Bastidores da musica (Parte 30) Karaté Kid 2010

Estou a voltar à série "Bastidores da música", pois a série ainda não chegou ao final que lhe dei, mas também porque assisti hoje a um novo filme onde uma música com conteúdo sexual foi usada numa cena com crianças de 10 anos, num filme direccionado maioritariamente a um público juvenil. 

O filme é o novo Karaté Kid (2010) e a música é uma de que já falei na parte 15 desta série: Poker Face (Poke her face) da Lady Gaga.

Para quem não sabe do que falo, poderá ler a parte 15 novamente, para quem não quer ler eu relembro que o refrão da música é supostamente "Popopo poker face, Popo poker face", mas na verdade o que é cantado é: "Popopo poke her face, popo fuck her face", onde nem era necessário ela pronunciar o fuck, visto que poke her face é o acto sexual de irrumação.

Agora reparem bem nesta cena da versão de 2010 do filme Karaté Kid que está nos cinemas:



video


A música já foi desmascarada vezes sem conta. A própria Lady Gaga obriga os jornalistas a assinar termos de responsabilidade em como não farão perguntas sobre esta música... e mesmo assim colocam exactamente esta parte da música, numa cena com crianças? Será um presente para os amigos pedófilos destas bestas maçónico-illuminati?

Reparem que cortei a cena no final da actuação da menina de 10 anos... e o que disse a máquina? "You're hot!". Há uns tempos escrevi uns textos sobre mensagens pedófilas escondidas em filmes infantis e recebi comentários de que eram interpretações minhas e que tudo poderia ser interpretado de outra forma. Será que um fuck her face enquanto uma menina de 10 anos está a dançar pode ser interpretado de uma forma educativa? Quem achar que sim, por favor, tente fazê-lo na caixa de comentários.

NOTA: 30 segundos após ter feito o upload do vídeo, ele já estava bloqueado em 18 países. Não aguentou online nem 10 minutos. Mudei o vídeo do Youtube para o GoogleVideos, pode ser que se aguente mais tempo. Caso não consigam ver, podem fazer o pequeno download, aqui.

45 Comentários:

  Margarida

segunda-feira, julho 05, 2010 7:48:00 da tarde

Pois, Bruno, adorava confirmar isso tudo (porque não gosto da senhora, só por isso) mas o video não dá...

  Margarida

segunda-feira, julho 05, 2010 7:48:00 da tarde

(e estou a usar o mozzila firefox)

:P

  Bruno Fehr

segunda-feira, julho 05, 2010 7:55:00 da tarde

Margarida:

O Youtube demorou segundos a bloquear o vídeo, tentei mais 3 sites sem sucesso. Estou a tentar a função de upload de vídeos do blogger e se não resultar coloco-o para download.

  Bruno Fehr

segunda-feira, julho 05, 2010 8:12:00 da tarde

O video está em exibição. Caso seja novamente retirado como fez o YouTube, no final do texto está um link para download. Essa página de downloads é pessoal e o video foi editado e lá colocado por mim, por isso não há risco de vírus.

  Margarida

segunda-feira, julho 05, 2010 8:19:00 da tarde

Já vi o vídeo... ela diz mesmo fuck her face :s

  Anónimo

segunda-feira, julho 05, 2010 10:07:00 da tarde

O vídeo terá sido bloqueado pelo sistema automático que detecta violações de direitos de autor no youtube. Eles têm uma lista de utilizadores e de músicas que são automaticamente bloqueadas, mas mesmo assim algumas escapam. Esta é apenas uma das interpretações possível para a história do "fuck her face", mas poderá haver muitas outras explicações. Eu tenho a minha teoria, é bastante válida mas sinceramente nem me interessa qual é o motivo da letra.

  Bruno Fehr

segunda-feira, julho 05, 2010 11:25:00 da tarde

Anónimo:

Numa completa violação da lei sobre direitos de autor (Copyright Act of 1976, 17 U.S.C. § 107), que estipula o uso justo de parte de uma obra com direitos de autor com fim à critica. comentário, desde que seja unicamente uma porção da obra.

O youtube conhece bem a lei, mas nesta música não há excepções, o que só confirma o que já sabemos ser verdade.

Poderá haver imensas interpretações mas Poke her face só tem um significado.

  Streetwarrior

terça-feira, julho 06, 2010 10:32:00 da manhã

Brilhante Bruno....
Sabia muita coisa acerca de simbolismo maçónico/illuminati,pois tal como sabes,sou um curioso assumido.
Agora, não tenho quaisquer problemas em dizer que tu abriste-me bastante os olhos no sentido de intrepretar a linguagem musical recheada de simbolismo e programação neuro-linguistica.

Só há uma palavra a dizer...BRILHANTE.

  Anónimo

terça-feira, julho 06, 2010 5:39:00 da tarde

Mas então existe aqui um mal-entendido. O excerto pode até estar dentro dos preceitos do "uso justo", não o vi. Uma coisa é certa, nenhuma lei obriga o youtube a publicar nenhum vídeo. Estive a fazer uma pesquisa e o youtube tem imensos vídeos com esta música e com a história do "poke her face". Se calhar o teu vídeo em particular ultrapassa os limites do "uso justo", de outro modo não estariam disponíveis no youtube tantos vídeos sobre o assunto.

  Anónimo

terça-feira, julho 06, 2010 7:05:00 da tarde

Olá , sou um leitor do seu blog, só tenho 16 anos mas aprecio bastante os seus textos , agredecia que desse uma vista de olhos neste canal do youtube , vai achar interessante, cumprimentos joão teixeira

http://www.youtube.com/my_subscriptions?pi=0&ps=20&sf=added&sa=0&dm=2&s=64jxK3uSEEI&as=1

  lady gaga

quarta-feira, julho 07, 2010 7:47:00 da manhã

No início não queria acreditar que tivessem mesmo retirado o filme do youtube, foi então que me dei ao trabalho de eu própria ir procurar no youtube e google videos o que por lá havia referente a este assunto. Procurei por karate kid 2010 poke+her+face e nada! nem sequer nas 3 primeiras páginas!
procurei por "karate kid 2010 lady gaga" e nada de igual forma! procurei inclusivé por "karate kid 2010 fuck+her+face" e absolutamente nada! Desafio por isso a qualquer desinformador que por aqui anda a dizer onde é que andam então esses imensos vídeos sobre este assunto e que isto pode ter várias interpretações! Sim, é verdade, aos olhos de um doente sexual, isto até pode ter a interpretação que é a vontade de Deus que as crianças sejam abusadas sexualmente desta forma!
Para mim, é claro que a google anda a fazer de tudo para impedir o anonimato das pessoas! Olhem o recente caso, desta semana do ataque dos black hats da google, aos pequenos servidores da scroogle!!! http://www.scroogle.org/botnote.html

os jovens por detrás do scroogle expuseram totalmente as técnicas criminosas e fraudulentas que a google anda a fazer para impedir o anonimato das pessoas e hoje, lá deixaram mais uma vez a scroogle usar a google para pesquisas com anonimato! isto não é brincadeira nenhuma nem coincidência nenhuma e quem ainda acredita nas boas intenções da google, é porque ainda acredita no homem gordo velho e feio a quem chamam de pai natal! eles que se ponham é a pau porque sinceramente com este andar, vão perder toda a credibilidade, mais cedo ou mais tarde com o aparecimento dos novos portais concorrentes ao youtube e google! que se portem bem mas é!

obrigada por expores estes casos! é muito importante! só uma questão se me permite: o que o faz passar tanto tempo em investigação e dedicação a este blog? e a google, não o ataca? estranho...

