Estados Unidos da Europa

Com a crise na Grécia, Portugal e Irlanda onde a primeira ajuda monetária, logicamente, falhou e vão precisar de mais dinheiro, aparece agora uma nuvem negra sobre a Itália, Espanha e Bélgica que estão muito perto da falência e ao ter de ajudar três países com mais um pacote de ajuda monetária, eles próprios vão precisar de ajuda.
Porque motivo estes países recebem milhares de milhões e não conseguem combater a crise? Porque o dinheiro é dado com uma mão e retirado com a outra. Não existe ajuda monetária aos países em crise, é tudo treta, uma cortina de fumo para que ninguém perceba bem o que se passa. Todos os países da união Europeia precisam de pagar a sua parte nas ajudas a um outro estado membro independentemente se estão a viver uma crise ou não. A Irlanda recebeu 13.5 biliões de euros de ajuda mas teve de pagar a sua parte nas ajudas a Portugal e Grécia, o total que Irlanda pagou foram 13.5 biliões de euros. Pagou tanto como recebeu mas no final ficou com uma crise ainda maior, pois parte da ajuda foi usada e quando chegou a altura de dar a sua parte de ajuda tiveram de retirar esse dinheiro do PIB e ficando a dever o que receberam sem serem credores do que pagaram.
Este estratagema é usado para colocar mais países em crise, como Itália, Espanha e Bélgica. Estes países ao estarem em crise sem ainda terem recebido ajudas, estão unicamente a pagar as faturas dos outros e colocarem-se voluntariamente em crise.

O problema na verdade tem uma simples solução que foi logo no inicio da crise considerada pela Grécia e que depressa deixou de tocar no assunto. Não é possível que economias frágeis como as Portugal, Irlanda, Grécia, Itália, Bélgica e alguns países de leste tenham capacidade de concorrer com economias em constante a acelerado crescimento como a Alemã. Isso não é possível pois estes países não controlam a sua moeda, não a podem desvalorizar nem alterar as taxas de juros e a única solução é reduzir a despesa pública que invariavelmente piora o nível de vida da população e gera mais desemprego e por outro  lado aumentar os impostos, que além de piorar o nível de vida coloca uma grande percentagem da população no limiar da pobreza.

A solução é obviamente voltar a uma moeda nacional e aumentar as exportações. Ao voltarem a ter uma moeda que podem controlar torna-se muito mais fácil recuperar as economias. Até agora só a Grécia falou em voltar ao Dracma, ideia colocada de parte assim que a elite Grega usou a maior parte do ouro do país para combater a divida, vendendo-o. Um país sem ouro (ou em alternativa prata, que muito poucos possuem) não pode suportar uma moeda nacional e é por isso que estamos a assistir a certos políticos dos países ricos a exigir que os pobres vendam o seu ouro para ajudar no combate a crise.

Portugal era no final dos anos 90 o sexto pais do mundo com mais ouro. Estes últimos governos conseguiram vender 50% do nosso ouro e como recompensa temos os Ex-Presidente do banco de Portugal agora no Banco Europeu. Portugal agora é o 16° país com mais ouro e "felizmente" já vendeu a sua conta de ouro para esta década e por isso não pode vender mais. Mesmo se vendesse todo o ouro, o dinheiro daria para pagar insignificantes juros ou 15 meses de importações e a dívida continuava na mesma.
Portugal tem ainda a capacidade de voltar ao escudo, pois tem ouro suficiente para manter uma moeda nacional. Será que o irá fazer?  Não! Portugal fará o mesmo que todos os outros países Europeus e deixará as coisas rolarem como são para rolar.

Do que estavam a espera?
Depois do Tratado de Lisboa e da imposição de um Presidente da Europa não eleito pelo povo, este é o passo lógico de criar a federação de sonho das elites. Uma moeda única foi só o primeiro passo e para a semana a Europa vai discutir a união fiscal europeia. Para conseguir isto só era preciso fazer com que o contribuinte Alemão (que paga a maior fatia destas ajudas), dissessem "basta!", este basta está a ser dito não só pelos Alemães mas também pelos Ingleses e Franceses e é disto que os governos dos países ricos estavam à espera para avançar com este pedido de união fiscal. 
Havendo na Europa uma moeda única, Presidente Europeu (uma espécie de Imperador pois não foi eleito e não tem poder) e união fiscal, a Europa deixá de ser um grupo de países e torna-se numa espécie de Estados Unidos da Europa, mantendo governos locais respondendo a um governo central que aparantemente é Bruxelas mas que por sua vez responde à vontade de Frankfurt que é onde está todo o poder económico europeu e que por sua vez responde a Berlim. Isto acontece, pois quem controla o dinheiro controla tudo e neste caso a Alemanha e o único pais em crescimento económico, um crescimento tão acelerado que se destaca de qualquer outro pais.


(Em breve teremos uma só estrela)

Eu percebi que havia esta intenção quando o governo alemão anunciou um redução de impostos em 2012 devido à forte economia Alemã. Esta redução foi uma surpresa geral que agradou ao povo que passará a pagar entre 1.500 e 5.000 euros por ano a menos. Mas porque motivo se reduz os impostos quando ninguém se queixa da quantia que está a pagar? Porque isto serve para aproximar os impostos Alemães dos dos seus parceiros. Desce-se na Alemanha que é o povo que mais paga ao Estado e sobem-se os impostos em todos os outros estados membros e assim, fica toda a Europa a pagar o mesmo. Aqui entra em ação a fusão fiscal Europeia que vai começar a ser discutida a pedido da Alemanha no parlamento Europeu.

