A coragem é a ausência do medo!

Soldados Israelitas dizem que estão autorizados a disparar sobre civis Palestinianos. Os crimes de Israel não só continuam como estão a ser agravados ao abrigo da protecção politica Europeia e Americana, os governos responsáveis pela criação do estado de Israel por ninguém após a segunda guerra mundial querer ficar com todos aqueles judeus.

As imagens que se seguem são de uma mulher que nunca perceberá o impacto que a sua coragem teve por todo o mundo. Uma jovem que simplesmente fez algo pois achou ser o correcto e não pensou duas vezes em agir sem esperar qualquer tipo de protagonismo. Ela libertou-se do medo e agiu, usou o seu corpo para impedir o avanço de uma brigada militar Israelita e usou o seu corpo para impedir que os soldados disparassem sobre um aglomerado de civis. Ela só perguntava: "Por que estão a disparar sobre eles?". Reparem quando um soldado se coloca em cima de uma pedra para conseguir disparar e esta jovem com as mãos lhe tira a visibilidade.



(Vídeo editado por rageunderground)

Uma anónima cuja acção nunca será noticiada, mas que se libertou do medo deixando que soldados treinados para matar e com uma óbvia vontade de matar, ficassem sem saber o que fazer. Obviamente que estando a cena a ser filmada, levou os soldados a medirem melhor as suas acções. No entanto isso não retira a esta mulher o mérito da sua acção.

Dizem que uma pessoa não pode mudar o mudo e isto é dito por quem com estas palavras se tenta convencer de que nada pode fazer pois na verdade nada quer fazer. O mundo muda passo a passo e as acções de uma pessoa são um passo que será continuado por outra e outra e outra até que se atinja a mudança.

O medo é um produto de marketing do Estado, um produto que devemos colocar de parte e assim nos libertarmos completamente. Eles querem que o medo seja consumido, sentido, nós devemos recusar esse medo e assim quem o quer propagar irá ter de ficar com todo o stock e consumir o seu próprio produto ao ver as mudanças acontecerem.

O que vemos nestas imagens, chamamos de coragem e só lhe damos este nome pois achamos que o medo é real. Isto não é coragem é o estado puro em que todos deveríamos viver, um estado sem medo.



(Vídeo World wide weekly transmitido na Coreia do Sul)

6 Comentários:

  I.D.Pena

segunda-feira, agosto 16, 2010 1:12:00 da tarde

de chorar a sorrir , maravilhosa a coragem de algumas mulheres ... magnificos videos vou partilhar ...

  Niagara Et Al

segunda-feira, agosto 16, 2010 3:32:00 da tarde

Bem... A miuda tem os ditos-cujos no sítio sim, mas fica-me uma dúvida: soldados treinados para matar indiscriminadamente nem sequer a manietaram? não tiveram qualquer atitude agressiva contra a miuda... Haverá seguramente algo por explicar nisto: ou não seguiram as ordens, ou as ordens eram para disparar só contra agressores.
Dizer que não o fizernam por causa da presença da câmara... É capaz de contrariar as acusações de manipulação de informação.
Algo aqui não bate bem.

  Bruno Fehr

segunda-feira, agosto 16, 2010 4:57:00 da tarde

I.D.Pena:

Sem dúvida.

  Bruno Fehr

segunda-feira, agosto 16, 2010 4:59:00 da tarde

Niagara Et Al:

"Dizer que não o fizernam por causa da presença da câmara... É capaz de contrariar as acusações de manipulação de informação.
Algo aqui não bate bem."

Como em tudo na vida há excepções. Tal como nem todos acreditam no papão terrorista, nem toda as pessoas estão sob controlo, nem toda a imprensa está sob controlo. Já dei aqui exemplos de imprensa livre e bons exemplos disso são muita da imprensa Asiática (como é o caso) em particular a Japonesa e Sul Coreana. O Guardian no Reino Unido. O canal de noticias Russo RT e o Der Spiegel Alemão são exemplos que mostram os quer os outros editam.

O problema reside nas noticias filtradas pelas empresas Rothschild como Reuters e Associated Press e nos canais controlados pelos Governos e maçonaria.

  Laila

segunda-feira, agosto 16, 2010 5:24:00 da tarde

Sim, não matá-la foi exceção. A garota escapou dessa vez, mas outras como ela foram mortas, vide Rachel Corie.

  Fenix

quarta-feira, agosto 18, 2010 12:47:00 da tarde

Olá Bruno,

Não sei se a coragem é a ausência de medo; tenho para mim que a coragem é seguir em frente por mais medo que se tenha.
Não creio que esta rapariga não tivesse medo, acho até que devia estar cheia de medo, mas enfrentou-o com coragem...

E acho que é isso que nos distingue uns dos outros: todos temos medos, mas uns têm coragem para os enfrentar e outros nem por isso.

Obrigada.