Deus, salva-me dos teus seguidores

Antes de esta frase se ter tornado num documentário já era usada para enfeitar carros, tanto "Lord, save me from your followers" como "Get the hell out of my way, I am late for church", eram já ironicamente usados como autocolantes de carros nos EUA, frases verdadeiras e propositadamente incompreendidas.



Deus, salva-me dos teus seguidores é das frase mais acertadas que já ouvi, pois o perigo não está em acreditar em Deus ou Jesus mas sim na loucura dos fanáticos religiosos. Adorar Jesus usando uma cruz ao pescoço é algo tão irónico como adorar São João o Baptista com um machado ou adorar Joana D'Arc com um Pelourinho ou ainda adorar Francisco Sá Carneiro com um avião ao peito.

Onde está o verdadeiro símbolo Cristão, Ichthus (o peixe)? Porque motivo se faz uma religião repleta de simbologia pagã quando ela passou séculos a combater o paganismo? Celebrar o nascimento de Jesus no dia em que ele não nasceu mas sim no dia de uma milenar celebração pagã? Trocar o símbolo Cristão do peixe (Ichthus) por o símbolo pagão da cruz? Cruz essa que era usada como instrumento de tortura? Celebrar a Ressurreição de Cristo com coelhos e ovos de chocolate, numa réplica do festival pagão da fertilidade celebrado na mesma data, sendo daí retirado o coelho? Ou será que fazem a ligação: Cristo - Cruz - Golgotha com coelho - chocolate - ovos?

Achei hilariante um comentário de um fanático religioso sobre esta frase, ao dizer que quando a leu se questionou: "Será que esta pessoa não acredita em Deus ou, pior ainda, se afastou de Deus?", e continuou dizendo: "O meu primeiro sentimento foi de tristeza e depois pena. Eu quis arrancar o autocolante e substitui-lo por algo melhor, mais alegre. Quis estender a minha mão e tocar essa pessoa para que não sentisse tanta raiva (...) Obviamente essa pessoa sentir-se-ia ameaçada ou ofendida por aqueles que tivessem um autocolante a dizer 'Segue Deus'".

Este rato de sacristia não conseguiu perceber que a pessoa com este autocolante acredita em Deus, tanto acredita que Lhe implora para o que salve de pessoas com esta que escreveu esta barbaridade. A bondade deste Cristão é tanta que queria tocar esta pessoa enquanto rasgava esse autocolante e mesmo assim diz que é o outro que sente raiva! Uma pessoa que preferia ler "Segue Deus", como se fosse Deus a conduzir o carro à sua frente!

Deus, salva-me dos teus seguidores, como este cromo que enche páginas web de pensamentos contraditórios e sem sentido.

O pior que religião tem não é a fé, não é a filosofia sobre a qual assenta essa fé, mas sim os seus seguidores, cegos, obtusos, radicais e ridículos. Pessoas que acham que a Bíblia é a palavra de Deus devido a  uma tradução tendenciosa em que dizem que as pessoas que escreveram a Bíblia foram inspiradas por Deus quando na verdade foram inspiradas pela fé em Deus, o que são coisas totalmente diferentes e faz das palavras na Bíblia, palavras de pessoas como nós e não a de Deus. Se Deus ditasse a Bíblia não haveria tanta contradição, contradições essas desculpadas com a frase "não podemos interpretar a Bíblia literalmente", ao passo que sempre que lhes convém a interpretação é o mais literal possível.

Quem tem fé, espera que Jesus regresse e espera de cruz na mão? Acham que Jesus se voltar quer ver alguma cruz depois do que passou pregado a ela e torturado até à morte? Isso seria como organizar um jantar para Judeus enfeitando a sala com bandeiras Nazis e com máscaras de gás na cara dizendo "Entrem, entrem, estejam à vontade!"

O argumento: "Deus criou o Homem à sua imagem", é nos dias de hoje derrubado pelo argumento: "O Homem criou Deus à sua imagem dizendo que ele odeia as mesmas pessoas que nós". Pois hoje em dia é God bless America como se Deus se estivesse a cagar para o resto do mundo e portanto ele agissem em nome de Deus. Uma coisa não nos podemos esquecer... A América foi fundada por puritanos que eram religiosos tão loucamente radicais que até correram com eles de Inglaterra e por isso quem acredita em Deus deve dizer: "Deus, salva-me dos teus seguidores", pois bastará esses seguidores te passaram a odiar para dizerem que Deus te odeia e por isso tens de ser destruído/a.

Recomendo vivamente a religiosos, ateus e, como eu, agnósticos a verem o documentário: Lord Save Us From Your Followers e iremos perceber um pouco melhor a insanidade dos Seus seguidores.


"Antes de verem o mal nos outros, vejam o mal em vós próprios"
--Jesus Cristo

E no final de todas as discussões o que fica? O que é realmente importante?
Não é aquilo em que acreditas, o que pensas, o que queres, o que sonhas. O importante é unicamente o que fazes de bom, independentemente das tuas intenções ou do que pensam de ti.