Por um lado pode-se pensar que tendo a Alemanha poder sobre todas as economias da Europa, que terá a capacidade de resolver esta crise. E sim, ela será resolvida rapidamente. No entanto o plano é unicamente fiscal... Temos todos a mesma moeda, pagamos todos impostos para o mesmo saco, mas ninguém fala em equilíbrio de ordenados. Os Alemães não vão ganhar menos para ficarem ao nível dos franceses, nem os portugueses vão ganhar mais. Com estes Estados Unidos da Europa o nível de vida é mantido nos países médios, e melhorado nos países ricos e é propositadamente piorado nos países pobres pois serão esses países a fornecer a mão de obra barata.
Este ataque está já a ser feito, a Alemanha iniciou campanhas em Portugal e Espanha para atrair trabalhadores diplomados. Além da Alemanha precisar de diplomados, sabe que os diplomados destes países vão trabalhar por menos dinheiro. A saída de licenciados de Portugal, Espanha, Itália, Irlanda irá crescer a olhos vistos e desta forma irá contribuir para manter os países pobres, atrasados.

Com tantas guerras que a humanidade já teve, só temos duas numeradas e que se destacam: A primeira e a segunda guerras mundiais, onde a intenção primária era o controlo total da Europa. Por terem numeradas estas duas, logicamente sempre se falou numa terceira (por isso as numeraram). Pensava-se que poderia ser entre os EUA e Rússia, entre a China e EUA, mas não! A terceira guerra mundial já começou há muito tempo, é  uma guerra politica e económica e já temos um vencedor. Não há duas sem três e à terceira é de vez. A Alemanha venceu!

Depois da moeda Europeia, Presidente Europeu, União fiscal Europeia os passos lógicos vão ser: 
-Redução do poder dos governos locais.
-Reforma fiscal para imposição de um imposto único.
-Combate ao nacionalismo.
-Aumento do poderio militar Europeu (ideia já imposta no tratado de Lisboa).
-União do sistema de saúde, via privatização dos sistemas nacionais de saúde (método usado na Alemanha).
-Centralização das reformas, com perdas sérias nos descontos já feitos a nível nacional.

Como poderá uma empresa Portuguesa pagar mais pelo seguro de saúde de um funcionário do que o ordenado que lhe paga? E depois competir a nível mundial?
Como poderá ser aceitável um povo ver uma crise a desaparecer com um estalar de dedos e ver que vive pior, ganha menos e paga mais?

Os Estados Unidos da Europa sempre estiveram presentes na nossa mente. Sempre foram vistos como utopia criada por malucos das teorias da conspiração e por escritores de ficção, (Wikipedia). Mas será mesmo assim?

Eu já me considerei nacionalista, já me considerei internacionalista mas hoje considero-me humanista. Não humanista como o Partido Humanista 100% maçonico, cheio de jovens e que parece ser todo cool mas que existe unicamente para cativar os tolinhos que deixaram de acreditar na politica mas que ainda acham que votar é um dever, quando na verdade o voto é a autorização dada a um grupo de gajos para nos enrabarem nas nossas próprias casas. Gajos a quem pagamos fortunas para nos roubarem e que se estão a cagar para nós mesmo no meio de beijos, sorrisos e abraços para ganhar o nosso voto.

O verdadeiro protesto, a verdadeira revolução é o boicote ao voto que causará a ruptura do actual sistema politico e com ele o colapso desta economia virtual controlada por uma mão cheia de pessoas. O voto dá poder ao Estado, a abstenção retira parte desse poder e deixa o Estado em pânico... mas, iremos sempre votar pois somos nós que nos policiamos e os que votam vão sempre olhar com desdém e criticar quem não vota, gritando que o direito ao voto é um dever e tentando causar vergonha em quem não vota. "Se não votaste não podes criticar", quem diz esta frase deveria levar imediatamente com um tijolo na cabeça, pois para criticar só precisamos existir porque com ou sem voto os direitos são iguais e temos os direitos que nos dão e que não nos dão. Temos o direito a tudo pois temos vontade própria e temos de usar esses direitos sempre, lutando por aquilo que queremos criticando o que não queremos e que não nos agrada. Se agora temos um Presidente Europeu não eleito pelo povo, é porque demos poder àqueles que elegemos para nos traírem, elegendo eles próprios um fantoche mascarado de líder.

A cada dia que passa estamos mais próximo de perder esta luta. Isto acontece porque existem dois grandes grupos: Os que ainda acreditam no sistema politico e os que já não acreditam nele mas que sentem fé de que tudo pode mudar. Da TV ao cinema, musica e jornais, passando por feriados nacionais e festas de rua, vivemos de 3 coisas - Politica, Fé e Palhaçadas ignorando a unica coisa que dá poder ao individuo - O conhecimento.

49 Comentários:

  Libanga

domingo, julho 31, 2011 2:11:00 da tarde

Bom texto. Sinceramente tambem nao vejo com bons olhos o futuro da humanidade.Como combater uma coisa sem sequer termos a certeza que existe?

  skeptikos

domingo, julho 31, 2011 4:48:00 da tarde

Subscrevo, Bruno!

  skeptikos

domingo, julho 31, 2011 5:39:00 da tarde

Conhecimento sim, quanto mais melhor: «(...)This nefarious global network is precisely what Slaughter is promoting in her writings, constituting what she admittedly calls a "New World Order" for enabling global governance. For those that take the time to examine who is behind the "NGOs, universities, think tanks, churches, civic groups, political activists, Facebook groups" Slaughter refers to, they will find corporations like Exxon, Dyncorp, Goldman Sachs, Lockheed Martin, Boeing, Raytheon, Rothschild, Halliburton, Bechtel, BP, and many others.(...) http://landdestroyer.blogspot.com/2011/07/globalist-imperial-network.html

  Anónimo

domingo, julho 31, 2011 7:19:00 da tarde

Parabéns.Homens como Voçê precisam-se.

