Cuidado com os grupos

Muitos dos E-mails que recebo actualmente são de pessoas que querem fazer a diferença e me perguntam como, a quem se devem juntar. Ora é este o principal problema, para se fazer algo as pessoas não precisam mas querem ser guiadas, procuram líderes para lhes dizerem o que fazer.

Não se juntem a grupos! É toda a noção de grupos que sustenta o mote "dividir para conquistar".
Não se juntem a grupos em sociedade e se o fizerem online, usem dados falsos e acima de tudo usem geradores de IP quando participarem nesses grupos. Vou dar 3 exemplos:

EDF - Earth Defense Federation





Formado via Youtube por um rapaz chamado Mathew Ringrose. Ele usando de investigações alheias e dizendo-se inspirado por pessoas como William Cooper, fez imensos vídeos, formou este grupo, recolheu fundos formou um website alternativo ao Youtube, chamado TruVision. Os opositores a este Vloguer andavam a ver os seus vídeos apagados e a acusar Mathew Ringrose de ser o responsável. Mathew pouco tempo depois viu a sua conta apagada do Youtube e voltou logo de seguida com uma nova conta, tendo ganho credibilidade. Por volta de Julho/Agosto do ano passado Mathew foi preso por violação de uma menor, acusado de espancar a sua namorada com quem mantinha relações sexuais desde os 16 anos, sendo ele um homem de 27. Dizia-se pobre mas no seu Facebook expunha fotos com 2 dos carros de luxo e uma moto. Após ele ser preso, algunsbmembros do grupo vieram falar em público sobre a agenda do ex-líder.
Mathew vinha de uma família Free Mason, extorquía dinheiro a menores e assediava sexualmente menores do sexo feminino. Foram feitos dezenas de vídeos no Youtube expondo o caso. Um amigo pessoal dele visitou-o na prisão e recebeu de Mathew as passes de várias contas Youtube que ele deveria manter para esconder a sua prisão. Esse amigo ao saber a verdade deu as passes a quem há 14 meses o tentava expor. Em poucos dias o Youtube retirou do seu site todos os vídeos que incriminavam Mathew e por isso, há ainda quem espere que ele regresse para recuperar o grupo. Este grupo baseava-se numa agenda pessoal de extorsão de dinheiro.

Zeitgeist movement



Este movimento ganhou poder com os vídeos Zeitgeist, o site que disponibiliza os vídeos leva as pessoas a visitarem o site deste movimento. Os filmes são de alta qualidade e estão disponíveis online no site deste movimento, nesse site podem fazer download grátis. No entanto quem percebe de sites sabe que o tráfego é pago e as centenas de milhares de downloads destes documentários custam alguns milhares de euros por mês... de onde vem o dinheiro? É óbvio que há um investimento grande por trás deste movimento.
Quem se inscrever no movimento tem de fornecer dados pessoais, e após a inscrição NUNCA são contactados pelo grupo. Eu sei, eu inscrevi-me para testar.
Os vossos dados pessoais são guardados e não se sabe por quem e com que intenção.
O Zeitgeist movement está ligado ainda a outro grupo o:

Venus Project



É um projecto ligado ao Zeitgheist, uma espécie de Utopia do mais perigoso que há. Por várias vezes confrontei este movimento e até cheguei a atingir uma vitória em Hamburgo ao confrontar o líder do grupo. Durante um momento de perguntas e respostas, as minhas perguntas foram tão incómodas que me foi retirado o microfone e fui escoltado para fora da sala.
Este é um dos projectos mais perigosos online. Baseia-se numa sociedade sem dinheiro e sem líderes, onde os recursos são distribuídos igualmente e consoante as necessidades por todos os seres humanos. As questões que coloquei foram:

Pergunta: Se não há líderes, quem distribui os recursos?
Resposta: Computadores, que por serem máquinas não são corruptas.

