Bastidores da música (Parte 17) Tupac Shakur 1

De todos os artistas que parecem passar mensagens sobre o controlo da industria, poucos o fazem por sentirem que o devem fazer. Uns ficam-se por meias palavras, outros cantam temas que parecem ser contra a industria, mas ficam-se por aí e não falam mais disso. Muitos dos temas que ouvimos que parecem expor a verdade, são sempre de bandas não muito conhecidas.
A industria usa sempre 2 pesos, duas medidas, 2 formas de propaganda que dividem as opiniões e assim as controla.

Mas já existiu um artista que foi incontrolável, ele falava da industria abertamente, chamava as coisas pelos nomes e falava nos Illuminati muito antes de alguém sequer os mencionar por nome. Ele fazia-o nas letras e fora delas. Este artista deu uma nova dimensão ao Hip-hop e ainda hoje só podemos imaginar onde ele poderia ter chegado se não tivesse sido assassinado. Estou a falar de Tupac Shakur.



Tupac Shakur a par de ser um dos únicos Rappers que usava a musica como ela foi feita para ser usada, passando mensagens anti-elite, anti-controlo e pelas liberdades e direitos, ele falava abertamente sobre estes assuntos em entrevistas, em particular quando começou a falar nos Illuminati, nome que naquela altura muito pouca gente tinha ouvido falar. Tupac passou a sua vida entre o estúdio e a prisão. A imprensa ajudava ao mito, de onde se destaca a sua famosa prisão por violação largamente publicitada nos jornais, quando a acusação e a pena dele não foi por violação mas sim por abuso sexual. A diferença é grande e para quem não a sabe: Para uma acusação de violação tem de haver sexo forçado, numa acusação de abuso sexual basta um apalpão
Desde de cedo a industria estava a criar um ídolo, um mito com a ajuda da imprensa.

O mais incrível é que durante a sua pena, os seus álbuns continuavam a vender como se nada tivesse acontecido, as vendas continuavam mesmo após ter levado 5 tiros e ter sobrevivido. Este era um artista que não precisava de promover a sua música, entre prisão e fisioterapia poucos eram os shows ao vivo e mesmo assim era o mais famoso dos rappers e o que mais vendia.  Mas foi após terem tentado assassiná-lo e depois de o terem colocado na prisão que ele se tornou mais agressivo nas suas músicas e entrevistas contra a industria.



Tupac foi o primeiro Gangster Rapper, a imagem que a maioria dos rappers hoje em dia tentam passar, dizendo que tiveram uma vida dura nas ruas até chegarem onde chegaram quando isso não é verdade, quando a maioria teve vidas privilegiadas em famílias de classe média.

Certo dia Tupac deu uma entrevista na prisão em que disse: "Só posso desaparecer morrendo e mesmo morrendo a minha música viverá para sempre". É interessante que ele se refira à industria musical como "Game", não como um negócio mas como um jogo ao qual ele afirma ter vendido a alma em trocas de mulheres e bens materiais e que agora está preso nesse mesmo jogo querendo mudar mas não podendo. Acho que "game" é a melhor definição da industria, pois é mesmo um jogo, um jogo pelo controlo de opiniões e mentalidades, mas um jogo viciado que só a elite pode ganhar, artistas e amantes de música são sempre meros peões.

Tupac sempre tentou diferenciar os verdadeiros rappers dos falsos sem nunca referir nomes, ele não queria impor uma teoria, ele queria que as pessoas buscassem informação e chegassem a uma conclusão. Ele dizia para prestarem atenção às letras e pensarem sobre elas, e se as acham reais, só então devem apoiar os músicos que acham verdadeiros. Disse que não é uma questão de abanar a cabeça ao ritmo de uma batida da qual gostamos, mas sim perceber a mensagem que acompanha essa batida.

 (Estátua em memoria a Tupac)

Foi durante este tempo na prisão que ele resolveu voltar mais forte e vingar-se da industria que o atacava constantemente. Foi nesta altura que começou a falar dos Illuminati e da sua agenda quer nas músicas ou letras, das quais cito um verso: "Some say they the Illuminati to take my body to sleep".