  The one you know

domingo, julho 31, 2011 8:33:00 da tarde

Bem dito.

  Laila

domingo, julho 31, 2011 11:58:00 da tarde

Um humanista não pode perder a fé na humanidade, Bruno. Não votar nos tornará anarquistas , o voto ainda é a melhor arma de um povo.

  Anónimo

segunda-feira, agosto 01, 2011 1:32:00 da manhã

Também existem muitos contras, no que toca ao retorno ao escudo, se vires o que se passou com a Argentina quando separou o peso do dolar, foi um caos. A longo prazo talvez compensasse, mas as pessoas nao consideram NWO e illuminati na equaçao, portanto para elas o retorno ao escudo nao faz sentido. Para além de o regresso ao escudo ser uma politica defendida apenas pelos extremistas, o que divide a opiniao das pessoas (rebanho)...

  Cris

segunda-feira, agosto 01, 2011 10:36:00 da manhã

Eu suspiro pelo meu escudinho! A Alemanha sempre quis dominar a Europa e está a consegui-lo. Quanto a não votar, concordo com o que diz e fico fodida sempre que me dizem que não posso criticar. Não posso criticar uma ova! Sou um ser humano! Não sou um número de voto. Como é que eu posso votar em algo em que não acredito, num sistema que não me tem em conta? Não voto nessa escumalha que enche o bandulho à custa de cada gotinha de suor nossa!

  Anónimo

segunda-feira, agosto 01, 2011 11:54:00 da manhã

A "ajuda" externa é uma ajuda porque estão a cobrar juros mais baixos que o "mercado".

É como eu "ajudar" o meu vizinho vendendo-lhe o meu carro por um preço mais baixo do que o que ele conseguiria em qualquer stand de carros usados. Não lhe estou a dar o carro, ele ainda tem de o comprar, mas fá-lo a um preço substancialmente inferior.

Quanto ao argumento de a ajuda dada aos países ser comida pela ajuda dada a outros é patentemente falsa. A Irlanda recebeu cerca de 100 mil milhões de euros em ajudas. As ajudas a Portugal e Grécia somam cerca de 300+ mil milhões de euros. Estes 300 mil milhões de euros foram pagos por todos os países da zona euro, de acordo com um peso proporcional às suas economias. O peso da Irlanda no FEEF é de 1.5%, o que quer dizer que da ajuda a Portugal e Grécia a Irlanda só pagou 1.5% ou seja 4.5 mil milhões (o que é muito menos do que os 100 mil milhões que recebeu de ajuda). O grande contribuidor para as ajudas internacionais é a Alemanha que constitui 27% do FEEF.

Acresce que nem toda a ajuda é financiada pelo FEEF, sendo que cerca de 1/3 da ajuda é financiada pelo FMI, do qual os EUA são os maiores financiadores com 17% do capital (a Alemanha é o terceiro maior financiador do FMI (e o maior financiador europeu) com uma quota de 6% do capital). Ou seja os custos dos resgates financeiros são muito inferiores à ajuda que Portugal, Grécia ou Irlanda receberam.

Nos anos 90 as reservas auríferas do país estavam entre as 400 e as 600 toneladas de ouro (sendo 500 toneladas entre 1992 e 1997). Hoje em dia as reservas estão nas 421 toneladas, ou seja pouco abaixo da média da década de 90. A redução de 50% nas reservas só acontece se considerar os anos de ditadura salazarista (onde as reservas atingiram o máximo histórico de 860 toneladas em 1974).

A esta história da venda do ouro acresce que é muito mais complicado faze-lo hoje em dia. A UE tem regras especiais para a venda das reservas de ouro dos estados membros. Uma dessas regras limita a quantidade máxima de ouro que pode ser vendida.

Voltar a uma moeda nacional tem vantagens e desvantagens. As vantagens são o maior controlo sobre o valor da moeda e as taxas de cambio, o que permitiria reduzir importações e aumentar as exportações. As desvantagens seria uma inflação galopante com acentuada perda de qualidade de vida. Adicionalmente, uma vez que a nossa dívida foi contraída em euros e não em escudos, com a desvalorização do escudo face ao euro, a dívida (e os juros) cresceria monstruosamente, o que acabaria por agravar o problema da dívida.

Não há soluções simples ou fáceis para esta crise.

  ceptic

terça-feira, agosto 02, 2011 11:46:00 da tarde

"...politica, fé e palhaçadas..." e o Futebol também :P

Portugal adoptou a política do "curvar-se e baixar as calças"...

Não há dúvida de que somos bem mandados :)

  martadaniella e joão teixeira

domingo, agosto 07, 2011 3:36:00 da tarde

olha uma coisa que eu reparei , eu sei que é off-topic, mas tira-me esta duvida bruno.

Jim Morrison morreu com 27 anos ;
Jimi Hendrix morreu com 27 anos ;
Kurt Cobain morreu com 27 anos ;
Janis Joplin morreu com 27 anos ;
Amy Winehouse morreu com 27 anos ;

coincidências ?

  Anónimo

terça-feira, agosto 09, 2011 11:26:00 da manhã

Caros martadaniella e joão teixeira :

Sugiro que agora façam uma lista das pessoas famosas/influentes que morreram com 26 anos. E outra dos que morreram com 28 anos. E outra dos que morreram com 29. E outra dos 30. E assim sucessivamente. Só assim podem averiguar se se trata de coincidências.