  Bruno Fehr

quarta-feira, julho 07, 2010 1:58:00 da tarde

Streetwarrior:

Desde a música dos anos 70 que se fala em mensagens subliminares, eu tenho uma característica que faz com que ao observar um objecto repare em todos os detalhes, o que é irritante mas que permite ver coisas que a maioria nem repara.

Durante anos participava num site de encontrar erros em filmes, e depois apercebi-me que muito erros, eram elaborados demais para serem erro.

  Bruno Fehr

quarta-feira, julho 07, 2010 2:00:00 da tarde

Anónimo:

"Uma coisa é certa, nenhuma lei obriga o youtube a publicar nenhum vídeo."

O T&C é um contrato entre o utilizador e o Youtube, um contrato que tem de ser cumprido. Se o user cumpre o T&C e a lei, o Youtube tem de publicar os vídeos, todos os vídeos dentro das regras do T&C. Desde que o Google comprou o Youtube é que esta censura acontece, e como sabem que a maioria dos users não vai processar continuam a abusar.

Um user fez uma música e letra no Youtube, a letra falava de artistas que venderam a alma ao diabo em troca de fama. O Youtube baniu este video alegando violação de direitos de autor. Não existe violação, existe sim a vontade de censurar o que ele cantava na letra. Este user avançou com um processo e o video ficou online.

"Estive a fazer uma pesquisa e o youtube tem imensos vídeos com esta música e com a história do "poke her face"."

Sim tem, e a maioria são canais comerciais com fins lucrativos e de desinformação, os honestos tiveram de desacelerar a música por forma a não ser encontrada pelo sistema automático de busca. Na verdade basta baixar as rotações para conseguir manter o video, não o faço pois este video é 100% legal e espero resposta do Youtube.

"Se calhar o teu vídeo em particular ultrapassa os limites do "uso justo", de outro modo não estariam disponíveis no youtube tantos vídeos sobre o assunto."

E se calhar não. Não ultrapassa qualquer limite de uso justo, está dentro da definição da lei para estes casos, poderia até ter usado mais imagens e som sem violar a lei.

  Bruno Fehr

quarta-feira, julho 07, 2010 2:01:00 da tarde

Anónimo:

Conheço todos esses vídeos na versão Inglesa. Infelizmente o seu autor "The Arrivals", deixou recentemente o Youtube e deixou de fazer vídeos sobre o assunto.

  Bruno Fehr

quarta-feira, julho 07, 2010 2:08:00 da tarde

lady gaga:

"No início não queria acreditar que tivessem mesmo retirado o filme do youtube"

O video continua online numa das minhas contas e está neste momento bloqueado em 86 países. Pedi explicações ao Youtube, duvido que tenha resposta.

"Procurei por karate kid 2010 poke+her+face e nada! nem sequer nas 3 primeiras páginas!"

Imensos vídeos sobre mensagens subliminares pedófilas em filmes são constantemente apagados do Youtube, o que os mantém online é o pessoal torná-los virais fazendo centenas de upload em centenas de canais. É a única forma de manter os vídeos mais tempo online.

"Para mim, é claro que a google anda a fazer de tudo para impedir o anonimato das pessoas!"

O Google é membro do Grupo Billderberg neste momento, o Youtube passou a agir desta forma desde que foi comprado pelo Google. O mesmo se está a passar no Blogspot desde que o Google o comprou.

"Olhem o recente caso, desta semana do ataque dos black hats da google, aos pequenos servidores da scroogle!!!"

Pessoalmente uso o sistema do grupo Anonymous que o Google deixa em paz por lhe sair caro atacar: www.anonymouse.org

O Google faz também promoções de "pró-anonimato", shows para enganar tal como os recentes processos contra o governo Alemão. Por um lado queria manter o anonimato das contas G-mail que é anonimato unicamente para os governos tendo a Google as informações sobre os utilizadores e as vende a qualquer governo interessado, por outro queria ter o GoogleStreet nas ruas a filmar tudo e mais alguma coisa.

O governo Alemão acabou com a privacidade proibindo o Gmail na Alemanha, eles querem saber de quem são todas as contas de E-mail. Do outro lado da moeda o governo proibiu o GoogleStreet de filmar dentro das cidades.

"o que o faz passar tanto tempo em investigação e dedicação a este blog? e a google, não o ataca? estranho..."

Conhecimento é poder além de prazer e gosto de chegar ao fundo das questões. Há mais ou menos um ano, logo após a Google ter comprado o Blogspot, este blogue tal como vários outros foram apagados e eu tive de usar um backup para o recuperar, depois recebi um aviso da Blogspot que o meu blogue iria ser apagado e a minha conta bloqueada. Recorri judicialmente usando do T&C do Blogspot que defendia a liberdade de expressão, ganhei e fui deixado em paz até hoje. A Google tinha de alterar os T&C antes de agir contra os utilizadores, não o fez nem o pode fazer pois o Blogspot foi vendido mantendo uma cláusula em que obriga o Google a garantir a liberdade de expressão.

Depois foi a vez da maçonaria atacar o meu blogue e conta de e-mail a ele ligada, mas como toda a maçonaria é um bocado para o básica ainda me confirmou que o ataque estava ligado a esse grupo. Só precisei de 10 minutos para recuperar o blogue e umas horas para recuperar o mail. Um membro maçónico fez imensos pedidos público e privados para que o Blogspot encerre este blogue, tendo até ameaçado o Google de um processo judicial. A Google não responde pois neste momento nada pode fazer contra este insignificante espaço ao qual deram atenção que não merecia e me motivaram a continuar o blogue numa altura que pensava em fechá-lo.