Pergunta: Mas os computadores precisam ser programados, e os programadores teriam de ser pessoas.
Resposta: Como não há dinheiro, não há nada a ganhar.

Pergunta: Não havendo dinheiro o controlo dos recursos dará o poder equivalente ao dinheiro.
Resposta: Mas os computadores não buscam poder.

Pergunta: E os programadores?

A sessão terminou aqui para mim.



Parece bonito e possuem diversos canais no Youtube. Não tenho nada contra este movimento e até fui convidado para me juntar a dois destes grupos. O meu problema com este grupo é a rapidez com que se espalhou pelo mundo, pois quase todos os países ocidentais já possuem uma ou mais sedes. Acredito que a maioria tenha boas intenções mas espalhou-se rápido demais, cresceu demais tem visibilidade demais. Não posso apontar nada a este grupo, mas não confio nele.
Louvo o que os We are change L.A. estão a fazer que é não deixar o 11 de Setembro de 2001 ser esquecido, mas e os outros? Nada vejo excepto o repassar de investigações sem que confirmem a veracidade dos dados.

Everything is OK



Este é o grupo do qual estive mais próximo, grupo que cheguei a admirar.Tem vídeos excelentes com boas mensagens e é liderado por um Anglo-Brasileiro. Recomendo os vídeos dele no youtbe, mas em particular os antigos. O problema deste grupo é que a alma dele era um homem chamado Danny que deu o nome ao grupo e o abandonou após Charlie começar a recolher fundos e a recrutar pessoas. Charlie um desempregado que trabalhou numa empresa dos Rothschild anda agora a viajar pelo mundo e a fazer vídeos com câmara, PC, programas... tudo comprado com o dinheiro dos donativos. Todos os membros iniciais do grupo já o abandonaram. Neste momento a profissão deste jovem é ser activista e quem faz disto profissão precisa de assuntos venham eles de onde vierem, factuais ou não.

Existem grupos com objectivos financeiros, existem grupos que querem recolher dados pessoais de pessoas que sabem analisar o que se está a passar, e por isso os grupos são perigosos. Existem grupos bons, quero acreditar que sim, mas do bom ao mau é só preciso um passo, uma pessoa. Acima de tudo, só precisa haver dinheiro no meio para que a corrupção se instale.

Rick Clay está morto, William Cooper está morto entre muitos outros que nunca pediram um cêntimo, que nunca recrutaram uma pessoa, que simplesmente tornaram as suas investigações públicas. Por que motivo quem faz isto com uma profunda noção de dever é perseguido, atacado e ridicularizado e aqueles que dão a cara, pedem dinheiro e formam organizações nunca são atacados?

Pensem nisso.

Para fazer a diferença não precisam de grupos, não precisam de líderes. Sejam o vosso próprio líder e passem a mensagem a quem a quiser ouvir, não pressionem, não insistam, respeitem a negação de terceiros, tal como não podemos ajudar uma velhinha a atravessar a estrada quando ela não o quer fazer, não podemos acordar quem quer dormir.
Evitem grupos, evitem exposição desnecessária. Investiguem na sombra, falem da sombra.
É claro que podem contribuir com ideias e opiniões em sites, fóruns e blogues, mas deixo-vos algumas dicas:
1- Não forneçam dados pessoais.
2- Se exigirem registo, criem um e-mail anónimo só para esse efeito.
3- Recusem tentativas de encontros pessoais.
4- Usem um gerador de IP antes de contribuir nestas plataformas. Na falta de um gerador de IP podem usar esta página http://anonymouse.org/, ao entrarem nesses site através deste, o vosso IP será escondido e a vossa entrada ficará registada com 10 IP's de 10 pontos diferentes do globo.

Nos blogues é mais seguro participar e não precisam de gerador de IP's, basta terem atenção às 3 primeiras regras, pois nunca sabemos quem está do outro lado.