E se querem fazer uma análise rigorosa também têm de prestar atenção à mortalidade da população em geral em cada faixa etária. E também têm de correlacionar toda esta informação com a demografia (há mais pessoas vivas em determinadas faixas etárias do que noutras).

É um assunto algo tricky de ser analisado porque não só a distribuição das pessoas pelas faixas etárias não é uniforme, mas também existe uma relação causal entre as faixas mais idosas e as mais jovens: i.e. os jovens de hoje são os velhos de amanhã, e todos os velhos de hoje sem excepção foram jovens ontem.

Não é trivial fazer uma análise com algum significado neste tipo de cenários.

  Templário

domingo, agosto 14, 2011 11:22:00 da manhã

Caro Bruno
Em 1º lugar gostaria de lhe dizer que partilho bastantes opiniões suas, sobretudo as que se relacionam com uma visão global do mundo e sobre a teoria dos novos escravos...
Em 2º lugar, queria dizer-lhe que sou maçon e foi esta situação que me levou a responder-lhe, pois entendo que as suas opiniões são deturpadas/influenciadas pelos média que vê e lê.
Li, que você teve um ataque ao site de um maçon, não sei se exagera ou não, em qualquer dos casos eu não posso aceitar esse suposto acto, mesmo que você mantenha uma atitude anti-maçónica primária.
Tenho 52 anos e com esta idade, já vi muito, já viajei muito e já percebi que não podemos ser todos do Benfica, pois os adversários servem pelo menos para nos manter acordados.

  Templário

domingo, agosto 14, 2011 1:17:00 da tarde

Caro Bruno,
Em 1º lugar, gostaria de lhe dizer que partilho bastantes opiniões suas, sobretudo as relacionadas com os novos escravos e a sua visão sobre a manipulação da informação.
Em 2º lugar, queria dizer-lhe que sou maçon e que foram as suas atitudes anti-maçónicas que me levaram a responder-lhe.
Li, que você recebeu um ataque ao site de um maçon, se for verdade, lamento profundamente, pois não está no espírito maçon, atacar quem quer que seja, mesmo que você exprima opiniões anti-maçónicas primárias.
Posto isto, gostaria de o confrontar com as suas próprias ideias, ou seja, você já atingiu um alto grau de compreensão e daí já percebeu que há manipulação da informação. Ora, as suas opiniões anti-maçónicas, prendem-se precisamente com essa desinformação que você absorveu. Estar aqui a enumerar os milhares de actos maçónicos que fizeram evoluir o mundo, seria algo fastidioso, mas deixo-lhe aqui apenas os mais importantes:
- Independência dos EUA (1776), Georges Washington, 1º presidente, era maçon, a 1ª constituição americana é maçónica e ainda hoje pode ver na nota de Dólar os simbolos maçónicos.
- Face a estes grandes acontecimentos a sua influência na Revolução Francesa de 1789 é notória.
Como sabe, estes 2 grandes acontecimentos, viraram completamente o mundo, num novo rumo. A velha aristocracia, deu lugar à nova burguesia e portanto novas classes sociais foram criadas.
O conceito de que todos os homens nascem livres é maçónico. A carta dos direitos humanos é de influência maçónica.
Voltando a Portugal, é interessante saber o seguinte sobre a maçonaria:
- A maçonaria esteve ligada ao atentado ao rei D. Carlos e à instauração da República em Portugal. Vai daí, foi amaldiçoada pela igreja católica que perde poderes... e são apelidados de herejes, diabos, etc.
- Como a maçonaria é uma instituição algo discreta, tornando-se por vezes secreta, para melhor se defender dos seus inimigos (católicos, aristocratas e exploradores de escravos), ela criou assim, um mistério à sua volta... e tudo o que é mistério, é susceptivel de ser entendido como.., estranho, esquesito, seita, diabos, mafia, etc., conforme o desejo de cada um.
Acha, que algum português hoje sabe, que foi a maçonaria que implantou escolas primárias públicas (1ª república) gratuitas para todos? Tente recuar a 1910 e perceberá que só uma pequenina elite é que sabia ler e escrever.
- A formação da Comunidade Europeia é também uma ideia maçónica, Jacques Delors é um conhecido maçon, Miterrand também era. Aliás na França, há milhares e milhares de maçons que não se escondem de ninguém. Em Portugal, talvez por ser demasiado pequeno e a igreja católica dominava o país, os maçons preferiram o anonimato, pois não esqueceram a perseguição da PIDE. Aliás, quando entram na Ordem, é da tradição, escolherem um "nick" para melhor se protejerem. Não tem nada a ver com as supostas máfias e outros delírios.
Terminaria dizendo-lhe o seguinte:
- Quando você vir, algo politico ou económico que seja para o bem de todos, pode crer que há influência maçónica, por exemplo, segurança social, libertação de escravos, mais liberdade para os povos, mais instrução etc, etc.
- Quando você vir uma regressão (como esta agora na Europa) pode crer que os maçons estão a perder, assim como os povos.
Para finalizar, os maçons não são deuses, são homens como todos os outros com os seus próprios defeitos, mas não é por haver uma ovelha ranhosa, que toda uma instituição milenar poderá ser posta em causa, pois ela rege-se por princípios universais de liberdade, igualdade e de fraternidade entre pessoas e entre os povos.
Cumprimentos maçónicos (uma vez que você disse que é um humanista, portanto é maçónico sem saber!).

  Streetwarrior

quarta-feira, agosto 17, 2011 9:55:00 da tarde

Boas Templário

Independentemente de concordar ou não consigo em relação ao bem que a maçonaria trouxe e traz ao Mundo gostaria que...e se possível, sendo o mais incisivo que me respondesse a esta duvida que me assaslta.