  Xtranger

quarta-feira, julho 07, 2010 7:28:00 da tarde

Este blog foi-me referenciado por uma amiga, que o acompanha faz tempo.
Na minha opinião, e porque não me limitei a ver um excerto descontextualizado e isolado do filme, não há qualquer relação "doentia" com pedofilia, excepto na cabeça do autor deste post. Para mim.. esta cena não passa de um momento de sedução de um casal de "miúdos"... que se divertem numa sala de jogos, e se impressionam mutuamente com a sua dança... na minha opinião, se há alguma mensagem "escondida"... essa mesma mensagem recai sobre o "flirt" dos dias de hoje... como a tecnologia esta presente nas novas gerações (principalmente nos paises asiaticos). Como a cultura americana, é idolatrada na China. ( para quem viu o filme na integra... e sabe que a pequena actriz Han Wen Wen (Mei Ying), representa o papel de uma adolescente, filha de uma família tradicional chinesa da classe media alta... que a pressiona para que esta tenha bons resultados e se distinga na tradicional e regrada musica clássica, em oposição á musica pop, cheia de ritmo e de expressão.)
Já agora... Fuck her face???? ok... eu acredito que numa "mente inquieta", na música dos Nirvana "Smells Like Teen Spirit ", aos 00:27 minutos pareça fazer sentido que o Kurt Cobain quisesse dizer "não há pão quente" em açoriano... mas de "poker face" para "fuck her face" parece-me um pouco demais...
Nirvana - Smells Like Teen Spirit http://www.youtube.com/watch?v=hTWKbfoikeg

  Bruno Fehr

quinta-feira, julho 08, 2010 3:24:00 da manhã

Xtranger:

Não estou interessado em saber se ou quem lhe recomendou este blogue, mas quem o fez deveria te-lo/a informado que eu respondo a todos os comentários e sem certos casos exaustivamente.

"Na minha opinião, e porque não me limitei a ver um excerto descontextualizado e isolado do filme"

Porque raio está descontextualizado? Você sabe do que trata esta série de textos? Este texto refere-se à música versus cena e não ao filme no seu todo.

"se há alguma mensagem "escondida"... essa mesma mensagem recai sobre o "flirt" dos dias de hoje... como a tecnologia esta presente nas novas gerações"

Sem comentários. Esta frase demonstra um ingenuidade realmente preocupante...

O resto do seu comentário está completamente descontextualizado em relação ao assunto abordado. Se eu tivesse feito uma critica ao filme, aí sim, faria sentido.

"mas de "poker face" para "fuck her face" parece-me um pouco demais..."

Meu caro, minha cara. NUNCA na música é dito Poker face, é dito Poke her face, o que são coisas completamente diferentes. Se antes de opiniar tirando areia do bolso, fizesse o mínimo de investigação perceberia que é dito no refrão Poke her face, que é um termo sexual que significa irrumacao e depois diz fuck her face, algo confirmado pelo remix desta música em que Lady Gaga actua com Kanye West e Kid Cudi, rappers que cantam com Lady gaga o "I poker face", este "I" esclarece que é I poke her face e não I poker face, que nao faz qualquer sentido gramaticalmente. Mas claro isto para quem tem um mínimo de conhecimento de Inglês.

Poderia também com um programa simples de Karaoke no seu PC, retirar a musica e isolar a voz, pode até baixar as rotações e estará lá, claro como a água, um belo de um Fuck.

Ouça o tema "I poker face" e perceberá o tema "poker face"

E para a próxima, sempre que num texto coloco um link para outro, é essencial ler esse texto antes de comentar à toa.

Se por acaso tivesse lido o meu blogue, certamente diria que no tema da Britney Spears "If you seek Amy" também não há um gigantesco FUCK, quando na verdade já provei sem margem para dúvidas que ele existe. O problema é que as pessoas possuem Inglês de praia ou de ensino secundário e não detectam os erros gramaticais e de concordância que escondem este tipo de mensagens.

  Xtranger

quinta-feira, julho 08, 2010 3:40:00 da tarde

Caro Bruno Fehr... sim. tinha sido alertado para o facto de que respondia a todos os comentários... por isso exprimi a minha opinião e aqui está o resultado! Uma resposta bastante emotiva... mas tal como as outras.. muito pouco esclarecedora... pelo que pesquisei o "poke her face"... esta apenas aqui... (admito não ter perdido muito tempo), e tb não te disponibilizaste a dar a conhecer as tuas fontes secretas de informação... porque ja houve mais comentarios a pedir... (mas + uma vez nao apresentaste). Quando disse "descontextualizado"... refiro-me a que se numa letra... fores buscar apenas alguns versos... muito facilmente consegues justificar qualquer que seja o ponto que queres provar... basta ires á procura e um pouco de retorica.
Quando se trata de um excerto de um filme... e lhe dás uma conotação (neste caso de pedofilia), parece-me um caso identico... de "descontextualização". uma vez... que: as personagens principais são crianças, essa musica é o delirio (devido á sua sonoridade) dos mais pequenos. Parece-me bastante normal e saudavel duas crianças a dançarem... mas eu admito poder aos teus olhos, ter tanto de ingenuo como tu, aos meus, de doente.

  Bruno Fehr

quinta-feira, julho 08, 2010 4:18:00 da tarde

Xtranger:

Confundes argumentação com emoção,ou pelo menos convém-te fazê-lo.

As minhas fontes não são secretas, só o são para quem não leu este blogue e manda bitaites num texto nem ler a série.

"pelo que pesquisei o "poke her face"... esta apenas aqui... (admito não ter perdido muito tempo)"

Se não perdeu muito tempo, admita não pesquisou ou então a sua noção de pesquisa não é igual à minha.

"se numa letra... fores buscar apenas alguns versos... muito facilmente consegues justificar qualquer que seja o ponto que queres provar..."

Poupa-me, eu retiro das letras e video a parte subliminar.

Ainda não percebeste que não rotulei o filme de pedófilo? Eu identifiquei uma mensagem subliminar de pedofilia tal como já expus esse tipo de mensagens em diversas cenas de filmes Disney.

Eu não estou aqui para te convencer. Eu dei-te informações no meu comentário para investigares, mas mesmo assim prefere cuspir para o ar.

Neste blogue eu sempre disse, e a tua amiga deveria ter-te dito isso, para que não tomem a minha palavra como doutrina, eu dou o mote e vocês que tirem as vossas conclusões investigando. Mas tu não és uma dessas pessoas, a tua intenção é gritar aos 7 ventos "não, isso não é assim, não investiguei nada mas a minha opinião é que vale". Pois o que te parece ser não é verdade absoluta, ou é? Eu não reclamo ser dono da verdade, mas dou o mote para poderem tirar as vossas conclusões, e tu o que fazes? Não investigas nada pois não queres "perder tempo", mas estás aqui a fazer-me perder tempo a responder sempre ao mesmo argumento de "eu acho mas não investiguei".

