manhã

Bem pelo sim pelo não axo k vou começar a levar papel no tabuleiro!
Aki há uns anos (prai 2004, se n me engano) vinha uma entrevista na publica sobre um carro movido a celulas de hidrogénio! Todo XPTO! Nunca mais se ouviu falar de tal carro! Ou nao era funcional ou então não sei! O certo que até agora não existe nenhuma alternativa viável, ou pelo menos conhecida do grande publico! Bem a bicicleta serve pelo menos para pequenos trajectos e se tivermos uma gabardina em tempos de xuva!

  Francisco Norega

sábado, maio 24, 2008 2:18:00 da tarde

Aki há uns anos (prai 2004, se n me engano) vinha uma entrevista na publica sobre um carro movido a celulas de hidrogénio!
Células? Átomos, para aí.

Ou nao era funcional ou então não sei!
Não sabes? Alguém já ouviu falar em companhias petroliferas e em campanhas eleitorais "patrocinadas" pelos gajos do petróleo?
Leiam "O Sétimo Selo"!

(Por acaso ia responder ao post, crest, a defender um bocado os ambientalistas, mas ainda não tive oportunidade. Depois digo qualquer coisa)

  A Grafonola

terça-feira, maio 27, 2008 11:35:00 da tarde

Francisco, células é outro nome que se pode dar a pilhas...está correcto: pilhas ou células de hidrogénio. O carro já existe e parece que vai ser lançado em 2010 pela Honda, segundo previsões da mesma.FCX Clarity, totalmente movido a hidrogénio, é o nome do bicho.

  Crestfallen

sexta-feira, maio 30, 2008 2:35:00 da manhã

A Grafonola:

"A alternativa mais viável é a energia nuclear. Apesar dos riscos, é a mais limpa."

Clap, clap, clap. Eu até tenho medo de defender a energia nuclear com medo que me chamem Hitler.

O que é certo é que a Alemanha está a contruir 25 centrais nucleares junto a todas as grandes cidades. A ideia é deixar de depender energéticamente a Russia que nos vende 70% de todo o gás que precisamos. Ao serem construidas essas centrais, o sistema de aquecimento que todas as casas alemas teem, podem passar a ser eléctricos como eram antigamente, visto que o preco da electricidade irá baixar 40% nos próximos 3 anos.

"Outra alternativa, é o hidrogenio. O combustivel seria a agua. É arranjar maneira (que já existe,claro) de separar o átomo de oxigenio do de hidrogenio e voltar a juntá-los; no processo é fabricada energia, e muito mais energia do que aquela q é produzida quando se separa o carbono do hidrogenio."

Nos anos 60, um Portugues inventou um motor de carros que funcionava a água. O estado Portugues recusou-se a investir no projecto e a Ford comprou a patente, que desapareceu.


Eu acho que o futuro sao os carros "à lá Flinstones", usando a modernizacao dos pedais :P

  Crestfallen

sexta-feira, maio 30, 2008 2:38:00 da manhã

PsYcHo_MiNd:

Esta semana a Greenpeace fez um protesta na Alemanha, onde construiram simbólicamente uma arvore e lhe pegaram fogo. Um protesto contra a desflorestacao num país que respeita as arvores mais do que qualquer outro.

No final da segunda guerra mundial nao havia 1 arvores nas grandes cidades, as que sobreviveram à guerra foram usadas na reconstrucao do país.

A Greenpeace usou combustível para pegar fogo à contrucao. Parecia uma cena dos KKK mas sem cruz...

  Crestfallen

sexta-feira, maio 30, 2008 2:39:00 da manhã

vincent vega:

"começo a pensar que provavelmente estavam um "bocadinho" sujos, não porque o gaijo que ganhou a concessão da cantina se estava perfeitamente a cagar para nós que comiamos lá, mas sim porque ele era apaixonado pelo ambiente e não queria gastar água e contaminar a mesma com detergentes...."

Ahahaha, boa teoria, pena que a ASAE nao vá nessa :P

  Crestfallen

sexta-feira, maio 30, 2008 2:41:00 da manhã

Sheila:

"acho qe ja toda a gente sabe reciclar, e naoe justo eu estar a reciclar porqe estou a ajudar ja um bocadinho o ambiente e depois nao ser reciclado...apesar de nao me custar muito reciclar."

Julgo que hoje em dia, Portugal está já muito avancado no que toca a reciclar, pode melhorar muito. É provável que muitos municipios ainda misturem o lixo, mas nao sao todos.

  Crestfallen

sexta-feira, maio 30, 2008 3:42:00 da manhã

*Joana*:

"Os tabuleiros das cantinas (mesmo das amarelas, quem estudou em Coimbra sabe do que falo) são lavados da mm forma que os pratos e os copos."

Eu lembro-me bem é do arroz de pato como prato do dia, TODOS OS DIAS!

"Estás a atravessar uma fase séria/responsável ou queres dar um novo rumo ao blog? (ou simplesmente apeteceu-te não falar de mamas?)"

Eu falo do que me apetece na altura, mamas gosto mas se falar muito delas arrisco-me a tocar em nenhuma... quem muito fala, pouco falo. Tudo a seu tempo :P

  Crestfallen

sexta-feira, maio 30, 2008 3:44:00 da manhã

Corte e Costura!:

"Aki há uns anos (prai 2004, se n me engano) vinha uma entrevista na publica sobre um carro movido a celulas de hidrogénio! Todo XPTO! Nunca mais se ouviu falar de tal carro! Ou nao era funcional ou então não sei!"

Normalmente quem inventa isso precisa de muito dinheiro e é forcadoa vender as patentes aos grandes grupos, essas patentes sao compradas e colocadas num cofre, para nao estragar o negócio automóvel.

  Crestfallen

sexta-feira, maio 30, 2008 3:45:00 da manhã

Francisco Norega:

"(Por acaso ia responder ao post, crest, a defender um bocado os ambientalistas, mas ainda não tive oportunidade. Depois digo qualquer coisa)"

Fico à espera, quero é salientar que eu nao misturo ecologistas e ambientalistas no mesmo saco.

  Crestfallen

sexta-feira, maio 30, 2008 3:48:00 da manhã

A Grafonola:

"Francisco, células é outro nome que se pode dar a pilhas...está correcto: pilhas ou células de hidrogénio. O carro já existe e parece que vai ser lançado em 2010 pela Honda, segundo previsões da mesma.FCX Clarity, totalmente movido a hidrogénio, é o nome do bicho."

Vamos ver é o preco...