Quem são as outras " forças " ?

  Anónimo

sexta-feira, agosto 19, 2011 2:27:00 da tarde

Templário

A questão da Europa é complicada pois existem muitos povos que ainda são nacionalistas e que combateram anos e anos entre eles, tais como a Inglaterra, França, Alemanha, Itália, Espanha e os povos do império Austro-Húngaro.
O sentimento nacionalista baseado sobretudo no egoísmo, impede uma união fraterna entre os povos. De notar que os EUA só são o que são hoje depois de terem vivido uma guerra civil atroz. Renasceram das cinzas...A Europa após 1945 poderia ter aproveitado essa oportunidade.
Voltemos à realidade actual. A crise financeira começou nos EUA e acabou por se transformar em crise económica.
A economia da Irlanda era um exemplo a seguir por todos...e ficou de rastos, não porque não tenha uma boa economia, mas porque os seus bancos embarcaram na loucura americana e ficaram com buracos financeiros enormes que os levariam à falência se não tivessem ajudas. Portanto a Irlanda, não tem nada a ver com o caso Português ou Grego.
Como os únicos dados que tenho sobre os gregos, é que tinham uma contas completamente descontroladas e que tinham uma economia informal forte, ou seja, não pagavam impostos..não falo da Grécia.
Sobre Portugal, é de salientar que o País de 1973 não tem nada a ver com o País de 2011, portanto a transformação e a evolução custou muitos milhões. Devíamos ter políticos que explicassem aos alemães que também eles beneficiaram do plano Marshall e que não reembolsaram! Portanto nós devíamos ter um perdão de pelo menos 50% da nossa dívida.
Por outro lado, esta crise ensinou-nos que o dinheiro dos financiamentos não existe! Sim não existe ! O BCE se quiser compra a nossa dívida toda (faz dinheiro electrónico) e pode aplicar-nos taxa 0% para reembolsarmos.
Os alemães e os génios da economia, dizem que isso não é possível, pois criaria inflação, ou seja, os portugueses sendo aliviados na dívida, ficariam com maior poder de compra (pagam menos impostos) e portanto se o dinheiro não for investido na produtividade vai obviamente gerar inflação.
Verdade, verdade, é que a Europa está numa crise de identidade, onde o papel da Alemanha é determinante. A Alemanha não pode apenas olhar para o seu umbigo, sob pena de se desmoronar toda a economia europeia e à qual ela também não escapará (os europeus depois não terão dinheiro para comprar os seus produtos).
Conclusão, a saída mais evidente é a criação de Eurobonds pelo BCE, para comprar as dívidas europeias e é aqui que existem grandes discordâncias (entre ricos e pobres) pois a Alemanha seria muito penalizada (uns 50 mil milhões de euros) pois ela paga pouquíssimo de juros e passaria a pagar mais.
Estou convicto que a Europa encontrará o bom caminho que nos levará um dia aos Estados Unidos da Europa fraternos.
Esta fase é dolorosa mas é passageira.

  skeptikos

sábado, agosto 20, 2011 3:40:00 da manhã

A/C do comentador "Templário", aqui ficam 2 horas de crimes que alegadamente a maçonaria cometeu: «The Hidden History of Jewish Bolshevism & Freemasonry» http://www.youtube.com/watch?v=Hq8_EkupU5A&feature=player_embedded#!

  Bruno Fehr

sábado, agosto 20, 2011 10:38:00 da manhã

Templário:

"Li, que você recebeu um ataque ao site de um maçon, se for verdade, lamento profundamente, pois não está no espírito maçon, atacar quem quer que seja, mesmo que você exprima opiniões anti-maçónicas primárias."

Primarias como que primitivas? Eu diria diferentes pois conheço os dois lados da barricada. E o não acredito que pense que retiro as minhas informações dos media, pois sabe muito bem os media não dão informações sobre os seus patroes.

"- Independência dos EUA (1776), Georges Washington, 1º presidente, era maçon, a 1ª constituição americana é maçónica e ainda hoje pode ver na nota de Dólar os símbolos maçónicos."

Uma das mais cruéis criações maçonicas. George Washington não foi o primeiro presidente, foi o que ficou depois de reescreverem a Historia, pois os EUA foram o primeiro pais maçónico .

"- Face a estes grandes acontecimentos a sua influência na Revolução Francesa de 1789 é notória."

A tentativa que falhou quando a ideia era criar um estado maçonico. Para alem da Suíça fundada com o dinheiro e para refugio dos Templários.

"O conceito de que todos os homens nascem livres é maçónico."

Tal como o conceito de que apos nascerem passam a ser escravos.

"A carta dos direitos humanos é de influência maçónica."

Um papel bonito usando pela maçonaria para limpar o rabo. Basta olhar para o Estado maçonico EUA.

"- A maçonaria esteve ligada ao atentado ao rei D. Carlos e à instauração da República em Portugal."

Sim, ligada a um de muitos atentados terroristas atentado esse que permitiu a instauração da republica e a legalização da maçonaria feita pela maioria maçon na assembleia da republica. A própria maçonaria assume que depois da instauração de republica mais 50% da assembleia era constituída por maçons.

"Acha, que algum português hoje sabe, que foi a maçonaria que implantou escolas primárias públicas (1ª república) gratuitas para todos?"

Uma ideia não maçonica e algo que seria impossível de impedir. A maçonaria e também responsável pelo que ensina nessas escolas. Um manipulação da historia e um controlo total sobre o que se ensina criando isolamento no ser humano desde de tenra idade.