Eu também acho muita coisa, acho que o universo é finito mas como nunca investiguei, estou calado, quando investigar, então terei uma opinião fundamentada. Até lá, tudo o que eu dissesse, tal como tudo o que tu dizes sem que investigação seja feita, não é nada mais do que desinformação com a admissão de se estar desinformado.

Por favor não confunda a minha forma argumentada, se bem que por vezes sarcástica e irónica de responder a comentários, como emotiva, pois não há qualquer tipo de emoção em responder a quem admite não ter investigado o assunto do qual tem uma opinião formada do ar que acha ser sólida.

"mas eu admito poder aos teus olhos, ter tanto de ingenuo como tu, aos meus, de doente."

Qual é a diferença? A inocência em adultos é o cancro da nossa sociedade e portanto é uma doença. Essa tua admissão parece-me algo como dizer: "Eu posso beber água, mas tu bebes H2O".

O meu comentário anterior falava-lhe no "I poker face", mas vejo que evitou o assunto a todo o custo. O que prova bem as suas intenções neste blogue. Desinformação.

  xtranger

quinta-feira, julho 08, 2010 5:40:00 da tarde

Bruno Fehr; sim as tuas fontes, não são secretas... são perseguidas e extinguidas. Quanto ao dares-me informação, eu acho positivo, é uma opinião e abre caminho á duvida e a pensar "será?"... eu apenas dei a minha opinião (que por acaso era contraria) mas... parece que informações/opiniões contrarias á tua aqui NÃO são bem aceites (muito provavelmente como forma de manipulação). Quanto á argumentação eu tb argumentei o porquê de não fazer sentido, a tua "identificação de mensagem subliminar de pedofilia" neste excerto de filme... (que haja uma mensagem sexual na musica... criaste-me a dúvida) agora quanto ao filme... eu continuo a achar que apenas é uma musica "recente", com a qual os mais novos se identificam... numa cultura que idolatra o "pop" americano. Já para não falar de que um filme cujo o publico alvo são jovens... não me parece ser um bom meio para passar uma "mensagem mesmo que subliminarmente pedofila" uma vez... que os possiveis apreciadores desse tipo de "mensagens"... não são o publico alvo... eu tb não estou aqui para te convencer de que estas errado... estou a abrir a possibilidade de o poderes estar... mas ja percebi que estas demasiado "iluminado" para... para ponderar essa hipotese

  xtranger

quinta-feira, julho 08, 2010 6:00:00 da tarde

Desinformação... qual seria o motivo para me levar a ter essa "intenção"... que não apenas a expressão de uma opinião, de alguem que é um apaixonado por cinema... e que tem prazer na criação? (sim poderia fazer parte do complô, mas para isso teria de ter lido o resto do blog... no minimo.) Quando te vejo a falar de uma musica, enquadrada num filme... em que as imagens são as do filme... e que dizes ter uma "mensagem subliminar de pedofilia" contida nesse excerto... cabe ao desinformador, dizer... e se a intensão foi outra??? eu tenho uma explicação para isso... tenho varios argumentos, para o justificar... parece-me que estas a dizer que eu bebo água e tu h2o, uma vez que ambos estamos a expressar opiniões... mas contrarias... o que faz da tua informação mais credivel que a minha? como "criador" eu posso dizer (por compreensão)que a intensão foi representativa de uma sociedade oriental numa crise de identificação cultural...

  Maya Gaarder

quinta-feira, julho 08, 2010 7:40:00 da tarde

Confesso que foi apenas depois de ter lido o teu primeiro texto sobre esta musica que comecei a prestar atenção ao que ela realmente dizia no refrão.
Aquele "can't read my poker face" inicial engana um pouco, porque é uma expressão bastante utilizada na lingua inglesa para descrever alguém que não deixa que as emoções transpareçam no rosto.
No restante refrão é certo que ela transforma as palavras para "poke her face", outra expressão amplamente utilizada também. ha uns dias enquanto folheava uma revista reparei numa noticia que referia que a lady Gaga teria movido um processo contra um fabricante de bonecas insuflaveis americano por ter criado uma boneca parecida com ela em cuja caixa se pode lêr "she loves it when you poke her face". Quero acreditar que a utilização da musica no contexto do filme se deva ao facto de a sonoridade ser "gira" e os miudos gostarem. Espero mesmo que se trate de algo casual e não propositado, porque se assim for estamos bem pior do que consigo conceber.

  Bruno Fehr

quinta-feira, julho 08, 2010 11:00:00 da tarde

xtranger:

"Bruno Fehr; sim as tuas fontes, não são secretas... são perseguidas e extinguidas."

Só podes estar a querer gozar com a minha cara. Então supostamente não conhecias o meu blogue e agora dizes que as minhas fontes são perseguidas e extintas? Alguma vez disse que as minhas fontes eram perseguidas? Se estás aqui para brincar comigo, estás com azar.

É engraçado como certas pessoas acham que eu ando a dormir!!!

"parece que informações/opiniões contrarias á tua aqui NÃO são bem aceites"

Como a tua, obviamente que são lidas mas ignoradas. Não posso dar valor a uma opinião sem fundamentação, ainda por cima quando o "opinador" assume que: "não perdeu muito tempo a procurar". Já centenas de pessoas discordaram de mim e sempre respeitei as opiniões contrárias de quem se informa primeiro daquilo que eu estou a dizer e depois fundamenta a sua opinião contrária. Tu caíste aqui de para-quedas, sem saber ler nem escrever e não gostaste de eu te ter respondido ironicamente... temos pena! Para mim, quem assume que não investigou nada mas que tem uma opinião formada, não merece o meu tempo. Seria como vires aqui pregar o evangelho sem nunca ter lido a bíblia.

O teu comentário está repleto de falácias. Os filmes com mais mensagens subliminares sexuais são os filmes para crianças e jovens e essas mensagens atingem o público alvo. Um fanático por Karaté vê filmes de Karaté, um fanático por carros vê filmes com carros. E um pedófilo vê o quê? O SAW?

Eu não sou iluminado e considero essa tua boca uma ofensa. Mas pelo vistos não vejo o mundo cor-de-rosa de faz de conta que tu vês.

  Bruno Fehr

quinta-feira, julho 08, 2010 11:19:00 da tarde

xtranger:

"Desinformação... qual seria o motivo para me levar a ter essa "intenção"... que não apenas a expressão de uma opinião, de alguem que é um apaixonado por cinema..."