14 Comentários:

  Kohinoor

sexta-feira, janeiro 14, 2011 3:01:00 da manhã

Acho que havia na Argélia casos semelhantes, não tenho a certeza do país: Residentes locais faziam guerra a todos os que não partilhassem não só a sua religião mas também as opiniões. Ou dizes sim, ou levas um balázio no meio dos olhos.
Ainda vai levar algumas gerações até a malta começar a abrir os olhos...
Quando puder vejo o Documentário, thanks!

  Kohinoor

sexta-feira, janeiro 14, 2011 3:17:00 da manhã

Aqui está a reportagem sobre o fundamentalismo islãmico na Argélia
http://www.youtube.com/watch?v=WMTkpbOV7pg

  Redrum

sexta-feira, janeiro 14, 2011 11:00:00 da manhã

Bom texto!
Gostei muito destas partes.

"Deus, salva-me dos teus seguidores é das frase mais acertadas que já ouvi, pois o perigo não está em acreditar em Deus ou Jesus mas sim na loucura dos fanáticos religiosos. Adorar Jesus usando uma cruz ao pescoço é algo tão irónico como adorar São João o Baptista com um machado ou adorar Joana D'Arc com um Pelourinho ou ainda adorar Francisco Sá Carneiro com um avião ao peito."

"Quem tem fé, espera que Jesus regresse e espera de cruz na mão? Acham que Jesus se voltar quer ver alguma cruz depois do que passou pregado a ela e torturado até à morte? Isso seria como organizar um jantar para Judeus enfeitando a sala com bandeiras Nazis e com máscaras de gás na cara dizendo "Entrem, entrem, estejam à vontade!"

Nunca me tinha lembrado disso!
Posso usar a ideia para me "pegar" com os fanáticos religiosos?
O resto da simbologia pagâ já conhecia mas é sempre bom falar sobre isso para abrir os olhos ás pessoas.
Vou seguir a dica e ver o documentário.
Outro documentário bastante engraçado é o "Religulous" do Bill Maher's.
Cumprimentos.

  Stiletto

sexta-feira, janeiro 14, 2011 11:29:00 da manhã

Não há nada pior que uma rata de sacristia. Passam a vida na Igreja, comungam todo o santo fim de semana e, ao fim de 5 min já estão a dizer mal da vizinha.
Sinceramente são as pessoas menos caridosas que conheço, que não seguem o que apregoam.

  Anónimo

sexta-feira, janeiro 14, 2011 12:34:00 da tarde

Parabêns Bruno.

irrepreensível este post.

1 Abraço
Joaquim Marques

  Anónimo

sexta-feira, janeiro 14, 2011 12:46:00 da tarde

O Bill Hicks não diria melhor

  Bruno Fehr

sexta-feira, janeiro 14, 2011 3:59:00 da tarde

Kohinoor:

É um "faz aos outros o que não queres que te façam". Irei ver documentário.

  Bruno Fehr

sexta-feira, janeiro 14, 2011 3:59:00 da tarde

Redrum:

"Nunca me tinha lembrado disso!
Posso usar a ideia para me "pegar" com os fanáticos religiosos?"

Claro que sim, eles precisam de perceber o ridículo da cruz, tendo ou não Jesus lá pregado, pois algumas igrejas dizem "adorar Jesus vivo" e por isso usam a cruz sem Jesus. No entanto a cruz era um símbolo pagão mas tarde adaptada para instrumento de tortura desses mesmos pagãos e crentes em outros deuses.

  Bruno Fehr

sexta-feira, janeiro 14, 2011 4:00:00 da tarde

Stiletto:

São os critérios por imagem, quer passar uma imagem de pessoa crente e seguidora de Deus e acham que a sua dedicação à igreja lhes dá carta branca para fazer merda durante o resto do dia.

  Bruno Fehr

sexta-feira, janeiro 14, 2011 4:00:00 da tarde

Anónimo:

Há mais para dizer, mas já estou cheio de loucura religiosa.

  Bruno Fehr

sexta-feira, janeiro 14, 2011 4:00:00 da tarde

Anónimo:

Bill Hicks diria e disse muito mais e melhor. Ele era um comunicador nato.

  Anónimo

sexta-feira, janeiro 14, 2011 7:32:00 da tarde

Eu muitas vezes discuto com pessoas a dizer que não nos podemos reger pela Bíblia, porque foi escrita por homens e é, naturalmente, tendenciosa, manipulada. Mas acho que pouca gente me dá ouvidos e ainda me chamam nomes. Ainda bem que há algumas pessoas que concordam comigo, ou sentir-me-ia um alien.
Vê-se muita hipocrisia no mundo das religiões, e noutros mundos... mas isso são outras conversas.

Cris

  Osga

sexta-feira, janeiro 14, 2011 9:44:00 da tarde

:D

http://www.godtube.com/watch/?v=7WLZG7NX

  martadaniella e joão teixeira

domingo, janeiro 16, 2011 4:11:00 da manhã

Muito bom post como sempre , gostei da parte da cruz , sempre da para pegar com alguns católicos.
Já agora sou o joão teixeira , leitor assíduo do teu blog, e ja tenho o meu blog sobre fotografia , se pudesses passar por la , agradecia.
Continuação de bom trabalho e pesquisa.