  Bruno Fehr

sábado, agosto 20, 2011 10:38:00 da manhã

Templário:

"- A formação da Comunidade Europeia é também uma ideia maçónica"

A pior ideia do seculo XX e que ainda não terminou. Ja existe um imperador maçonico como líder da Europa. Imperador pois não foi eleito nem tem poder, mas existe como uma ponte para um projeto maior.

"- Quando você vir, algo politico ou económico que seja para o bem de todos, pode crer que há influência maçónica"

Quando você vir um mega processo judicial, um ataque terrorista de grandes proporções ou uma alteração politica ou economica prejudicial, pode ter a certeza que tem influencia maçonica.

"- Quando você vir uma regressão (como esta agora na Europa) pode crer que os maçons estão a perder, assim como os povos."

O povo perde. A maçonaria solidifica poder e aumenta as suas fortunas.

"Para finalizar, os maçons não são deuses, são homens como todos os outros com os seus próprios defeitos, mas não é por haver uma ovelha ranhosa, que toda uma instituição milenar poderá ser posta em causa"

Deuses? Que estranha frase escreveu...
Seria excelente se tudo se limitasse a uma ovelha ranhosa mas são muitas mais. A maçonaria e um esquema em piramide que só por isso seria ilegal se não se auto-legalizasse e a podridão do topo afecta toda a instituição.

"pois ela rege-se por princípios universais de liberdade, igualdade e de fraternidade entre pessoas e entre os povos."

Ele prega isso mas age em oposição ao que prega.

"Cumprimentos maçónicos (uma vez que você disse que é um humanista, portanto é maçónico sem saber!)."

Isso e um definição sua de humanista. Um verdadeiro humanista não politico, acredita na HUMANIDADE, acredita na liberdade e na livre escolha e portanto não tem nada de maçon em si.

Numa sociedade verdadeiramente livre não pode haver lugar a sociedades secretas, mesmo que se auto-intitulem (moderna mas falsamente) de discretas. Os juramentos maçonicos sobrepoem-se a outros com os juramentos para cargos civis, políticos, militares e de trabalho. Contra os homens da maçonaria não tenho nada, tenho sido tudo, contra o que eles defendem e representam e que nada tem a ver com o que apregoam. Eu estou do outro lado, assumidamente, da barricada. Digo barricada pois estamos a viver um guerra de direitos e liberdades.

  Anónimo

sábado, agosto 20, 2011 7:18:00 da tarde

É preciso ser-se ingénuo para acreditar que existe aí uma sociedade secreta de cavaleiros andantes a lutar pelo bem da humanidade. Se assim fosse o mundo seria um lugar bem melhor, já que os membros da maçonaria/illuminati ocupam as posições mais influentes na nossa sociedade e possuem a maior parte do poder económico no mundo... Não concordo com a totalidade do teu texto Bruno, principalmente a parte das ajudas, mas aplaudo o teu ultimo comentário. É preciso alguém como tu, não precisa de acertar sempre mas ao menos que faça perguntas!

  Anónimo

domingo, agosto 28, 2011 2:30:00 da tarde

http://clix.expresso.pt/ministra-do-trabalho-alema-defende-criacao-de-estados-unidos-da-europa=f670324

ai esta!!

  especiedemagia

segunda-feira, agosto 29, 2011 6:46:00 da tarde

bruno,

curioso o teu texto que me obriga a deixar uma opinião:

acredito que a conjuntura de Portugal, europa e restante mundo é um efeito de uma causa principal:
deixaram de haver valores morais que se consigam sobrepor aos económicos. O dinheiro comanda a vida. Já só a alguns poucos importam mais os seus principios morais que o poder do guito. Qualquer que seja a motivação das ações negativas perpetuadas por quem gere o mundo, por detrás está sempre um valor moral e ético que foi abandonado. Só sairemos desta profunda crise económico/moral quando formos capazes de educar as nossas crianças com valores que sejamos nós próprios capazes de respeitar. E isto, caro Bruno, ainda vai demorar o seu tempo.

  Moon

segunda-feira, agosto 29, 2011 9:13:00 da tarde

(Nada a ver com este post.) Sigo o teu blog,a uns bons meses, anos talvez, e quero dar-te os parabéns pelo fantástico trabalho que fizes-te, identifico me tanto com as tuas palavras, já ri, ja chorei, já pensei com os teus textos.

Boa sorte para a tua vida Bruno =)

  Andreia Pinto

domingo, setembro 04, 2011 4:13:00 da manhã

Que surreal/real e assustador... Esta massificação, esvravidão, progamação, manipulação,formatação, enfim... Após a leitura do teu texto, conclui que eu era apenas mais uma das "tolinhas" que ainda acreditava que votar era um Dever Cívico, e muitas vezes apregoei a mitica e desajustada frase : "Se não votaste não podes críticar"! Felizmente que estamos em constante mudança e o que hoje detemos como certo e correcto, amanhã poderá já não o ser...Que alívio! Considero-me HUMANISTA, acredito no direito ao livre arbítrio, mas será que até esse, não se encontra já manipulado?! Esta sensação de impotência é acompanhada de uma frustação pela constante dualidade vivida.
O teu discurso translucido e eloquente infelizmente não me aquieta o "espiríto", muito pelo contrário, bem sei que vivemos na era do Medo, um dos instintos mais primários, mas até essa alteração de medos advém da mudanças pouco evolutivas das sociedades, mas como fazer frente a todas estas questões? a esta ambição desdemida do Homem em querer mais, a sua insaciedade de poder, dinheiro e prestígio, em detrimento dos valores HUMANOS. O caminho é o conhecimento, pensaria eu, mas não será esse já também controlado, corrompido e adulterado?!
Obrigada pelas tuas palavras, são sólidas e fundamentadas, obrigada por partilhares com quem está receptivo à mudança e numa procura constante de conhecimento e informação

  Anónimo

terça-feira, setembro 06, 2011 2:23:00 da tarde

Tabloide:
-a Não noticia em Portugal
-a morte silenciosa de um povo
-o Medo
-a falsa liberdade
-a preparação da crise em tempos
de prosperidade
-o cinzentismo da noticia
-um País já partido, inviavel, e com uma divida impagavel .
-Os rostos do definhamento Portugues .
-a realidade oculta .
-Gerações comprometidas .
-a luta hedionda para manterem o controle de um
País que já não interessa a ninguém .