Eu explico. Se admites não ter perdido tempo em busca de informação, significa que não tens informação e se não tens informação, a tua opinião descrita de uma forma informativa é desinformacao.

"Quando te vejo a falar de uma musica, enquadrada num filme... em que as imagens são as do filme... e que dizes ter uma "mensagem subliminar de pedofilia" contida nesse excerto... cabe ao desinformador, dizer... e se a intensão foi outra???

"Intensão" não sei, mas virá de tensão coisa que uma cena com crianças e uma música que fala de sexo cria tensão a quem percebe o teor da letra e não vê enquadramento nas imagens que a acompanham. Agora se falamos em intenção, eu viro a pergunta ao contrário: e se foi? Na minha opinião foi, que é a opinião de alguém que já escreveu milhares de páginas sobre este assunto.

"o que faz da tua informação mais credivel que a minha?"

O facto de assumires que nem buscaste informação tira-te credibilidade. Não sou que que não te dou credibilidade, foste tu que a retiraste a ti próprio.

"eu posso dizer (por compreensão)que a intensão foi representativa de uma sociedade oriental numa crise de identificação cultural..."

A China em crise de identificação cultural?

  Bruno Fehr

quinta-feira, julho 08, 2010 11:19:00 da tarde

Maya Gaarder:

A letra está muito bem escrita, não usa de erros gramaticais como o "If you seek Amy" da Britney para esconder na frase o conteúdo sexual onde a frase gramaticalmente incorrecta "All the boys and all the girls are begging to if you seek Amy", para esconder que ela diz na verdade uma frase gramaticalmente correcta "All the boys and all the girls are begging to F.U.C.K me".
Esta música da Lady Gaga tem um nome que é um jogo de palavras e ela canta "can't read my poker face", mas depois temos uma letra que fala em deixar o homem duro, etc, etc e tal. Temos o remix com dois rappers a dizerem que vão Poke her face referindo-se à Lady Gaga, e foi este remix que retirou qualquer dúvida que pudesse existir. Só o título do remix "I poker face" é ilógico sendo gramaticalmente correcto "I poke her face".

"numa noticia que referia que a lady Gaga teria movido um processo contra um fabricante de bonecas insuflaveis americano por ter criado uma boneca parecida com ela em cuja caixa se pode lêr "she loves it when you poke her face"."

Irei procurar a resolução desse processo, pois deixará claro o que a música diz, pois será essa a argumentação do advogado do criador da boneca, que só poderá perder o processo por abuso de imagem e nada mais.

"Quero acreditar que a utilização da musica no contexto do filme se deva ao facto de a sonoridade ser "gira" e os miudos gostarem. Espero mesmo que se trate de algo casual e não propositado, porque se assim for estamos bem pior do que consigo conceber."

Eu já fiz dois ou três textos de casos bem mais graves em desenhos animados e tenho material sobre ainda mais filmes Disney. Até aqui já falei da banda juvenil da Disney a ser sexualmente comercializada nos EUA. Um vez é coincidência, duas é estranho, mas a partir daí é agenda.

  Eleutério Cabral de Ó

sexta-feira, julho 09, 2010 12:09:00 da manhã

Que a mensagem desta cena tenha a cú-munidade pedófila como público-alvo, não penso que seja o caso, mas que serve para os fazer salivar sim. E nem sequer é subliminar, na minha opinião. Para reconhecer o potencial sexual desta cena basta "mudar" a perspectiva de quem vê para alguém que acha uma criança um objecto sexual. Ao partir deste pressuposto não é dificil.

Mas esse "potencial" está presente em todos os media actuais, desde o anúncio das fraldas Dodot até às séries juvenis do canal Disney. Depende também de quem vê, tal como uma cena de um filme qualquer em que apareça uma mulher descalça pode provocar uma irrigação de sangue ao pénis de um podolatra.

Mas concordo que há uma sexualização explicitamente pretendida nesta cena do filme, dado o uso do tema musical em questão... O Fuck Her Face está lá, afinal de contas, bem sobreposto ao sorriso da pobre xavala, mas não é dedicado a pedófilos, é direccionado ao público-alvo mesmo, e entra em concordância com a crescente sexualização despersonalizada cada vez mais presente nos média juvenis e adultos, associada a uma cultura de prazer egotista imbecilizante, que serve os propósitos dos poderes dominantes.

O facto de também apelar à besta pedófila é um "bónus" sem qualquer ingenuidade. Quem já leu o Lolita de Nabukov deve recordar o argumento de defesa do pedófio, ao afirmar que quem coloca um cartaz na rua de uma menina de 12 anos numa pose de pin-up girl (para mostrar uma roupa qualquer) também é culpado de alguma coisa, pois o mundo da publicidade não é de modo algum ingénuo.

Digamos que é uma cena que serve dois fins, o principal (doutrinação de jovens mentes) e o secundário (piscar o olho ao admirador de ninfitas).

  AlfmaniaK

sexta-feira, julho 09, 2010 1:15:00 da manhã

Hehehehe
Já lá vai algum tempo que não comento, mas como isto está interessante (de louvar a participação do/a Xtranger, a quem desejo boa sorte no "diálogo" com o autor) decidi deitar algumas dúvidas que esta série tem despertado em mim:

Quem é que acredita no poder de persuasão de hipotéticas mensagens subliminares? É preciso ser-se um bocado idiota para acreditar que o nosso cérebro é tão "fácil" que permita a invasão de pseudo-mensagens. Com isto não nego que existam mensagens, apenas nego que estas possam ter algum efeito nas consciências de pessoas sãs.

Depois não percebo esta treta das músicas com conteúdos indirectos de foro sexual (aliás, a música que se faz por cá, vulgo pimba, está pejada disso), como o caso desta, de lady Gaga, quando ela já falou publicamente da música e qual a natureza do refrão, que é claramente sexual (segredo para quem? Mais interessante é o facto de ela entregar uma lista para não fazerem perguntas acerca desse tema??!?!?!?! Yeah right)

Finalmente, de onde é que se concluiu que "Uma vez é coincidência, duas é estranho, mas a partir daí é agenda."? É que são tantas as coincidências na Mãe Natureza que não sei se devo começar a suspeitar dela!!

Abraço

  Bruno Fehr

sexta-feira, julho 09, 2010 7:34:00 da manhã

Eleutério Cabral de Ó:

Basta vermos o que se passou com a emancipação feminina. A mulher passou de escrava e parideira para uma pessoa com direitos, mas a propaganda em cinema, televisão, musica e imprensa cor-de-rosa desde os anos 60, transformou-a em objecto sexual com o seu consentimento e hoje é tão normal vermos isso que até somos levados a achar que isto não é mulher-objecto mas sim emancipação. Começando agora com esta sexualizacao de pré-adolescente poderá acontecer o mesmo daqui a 40 anos, onde uma criança sexualizada será visto como parte do crescimento normal dela.