Ele levantou numa entrevista uma questão pertinente: "Como é que na sociedade ninguém fala nos Illuminati e os niggas na prisão falavam disso? Como é que aqueles niggas na prisão que mal sabem ler, sabem o que são os Illuminati? Quem lhes disse?". A resposta não lhe foi dada por a pergunta ser figurativa, mas na verdade a resposta é simples, pois fala deste assunto quem não tem nada a perder. Quantas pessoas não sabem que os seus patrões são corruptos e se calam? Não querem perder o seus trabalho, mas são pisados uma vez, duas vezes, três vezes, perdem o emprego e mais tarde ou mais cedo vão falar, pois já perderam tudo o que tinham a perder. No entanto como rotulamos estas pessoas? De loucos! É sempre assim, quem está caladinho e se submete é sempre a pessoa "normal", o louco é quem toma nas suas mãos a rumo da sua vida. E mesmo assim achamos que somos inteligentes...

 (Ninguém pode afirmar querer mudar o mundo, mas individualmente podemos semear o conhecimento, espalhar a informação que levará a que ele mude)

Nesta nova linha de intervenção musical de Tupac, ele tornou os Illuminati no seu alvo pessoal, tendo adicionado a letra K ao nome da organização: Killuminati, somando as palavras Kill+Illuminati, por achar que ele poderia expor e destruir o grupo. Mas o segundo atentado contra a sua vida foi um sucesso, e os Illuminati marcaram esta morte rodeada do simbolismo que tanto gostam, deixando-o para ser interpretado. A simbologia dos illuminati é o modus operatis do grupo, tal como qualquer serial killer deixa a sua marca, a maçonaria-illuminati não são excepção, eles gostam de vos dizer o que fazem e deixam estas marcas para serem descobertas. O segundo atentado contra Tupac veio dias depois de ele numa entrevista ter afirmado que em quatro anos ele estaria no topo, estaria frente-a-frente com as elites, que se iria candidatar a um cargo politico criando o seu próprio partido politico. Falando com a frontalidade que ele falava e usando do seu protagonismo com rapper, não seria difícil imaginá-lo a conseguir isso, mas não chegou lá pois um segundo atentado e mais meia dúzia tiros no seu corpo puseram o fim à sua vida e a toda a luta.

Os próximos textos serão sobre este homem, antes de abordar outras mortes mal explicadas.

Próximo texto: Parte 18 - Tupac Shakur 3

19 Comentários:

  Rui Oliveira

segunda-feira, abril 12, 2010 8:54:00 da tarde

E a famosa "rixa" entre o 2Pac e o Notorious B.I.G.? Na altura atribuiu-se à rivalidade entre o Este e o Oeste, mas sempre me pareceu um pouco estranha a forma como os dois acabam por morrer, com alguns meses de diferença.

  Nwanda

segunda-feira, abril 12, 2010 9:19:00 da tarde

Já dizia o Chris Rock, o Tupac foi morto na principal rua de Las Vegas (the strip) á saída de um combate do Mike Tyson, mais gente viu o Tupac a ser morto do que o ultimo episódio do Seinfeld...

Get's you thinking.

  Bruno Fehr

segunda-feira, abril 12, 2010 10:54:00 da tarde

Rui Oliveira:

Isso vai ser falado, pois é um assunto que já foi amplamente esclarecido como manobra de marketing e não rivalidade real.

  Bruno Fehr

segunda-feira, abril 12, 2010 10:54:00 da tarde

Nwanda:

Sim, quanto mais pessoas estão presentes menos se vê.

  13EtMundus

terça-feira, abril 13, 2010 12:35:00 da manhã

"Não digo que vou mudar o mundo, mas garanto que vou provocar a faísca* no cérebro que vai mudar o mundo."

Essa é que é a tradução correcta do inscrito na lápide...

  Bruno Fehr

terça-feira, abril 13, 2010 12:54:00 da manhã

13EtMundus:

A minha legenda não é uma tradução.

  lunatiK

terça-feira, abril 13, 2010 1:12:00 da manhã

Viva Bruno
apesar de não ser do estilo de música que mais ouço, este é sem dúvida um nome de peso e incontornável, mais do que na música, na história.
Cumps.

  AndersonFM

terça-feira, abril 13, 2010 4:44:00 da tarde

Obrigado por falares sobre o Tupac, Bruno! Um rapper na sua excelência, que fez rap genuíno e magnífico e que do qual eu admiro muito e que gosto muito de ouvir (e o meu estilo musical principal é o Heavy Metal). Até me arrepiei a ler este primeiro texto e já me sinto ansioso pelo outro. Fica bem.