  Anónimo

segunda-feira, setembro 12, 2011 12:00:00 da tarde

ó bruno,que raio se passa?! morreste? apanharam-te e enfiaram-te num buraco escuro para ninguem ouvir mais de ti? a malta anda com fominha de tuas palavras pa! lol

abraço

  Anónimo

terça-feira, setembro 13, 2011 12:13:00 da manhã

Hoje deixo aqui apenas um documentário que deverás ver.

http://topdocumentaryfilms.com/change-is-on-the-horizon/

  Anónimo

segunda-feira, setembro 19, 2011 5:49:00 da tarde

Prolongam o sacrificio de meninos
estendem a vergonha da omissão
do socorro de um bb assassino
que ninguem quiz
Um bb que destruiu vidas humanas,
o emprego, dinheiro que assegurava a
dignidade.
È com o pretexto da riqueza
que agora e ao fim destes anos nos
vão mantendo refens
a dignidade e a vida eram repostas
sem esta magnitude
sem este alarme
sem este sacrificio
porquê que eu fui confiar no mal
tambem faço parte dele
tambem sou culpado
acreditei.
sofrem eles também e muito por
minha causa
pensei que eles tinham um pouco mais
de sentimentos
eles que estão no comando
dos nossos
porque os outros que não se reveem
neste castigo, nesta pena infindavel
e ja se manifestaram ao nosso lado,
esses eu toco-me profundamente de
emoção.
Não é consentida nem com sentido
mais musica-mais livros, mais, mais agonia
mais tortura, não é consentida,ajudem
quem como nós precisa muito,há tanta miseria
há espera de acção.
é uma loucura que ao fim destes anos
ainda se promovam trabalhos
pensando em nós.
Ajudem-nos libertando-nos.
Não quero saber da fortuna.
Sou feliz com o suficiente para nossa
paz. Não sou eu, somos nós, são vidas
em sofrimento, que com este desgaste
atroz estão desprovidas de segurança
expostas ao vento, às chuvas, às lagrimas
e à incerteza. Somos nós, gente de toda
a parte de todo lugar que observa
atenta a este terremoto, um homem
que só queria viver e cuidar de quem ama.
Que já tinha assegurado estes destinos
não fosse esta tragédia.
Não é com sentimento, mais livros, mais
musica, mais coisas, porque nem isto
nós sabemos, porque nunca falaram connosco.
Tem de saber e será publico que ao
contribuirem para prolongar mais as dores
dos nossos filhos estarão a colocar-se
do lado do mal.
CT

  Laila

quinta-feira, setembro 29, 2011 11:04:00 da tarde

Os comentários estão hilários!

  Anónimo

sexta-feira, setembro 30, 2011 2:04:00 da tarde

o registo vai ficar.
Depois da musica e bb, viver para não morrer
em suspenso sempre, pensando nele, nos dois,
nas crianças, chegamos onde chegamos.
A população inteira com os olhos postos em nós.
Levaram-nos a todos os recantos deste País, para
ter sequencia nas televisões.
RTP, SIC, TVI, todas as televisões.
Inumeros programas, muitas aparições,
mas tudo se movendo em torno da minha historia
da nossa tragedia.
Vendeu-se de todas as formas, na fição, um desastre
absoluto, o uso de imagem de crianças nesta fase
foi de um mau gosto aterrador. Vale tudo mesmo.
Na publicidade tirando um ou outro apontamento,
uma ou outra graça do meu amigo
tudo bem, foi o geito de entregar o meu corpo
de ser eu para eles e eles para mim.
Mas a realidade é que os anos vão-se passando.
O rasto do furacão vai permanecer, e agora mesmo
com rosas não vai ser o lenitivo depois do massacre.
Pelo menos na ficção, que toda a gente olha e associa
ao Claudio.
Em publicidade façam tudo, mas lembrem-se de que
as nossas vidas estão em suspenso, não adianta
embora esteja presente, não adianta procurar alternativas
de rendimento nesta altura.
E nós precisamos de comer. Precisamos de pagar
contas com creche, e saude, com transportes etc.
A intenção de seguirem o rumo da dependencia,
do sofrimento que causam as pessoas, da massa
enorme de gente que nos acompanha pensando
faturar com este ellan, pode ter resultados preversos.
Já esta a ter.
Não é felicidade, talvez seja para vós que se divertem
mas não é.
Não é felicidade o meu filho perguntar e eu não ter
a certeza para responder.
Talvez os iluminados drs de auditorio tenham outra opinião.
Mas não é a opinião, de centenas de milhares de
pessoas.
Nós estamos a viver no limiar da pobreza.
Pelo que vejo vai havendo sempre um pretexto para ir alongando
levando os artistas na baba e ir alongando
ao infinito.
Nós somos muito gratos sim a todos.
Para toda a vida. Mas acredito que muitos não façam
ideia de todo o romance em que 2 meninos
um filho adorado, que não tem culpa, que não
mereciam o engano, terem feito as coisas de forma
a conduzirem-me à miseria.
O que se faz na ficção é uma Vergonha.
Fazerem big brother numa novela, causarem a miseria,
criarem o ridiculo a partir da tragedia que causaram
é uma Vergonha.
Descolem-se o quanto antes de mim ou morrerão.
Por todo o apreço que me merecem os artistas,
descolem-se rapidamente de mim ou morrerão.
Não vai ter a graça, nem coisa nenhuma, os artistas
estão a queimar-se de forma irreversivel.
Descolem-se o quanto antes.
Por todo o apreço que eu tenho por vós
e consideração.
Os cornos e as vacas já metem nojo.
Acreditem!
Agarrem-se a outro osso com carne.
Tenho filhos para criar, e Honra.
Descolem-se ou sera publico o meu repudio publico
perante uma multidão já arreliada.
Aceitamos com amor a vossa "ajuda". Morremos
aos poucos saibam, com a vida neste impasse.
Será isso que pretendem ?
Estão a transformar um ellan bonito na
Merda?
Será que as pessoas não merecem sequer uma conversa
com uma ideia, com o balsamo da tranquilidade?
Que terra é esta, onde tudo espantado foge como
pode da razão?
Onde ministros e até Presidente não sabem o que fazer
para omitir uma vergonha que é Nacional?
Se ainda representasse perigo ou alguma coisa assim,
mas não somos paz, queremos paz, quero contribuir
para o bem estar de muita gente, ninguem se digna a
falar connosco?
Nem tu velho amigo?
Somos nós, vidas em suspenso, sou eu também
que não vejo a hora de isto terminar, por mim, por todos.
Façam esse favor à humanidade.