  Bruno Fehr

sexta-feira, julho 09, 2010 7:35:00 da manhã

AlfmaniaK:

Poderia usar do meu habitual sarcasmo, dizendo que já tinha saudades dos teus comentários, mas mesmo o meu sarcasmo tem limites.

É lógico para quem conhece as tuas intervenções neste blogue, que tu irias louvar alguém que mesmo dizendo que nada leu, viu, ouviu sobre o assunto, tem uma opinião oposta à minha. Opinião essa que nasceu do nada, uma espécie de Génesis opinativo.

"Quem é que acredita no poder de persuasão de hipotéticas mensagens subliminares? É preciso ser-se um bocado idiota para acreditar que o nosso cérebro é tão "fácil" que permita a invasão de pseudo-mensagens."

Tu és um exemplo de como é fácil influenciar uma mente. Para ti, se aparece num filme é automaticamente ficção, se a imprensa generalista não aborda o assunto é automaticamente mentira. E isso prova como a propaganda funciona perfeitamente e em como o teu cérebro está muito mais sujeito ao poder da sugestão.

E já agora o que é uma pessoa sã? Pelos teus comentário pressuponho que seja uma pessoa abençoada pela ignorância e que luta por viver às escuras enquanto pinta um mundo cor-de-rosa.

"Depois não percebo esta treta das músicas com conteúdos indirectos de foro sexual (aliás, a música que se faz por cá, vulgo pimba, está pejada disso)"

Só se achares que uma música em que é dito "quero um autografo desses" esteja no mesmo patamar que uma que diz "all the boys and all the girls are begging to if you seek Amy", onde na primeira existe uma frase que poderá ser interpretada de uma outra forma, ao passo que a segunda contém um erro gramatical para levar as pessoas a perceber o verdadeiro sentido.

"Finalmente, de onde é que se concluiu que "Uma vez é coincidência, duas é estranho, mas a partir daí é agenda."? É que são tantas as coincidências na Mãe Natureza que não sei se devo começar a suspeitar dela!!"

Só se achares que a mãe Natureza pode ter agenda... e depois vens falar em pessoas sãs? Quem pode ter agendas? Ups... o "quem" especifica a espécie...

  Bruno Fehr

sexta-feira, julho 09, 2010 7:37:00 da manhã

AlfmaniaK:

Só mais uma coisa, não penses que te vou dispensar tanto tempo como nas nossas últimas discussões, pois tenho mais que fazer. Apesar de ter louvado o teu pedido de desculpas pelo teu infeliz comentário de há uns tempos, isso para mim cortou o teu tempo de antena. E o teu comentário ao qual respondi, demonstra que ainda andas a apanhar papeis.

  lady gágá

sexta-feira, julho 09, 2010 8:46:00 da manhã

Xtranger, disse também que:
"as personagens principais são crianças, essa musica é o delirio (devido á sua sonoridade) dos mais pequenos. Parece-me bastante normal e saudavel duas crianças a dançarem..."
Claro que é normal e saudável duas crianças dançarem, mas não ao som de uma música que além de ser suja, pornográfica, é mais uma vez, e já habitual na "cultura" pop americana, composta com a técnica ocidental implementada desde há cerca de 200 anos atrás e conhecida como "temperamento igual de 12 semitons","Twelve-Tone Equal Temperament". É um esquema de afinação musical adoptado actualmente no ocidente, em que a oitava é dividida em 12 semitons exactamente iguais, ou seja, cada semi-tom corresponde a um intervalo de 21/12, ou seja, 100 cent.Peço desculpa pela extensão deste comentário! Mas não pude deixar de comentar algo que considerei importante mencionar.

Neste sistema sonoro, as músicas são muitas vezes cansativas na sua melodia, pois são baseadas em frequências sonoras limitadas! É por isso que quando uma música de sucesso "pop" sai, as pessoas parecem loucas a ouvi-la, mas passado uns dias, já nem a podem ouvir mais! O mesmo não acontece com uma música clássica! Porquê? Devido ao método totalmente diferente de composição musical. Enquanto a "pop" musica, ou música electrónica usa um sistema de sonoridade limitado, o "Twelve-Tone Equal Temperament", a música clássica, instrumentos clássicos e sim, a guitarra está incluída! Todo o sistema de instrumentos clássicos e instrumentos de corda utilizam o "Just Intonation", "Entonação Justa", basicamente é chamado de temperamento mesotónico para a afinação de instrumentos musicais que se baseia no ajuste de Pitágoras, que segue a regra de tomar, tanto quanto possível os intervalos da série harmónica, incluindo a terceira maior! isto na música faz toda a diferença! Para compreenderem imaginem um sistema digital em comparação com um analógico! Um sistema digital é directo, imediato, instantâneo, mas um sistema analógico é mais flexível, com maior exactidão, harmonioso e não tem limites pois não tem ângulos!

  lady gágá

sexta-feira, julho 09, 2010 8:46:00 da manhã

Xtranger,

Não é preciso ir para a china ou ver um filme interpretado por crianças chinesas de classe alta para nos apercebermos que Portugal é um dos principais Países senão o grande exemplo de como se criar um País idolatra de falsas crenças, falsas esperanças, falsos desejos falsas regalias, falsos direitos e de um falso consumismo que por muito que se mostra ao Português ele parece não querer acordar!!!
A cultura "pop" americana desde sempre foi idolatrada pelos Portugueses melhor do que ninguém, e não foi a cultura "pop" mas infelizmente, agora é tudo que é esterco americano vem cá parar!