Não aceitem prescindir de liberdades em troca de segurança, como os governos desejam. Nem nunca coloquem a vossa segurança em causa em nome da vossa liberdade de expressão.

10 Comentários:

  Gandim

quinta-feira, maio 13, 2010 11:21:00 da manhã

eu costumo ser contactado pelo Zeitgeist Movement quase numa base semanal...! verifica se os emails não estarão a ser apanhados como 'spam'

  I.D.Pena

quinta-feira, maio 13, 2010 3:14:00 da tarde

Olha obrigada pelo warning.
Toda a internet por mais que isso seja proibido está controlada, tudo e todos os dados passam por um crivo, e se fores "perigoso" apagam-te.

O venus project é uma utopia baseada num futurologista que deve ser ouvido. Pois a filosofia de Jacque Fresco está correcta. Quanto aos que roubam a ideia e tentam aproveitar-se disso já não sei de nada. Nunca cheguei a contactar nada disto prefiro informar-me das várias possibilidades existentes, e recolher testemunhos mas essas perguntas e respostas não me parece que tenham realmente nada a ver com o propósito inicial da ideia. O propósito é ser servido pela tecnologia , e não comandado e monitorizoado por ela, bolas existe muita confusão e tenho pena que exista esse sindroma da ovelha perdida a precisar de seguir um lider .

  13EtMundus

quinta-feira, maio 13, 2010 4:49:00 da tarde

"Nos blogs é mais seguro participar e não precisam de gerador de IP's"

Isso é falso. Uma pessoa "normal" que aceda a um blog deixa IP, a hora da visita, referrer, ISP, cidade, sistema operativo, browser, resolução do monitor, versão do javascript, out click, etc.

Tudo isso pode ser facilmente visto pelo "dono" do blog, se quem acedeu não tomar precauções.

  ceptic

sexta-feira, maio 14, 2010 3:01:00 da manhã

de todos só conheço o Zeitgeist, recomendaram-me um link e fui lá cuscar.. mas sinceramente nem tinha noção do que era ou é, ou pretende ser :P

  Jane Doe

sábado, maio 15, 2010 12:56:00 da manhã

De facto quando vi o primeiro Zeithgeist e achei bastante interessante. No segundo quando abordaram a questão da sociedade sem lideres, sem sistema financeiro e com uma distribuição equitativa de recursos, fiquei de pé atras. Completamente. E pensei, já estragaram tudo, já querem impor.

Não concordo com grupos, com adesão a grupos, e acho que quando puder e chegar o momento farei a diferença por mim.

Fazes um excelente trabalho.

  caditonuno

sábado, maio 15, 2010 9:39:00 da tarde

grupos, grupos. eu gosto mais de estar sozinho, só se for em grupos pequenos... e que não tenham tendências suicidas!

pois, já cá estou de volta à blogosfera. ainda não morri! quando quiseres passa pelo meu cantinho que já tenho lá novidades.

até um dia destes.

  Voytek

domingo, maio 16, 2010 5:41:00 da tarde

Está espalhando desinformação e paranóia a respeito do Movimento Zeitgeist e Projeto Venus. Milhares de euros para manter o site? Se os filmes fossem disponibilizados no site, até poderia ser verdade, mas tanto os filmes como demais videos do movimento estão hospedados em sites de terceiros(google videos, dot sub, vimeo, youtube) sendo linkados no site do movimento e também são compartilhados em redes P2P(torrent) não necessitando nenhum gasto sequer para espalhar os mesmos.
E quem se cadastro no movimento é contactado sim!
O máximo de lucro que o Peter Joseph obtém do movimento, acredito que seja pela venda dos DVDs(alvo de críticas extremas, por conta disso não é evidente no site a venda dos mesmos). Até o momento ele não pediu doações e nenhuma ajuda financeira. Ele tira dinheiro do bolso para pagar a hospedagem(que, acredite, não é tão cara como você imagina, o site não tem tantos acessos e consumo de banda), programadores e especialistas para manter o site.