  ceptic

sexta-feira, setembro 30, 2011 10:25:00 da tarde

cucu where r u?

tanto sossego por estas bandas!

  Anónimo

terça-feira, outubro 18, 2011 1:29:00 da manhã

É pena este blog estar a morrer, ou será que ele está a ser vitima de ameacas? Volta e escreve :)

  ceptic

segunda-feira, outubro 24, 2011 11:32:00 da tarde

então?
perdeste o pio?
não há mais posts?
fizeste as pazes com mundo?

:)

  Anónimo

quarta-feira, outubro 26, 2011 8:11:00 da tarde

Onde te metes te Bruno?!Os teus posts ja deixam saudades, dá noticias!

  ceptic

quarta-feira, novembro 16, 2011 1:49:00 da manhã

encerrou?
manutenção?
ou vai explodir?

:)

  André

sábado, novembro 19, 2011 7:51:00 da tarde

http://publico.pt/Política/assuncao-esteves-fui-convidada-pela-maconaria-e-pela-opus-dei-mas-nao-fui-para-nenhuma-1521615

  Anónimo

terça-feira, novembro 22, 2011 5:30:00 da tarde

dá pelo menos sinal de vida :)

  Madalena

quarta-feira, novembro 23, 2011 4:09:00 da tarde

Bruno,

Sigo o seu blog há pelo menos 2 anos e partilho muito os seus pontos de vista, só que estranho nunca mais ter feito nenhum post. Espero que não lhe tenha acontecido nada de mal e que brevemente volte ao activo!!!
É que o seu blog é uma autêntica pedrada no charco.
Abraço!!!

  Madalena

quarta-feira, novembro 23, 2011 4:50:00 da tarde

Bruno,

Que saudades de um post!!!
Abraço!!!

  Anónimo

terça-feira, novembro 29, 2011 1:10:00 da manhã

Se continuas a publicar comentários é porque estás vivo, o que não é mau sinal :P

A malta aqui já tem saudades de ler umas prespetivas diferentes e diretas do mundo em que vivemos.

Venha de lá esse post :)

Cumptz

  Anónimo

sábado, dezembro 10, 2011 1:23:00 da manhã

ve ao menos se dizes ao pessoal porque tens andado desaparecido

  Anónimo

domingo, dezembro 25, 2011 6:25:00 da tarde

Ve lá se voltas que assim não dá -.- ah... e um bom natal ;) mas volta pa -.- mau!!!

  ceptic

quinta-feira, dezembro 29, 2011 10:17:00 da tarde

:) bom ano!

  Anónimo

sábado, dezembro 31, 2011 8:01:00 da tarde

Bruno, está a fazer muita falta por aqui. Espero que volte em 2012!

Já agora, desejo-lhe um feliz ano. ( Sou ótimista ;)

F.M.

  Laila

sábado, dezembro 31, 2011 10:03:00 da tarde

Talvez tenha sido proibido de escrever na internet:O

  Laila

sábado, dezembro 31, 2011 10:04:00 da tarde

Espero que esteja bem. Feliz 2012!

  Damião

sexta-feira, janeiro 06, 2012 9:16:00 da tarde

Morreste"s"? Venho cá todos os dias a ver se (finalmente) escreveste qualquer coisa. Precisamos dos teus estouros na maçonaria, ainda por cima agora. Abraço!

  Anónimo

sábado, janeiro 21, 2012 3:09:00 da manhã

já tenho saudades de ler um texto teu. Gostaria de saber a tua opinião à cerca do que se tem passado no mundo. vê se dizes alguma coisa a quem segue este blog. Continuação e espero realmente que esteja tudo bem contigo. Abraço

João Teixeira

  Anónimo

domingo, janeiro 22, 2012 1:34:00 da manhã

comecei a ler este blog porque a minha irmã me disse " le este blog porque o gajo que o escreve é um genio" mas o génio está adormecido...