Ao contrário do que diz, os mais novos não se identificar com a "cultura" pop americana. Os mais novos identificam-se com aquilo que lhes mostramos, com aquilo que em casa, nas escolas e na sociedade lhes mostramos como aceitável! Se levar uma criança a uma aula de música clássica, a ouvir um concerto clássico infantil, a uma aula de ballet clássico, ou mesmo auma aula de jazz lírico ou dança contemporânea perceberá como ela se irá identificar e aceitar isso da mesma forma ou ainda melhor do que aceita uma falsa "cultura" pop americana, gasta, podre, cansativa, repetitiva e mentalmente e energeticamente degenerativa! Ao contrário do muitos pensam, a China tem o clássico existente na sua cultura de uma forma muito enraizada! Sim, porque a china está a sofrer um ataque cultural tão forte ou mais quanto Portugal está a sofrer!
O que estamos a assistir é um ataque ideológico! Atacam tudo que é cultura, identidade e essencial para uma correcta e saudável educação dos membros de uma sociedade! As crianças são moldadas e identificam-se com aquilo que os adultos lhes dão e lhes mostram e fazem ver como algo bom e aceitável! Não o contrário! É por isso que a mente é facilmente manipulada e programada, especialmente numa mente virgem e sã como a de uma criança, e por isso a educação é tão fundamental!!!

  lady gágá

sexta-feira, julho 09, 2010 8:47:00 da manhã

continuando...
Este sistema é também conhecido como as ancestrais frequências Solfeggio que foram dadas como "perdidas" por causa da mudança nas práticas de ajuste ao longo da história. O método padrão de afinação dos últimos 200 anos é muito diferente das práticas de afinação desde a antiguidade por volta do século 16 dC. Antes usava-se um sistema de afinação conhecido como de entonação justa. A prática de ajuste adotado para as culturas ocidentais durante os séculos 16, 17 e 18, e usado hoje em dia, é conhecido como temperamento igual de 12 semitons. A explicação dos fundamentos dos sistemas de ajuste é demasiado complexo para agora, mas a seguinte citação de um livro escrito por David B. Doty, intitulado A entonação justa Primer, dá-nos uma ideia do confinamento em que a música tem sido relegada "Básicamente, a música tem sido colocada numa caixa de limitações" - como resultado da rigidez imposta pelo sistema de normas "Twelve-Tone Equal Temperament" implementado até aos dias de hoje!

e quando diz:
"Como a cultura americana, é idolatrada na China. ( para quem viu o filme na integra... e sabe que a pequena actriz Han Wen Wen (Mei Ying), representa o papel de uma adolescente, filha de uma família tradicional chinesa da classe media alta... que a pressiona para que esta tenha bons resultados e se distinga na tradicional e regrada musica clássica, em oposição á musica pop, cheia de ritmo e de expressão.)"

Lamento desiludi-lo mas a música pop não tem expressão! O ritmo que tem é fruto de meia dúzia de notas emitidas sob a onda de frequências electrónicas que cansam qualquer ser vivo após meia dúzia de audições! Depois disso, já se torna massacre e não música!

Quer aos autores deste blog, quer ao Senhor ou Senhora Xtranger, Obrigada pela oportunidade que me deram em poder utilizar este espaço aberto à liberdade de expressão, na esperança de ter contribuído, como um pequeno complemento aos esclarecimentos deste artigo e da importância da música nas nossas sociedades!

  Lis

sexta-feira, julho 09, 2010 11:12:00 da manhã

Eu não entendo as criticas tão ferozes vindas de pessoas que dizem: "pelo que pesquisei o "poke her face"... esta apenas aqui... (admito não ter perdido muito tempo)". Como se defende uma opinião sem fundamentar com pesquisa, não será simples teimosia?

Eu queria comentar o que um comentador disse sobre o público alvo não ser pedófilo. Pelo que li ninguém aqui disse que o filme tinha como público alvo os pedófilos, li sim que a mensagem tinha teor pedófilo. O autor do blogue respondeu muito bem: "Um fanático por Karaté vê filmes de Karaté, um fanático por carros vê filmes com carros. E um pedófilo vê o quê?"

Este blogue já nos habituou a textos polémicos por o autor fazer análises capazes de ferir o nosso ideal de sociedade saudável que pensamos ter e como único argumento de quem quer contestar o que é escrito mas é preguiçoso demais para investigar, é exigirem fontes, como se exigissem provas. Mas isto é um local de debate de ideias ou um julgamento?

Desde que acompanho este blogue, li em diversos textos o autor a pedir para não acreditem em ninguém nem nele próprio mas se os textos despertam curiosidade, que peguem no mote e busquem as vossas próprias respostas. Pela parte que me toca acho que nunca usei tanto o google na minha vida e os resultados são assustadores.

Gostava de ver fontes, provas, whatever dadas pelos senhores do contra. Se enchem o peito para exigir precisam de aceitar que exijam de vós também. Vá mexam esses rabinhos rabugentos e mostrem trabalho em vez de teclar sem dados concretos.

  Anónimo

sexta-feira, julho 09, 2010 1:55:00 da tarde

Bruno...
Numa coisa tenho que concordar com o xtranger... O Bruno diz, constantemente, que não quer impingir as suas opiniões nem as suas ideias a ninguém mas não é capaz de aceitar uma opinião contrária à sua… Quem não vê o que o Bruno vê em tudo e mais alguma coisa, é ingénuo, ignóbil e não sabe do que fala…
Então afinal em que é que ficamos?! A sua intenção é expor o seu ponto de vista sem querer influenciar os outros ou fazer valer sempre a sua??
São raras as vezes em que me parece disposto a uma discussão saudável, nos assuntos que trata.

  Bruno Fehr

sexta-feira, julho 09, 2010 9:08:00 da tarde

Anónimo:

"O Bruno diz, constantemente, que não quer impingir as suas opiniões nem as suas ideias a ninguém mas não é capaz de aceitar uma opinião contrária à sua… Quem não vê o que o Bruno vê em tudo e mais alguma coisa, é ingénuo, ignóbil e não sabe do que fala…"

Vamos por partes, se num texto meu eu exponho uma opinião baseada numa ideia sobre um assunto que não pode ser comprovado, como por exemplo: Deus, logicamente aceito opiniões por mais contrárias que sejam pois serão também opiniões pessoais.
Agora se estou a abordar um caso que pode ser investigado e com 28 textos de suporte, uma opinião contrária não tem para mim qualquer validade após o autor dessa opinião assumir que nem perdeu tempo a investigar.

Se o assunto é filosófico ou religioso, venham opiniões e ideias novas, diferentes das minhas baseadas em crenças pessoais e fé. Se o assunto é cientifico temos de argumentar com um pouco mais investigação.

Na verdade, a pergunta que se coloca é: Porque motivo pessoas que não querem perder tempo a buscar informação contrária à minha (para que os comentários sejam sustentados por algo mais do que fé) mas não se importam de perder tempo a tentar arrastar uma discussão até ao infinito?

"São raras as vezes em que me parece disposto a uma discussão saudável, nos assuntos que trata."

Mas quem é aparece aqui com opiniões contrárias? São sempre os mesmos, alguns deles já profissionais da opinião contrária. Mesmo que eu afirme que o meu blogue tem um template branco e verde haverá um dos meus contestatários regulares a dizer que não.