  Fly

terça-feira, abril 13, 2010 7:23:00 da tarde

Boas Bruno

acerca da robotização que falaste no post anterior, a Intel já está no terreno:

http://www.popsci.com/technology/article/2009-11/intel-wants-brain-implants-consumers-heads-2020

é engraçado ler alguns dos comentários e ver que grande parte deles não se importa com isso e até acham o máximo. Enfim...

abraço

  Anónimo

terça-feira, abril 13, 2010 11:22:00 da tarde

Não acho que seja uma questão de inteligência; é de consciência e de coragem. E há tantas coisas na vida que fazemos de somenos importância, comparativamente com isto do Tupac, que nos trazem dissabores. Basta não querer pertencer à manada e preferir pastagens "diferentes" e já somos apontados.
Esta situação é de tal envergadura que não é para meros mortais!

F.M.

  Jane Doe

quarta-feira, abril 14, 2010 3:23:00 da manhã

Eu gostava muito do Tupac, mas nunca prestei atenção às condições da sua morte, embora me tenha deixado triste na altura.

:)

  Anónimo

sexta-feira, julho 09, 2010 12:42:00 da manhã

parabens velho q texto sensacional..so fã do cara e fiquei mais..realmente depois q entrou pra deathrow ele desviou um poco e vendeu mais

  Anónimo

sexta-feira, outubro 29, 2010 12:46:00 da tarde

Tupac, um dos únicos Rappers, a não querer fama, e sim ser lembrado.
Conseguiu, infelizmente, o mundo de hoje está esquecendo dele.
Mas no futuro, quando a indústria cair, muitos vão lembrar dos verdadeiros.

RIPac!

  Anónimo

terça-feira, junho 07, 2011 7:23:00 da tarde

Realmente, alguns anos eu venho estudando sobre a morte de 2pac.
Hj eu sei que não tem nada a ver com brigas de gangues. 2pac irriqueceu seus próprios assassinos. Quando viram que 2pac poderia matar eles com o microfone, eles acabaram com ele. O mesmo aconteceu com B.I.G .

  Anónimo

quarta-feira, setembro 28, 2011 12:20:00 da manhã

Nossa, não sabia do envolvimento de 2pac com os illuminati... quanto mais eu pesquiso sobre ele mais me impressiono. 2pac pra sempre mano!!! Tá pra nascer melhor musico e ativista politico-social do que ele. Esse cara deveria receber algum reconhecimento concreto da mídia e do mundo. Outro dia tava vendo na mtv uma porrada de especial pra porra do Nirvana (vinte anos de um dos discos escrotos deles) mas de 2pac ninguém fala, e isso me deixa puto! Infelizmente é como diz o Facção Central: otários sempre na frente, os melhores sempre na bosta! Lamentável!

  Anónimo

quinta-feira, abril 26, 2012 12:35:00 da tarde

Incrível deu comentário, resumiu o que uma galera aqui sente e acha sobre o Tupac! Valeu mesmo, tu não valorizou só o rap mas também a história de um homem que fez de palavras uma nova geração de pensadores. Também não sabia dessa questão iluminati e to impressionada, bom demais!

  Anónimo

domingo, junho 17, 2012 7:49:00 da tarde

Sinceramnte eu ñ falo Inglés, mas desde q comecei a ouvir a musicas do Pac eu m apercebi q nas suas musicas havia mas do q msagem, aquilos são lvros pra serem estudados e lembrados, mlhor do q ele ñ há. Jay z, lil wayne entre outros são todos uma bosta.

  Ricardo Pinheiro

quinta-feira, abril 25, 2013 7:25:00 da tarde

alguem me consegue explicar o pq qe na autopsia do 2pac ele nao tinha a tatuagem do makaveli ? eu acho isto uma estrategia de vendas . outra coisa o snopp dogg era um dos amigos dele na altura e ainda hje é um dos poucos vivos . li que ja viram o 2pac na jamaica agra nao acham estranho a ida do snopp dogg pa jamaica pensem e respondam !!

  Ricardo Pinheiro

quinta-feira, abril 25, 2013 7:28:00 da tarde

alguem me pode explicar o pq q nao autopsia nao aparece a tatuagem da makaveli ? eu acredito qe isto é uma manobra de diversao usada por o cantor , li que ja o viram algures na jamaica , e como voces sabem o snopp dogg era um dos amigos dele agra expliquem a ida dele subita para a jamaica ?