O caso do/a Xtranger é que apareceu aqui assumindo que nem se preocupou em investigar, mas queria exprimir a sua opinião. Isso seria como eu ir discutir formulas matemáticas com um estudante de matemática. Se não sei o suficiente e não quero ir perder o meu tempo a estudar matemática, por que haveria eu de ir discuti-la?
O caso do outro contestatário, bem... esse faz parte da mobília deste blogue!

  Eleutério Cabral de Ó

sexta-feira, julho 09, 2010 10:51:00 da tarde

A emancipação da mulher tem, para mim, muito que se lhe diga, pois demonstra a enorme capacidade do sistema dominante para assimilar tendências revolucionárias, afinar-lhes uns detalhes, empacotá-las e vendê-las de volta à origem numa embalagem bonita.

Os efeitos da "libertação" da mulher foram altamente contrários ao pretendido, mas de uma forma tão velada que as próprias de tal não se aperceberam.

Isto porque, alterando o ponto de vista ligeiramente para o da classe dominante, as mulheres, ao invés de serem libertadas das suas jaulas domésticas, foram repartidas entre as mesmas e o mercado de trabalho que já escravizava os homens impunemente. Esta situação, além de aumentar os rendimentos da indústria, aumentou os rendimentos do estado (através de impostos), beneficiou a cultura consumista, e deixou um espaço vazio nas típicas famílias, deixando as crianças à mercê de um novo "sistema de ensino", a televisão.

Depois, a crecente sexualização da mulher, hoje num patamar tão absurdo como enganador, serviu também para criar no género feminino uma dependêcia neurótica da indústria dos cosméticos (de vestuário, calçado, etc.) a tal ponto que, hoje, uma mulher "bonita" tem que pagar o seu peso (arregimentado a chicote) em notas de euro para a manutenção diária.

No final, a emancipação da mulher foi rigorosamente delimitada pela sociedade masculina. Para as mullheres, este continua a ser um mundo de homens.

  Frau Carmo

sexta-feira, julho 09, 2010 11:05:00 da tarde

ja vi e sinceramente.....sabes, desde que começast esta séria nunca mais vi um videa "descansada". é ridiculo a nojeira que para ai anda e esta...nem ha palavras para comentar.

e este blog so melhor ;) parabens

  Frau Carmo

terça-feira, julho 13, 2010 12:58:00 da tarde

p.s- temos mais uma: Christina Aguilera

  Lucas Max

domingo, agosto 22, 2010 10:58:00 da tarde

Ah Nada a ver eu axo o filme e a musica dela otima,essas besteiras ai que inventam sobre ela e sobre a musica nao passam de pessoas invejosas com falta do que fazer.Mais isso é oque eu axo.

  Anónimo

segunda-feira, agosto 30, 2010 5:24:00 da manhã

Acho o seguinte, Deus deu 24 horas por dia para cada um cuidar da sua vida, e tem idiotas invejosos que insistem em fazer HORA EXTRA. deixa ela viver a vida dela com suas musicas, problema é de quem escuta e se a musica dela faz tanto mal, pq continuas a escutar? ta ai minha opinião...

  Bruno Fehr

segunda-feira, agosto 30, 2010 11:31:00 da manhã

Anónimo:

"Acho o seguinte, Deus deu 24 horas por dia para cada um cuidar da sua vida"

Deus não deu horas a ninguém. A criação do horário é uma criação humana. Não encontra qualquer documento que diga "e Deus criou o relógio", portanto o seu comentário começa logo com uma idiotice.

"e tem idiotas invejosos que insistem em fazer HORA EXTRA. deixa ela viver a vida dela com suas musicas"

Em que aspecto é que é possível ter inveja de banalidade? Que argumento ilógico é esse para comentar uma análise factual?

"problema é de quem escuta e se a musica dela faz tanto mal, pq continuas a escutar?"

O problema não é de quem escuta mas sim de quem ouve e não escuta e de quem ouve e não percebe... pessoas como você, obviamente cegas, obviamente surdas ou que simplesmente não percebem o que é cantado. Pessoas que ouvem um "pum, pum, pum" e começam aos saltinhos dançantes como macacaquinhos ignorantes e felizes por serem ignorantes à mensagem que acompanha a batida.

Pessoas incapazes de ler e ouvir objectivamente mas que sentem necessidade de expressar uma opinião oca sem que qualquer argumento seja apresentado. Excepto, claro, o vago, banal e nésquio argumento de inveja onde por mais que tente não encontro o que se poderá invejar numa vida oca, pobre e limitada.

  Bruno Fehr

terça-feira, agosto 31, 2010 5:52:00 da manhã

Frau Carmo:

"temos mais uma: Christina Aguilera"

Temos imensas mais, e dessa senhora tenho visto recentemente coisas interessantes, é por isso que a série ainda não acabou e está longe de acabar.

  Bruno Fehr

terça-feira, agosto 31, 2010 5:52:00 da manhã

Lucas Max:

"Ah Nada a ver eu axo o filme e a musica dela otima,essas besteiras ai que inventam sobre ela e sobre a musica nao passam de pessoas invejosas com falta do que fazer."

Mas não será de que do que você acha até à realidade há uma lacuna imensa? Se tem ouvidos e percebe Inglês básico, como pode dizer "nada a ver"? E se não percebe Inglês básico não acha que este blogue está um pouco acima do seu nível cognitivo?

  Bruno Fehr

terça-feira, agosto 31, 2010 5:54:00 da manhã

Anónimo:

"Acho o seguinte, Deus deu 24 horas por dia para cada um cuidar da sua vida"

Deus não deu horas a ninguém. A criação do horário é uma criação humana. Não encontra qualquer documento que diga "e Deus criou o relógio", portanto o seu comentário começa logo com uma idiotice.

"e tem idiotas invejosos que insistem em fazer HORA EXTRA. deixa ela viver a vida dela com suas musicas"

Em que aspecto é que é possível ter inveja de banalidade? Que argumento ilógico é esse para comentar uma análise factual?

"problema é de quem escuta e se a musica dela faz tanto mal, pq continuas a escutar?"

O problema não é de quem escuta mas sim de quem ouve e não escuta e de quem ouve e não percebe... pessoas como você, obviamente cegas, obviamente surdas ou que simplesmente não percebem o que é cantado. Pessoas que ouvem um "pum, pum, pum" e começam aos saltinhos dançantes como macacaquinhos ignorantes e felizes por serem ignorantes à mensagem que acompanha a batida.

Pessoas incapazes de ler e ouvir objectivamente mas que sentem necessidade de expressar uma opinião oca sem que qualquer argumento seja apresentado. Excepto, claro, o vago, banal e néscio argumento de inveja onde por mais que tente não encontro o que se poderá invejar numa vida oca, pobre e limitada.