  Eleutério Cabral de Ó

domingo, maio 16, 2010 11:37:00 da tarde

Se pensarmos em todas as possibilidades de forma racional,

conseguimos encaixar todos os grupos e blogs anti nova ordem mundial

num contexto favorável à própria elite. Estes servem (com o

conhecimento dos seus criadores ou não) como identificadores de

insurgentes.

Imaginem uma base de dados com informações de todos os IP's que

visitaram sites "marcados". Então, quando chegar a altura de aplicar a

força sobre a população em geral, os tiranos já sabem quais os possíveis insurgentes a eliminar, antes que estes possam de alguma forma suscitar a rebelião.

É sabido que muitos regimes totalitaristas, durante o processo de consolidação de poder, decidiram eliminar indivíduos suspeitos de serem "intelectuais" ou terem algum papel essencial na preservação da cultura e identidade dos povos a ser subjugados.

Por isso não percebi, Bruno, porque razão dissseste que os blogs são mais seguros, até porque tu tens acesso ao IP (e todas as informações que este comporta) de todos as pessoas que visitam o teu blog, incluíndo eu :).

Se visito o teu blog (e faço-o com frequência) tenho que correr o risco de confiar em ti, tal como, ao visionar um documentário no You Tube, corro o risco de ser identificado e "marcado" como uma possível ameaça à segurança da nova ordem mundial. É a vida!

A questão de mascarar o IP funciona até uma certa medida, pois o nosso ISP (internet service provider) não se deixa enganar.

  InshaAllah

segunda-feira, maio 17, 2010 5:53:00 da manhã

O que tens a dizer sobre Wakeup Project?

Quanto ao Zeitgeist, eu também estive nessa conferência em Hamburgo. Deixo-vos com algo para conseguirem ver o que está por detrás desse movimento:

"Francis Bacon, filósofo, político e escritor Inglês, esteve relacionado com várias sociedades secretas.

Bacon publicou vários artigos e opúsculos nos quais promove a abordagem naturalista e experimental. Num deles, animava os seus pares cientistas afirmando:

Só existiram três grandes sociedades na História - Grécia, Roma e Europa -, nas quais as ciências progrediram. No entanto, a hesitação continua a reinar nos nossos dias. Devemos, portanto, utilizar o exame da Natureza como método de investigação. Devemos dar abertura ao espírito do Homeme deixá-lo experimentar para lá das fronteiras que impõem os critérios de sempre. Devemos lutar por sentir que existe algo mais do que aquilo que temos aceite até hoje.

"Alguns autores, maníacos da conspiração, pretenderam ver em Bacon um membro de alguma sociedade secreta da época. Alegam que, como já referimos, o presumível suborno que provocou a sua queda foi uma armadilha montada por agentes do Vaticano, tendo como base duas obras do filósofo que muito agradaram, na verdade, a Adam Weishaupt, criador dos Iluminados da Baviera. Uma delas é o Tratado sobre o Valor e o Progresso da Ciência, de 1605, no qual defende de froma brilhante o rigor e a independência dos cientistas. A outra, Nova Atlântida, publicada após a sua morte em 1626, é, como o título indica, assumidamente esotérica. Bacon descreve aí um mundo utópico e perfeito, organizado como uma república democrática universal, na qual o misticismo e a ciência convivem em harmonia. Trata-se sem dúvida de uma referência ao reino perdido devido ao Dilúvio, cuja recuperação é desejada por todas as sociedades secretas dignas de tal nome..."

Neste momento o cenário que temos é este:
A Igreja finalmente rendeu-se, ajoelhou-se aos pés da ciência, dos pseudo "iluminados" cientistas que finalmente conseguiram o que queriam: vingança e poder perante a igreja!

Zeitgeist, Z-Land, experiências do Venus Project em Austrália, Nova Zelândia (New Zion(istas)), tudo isso são etapas de um único projecto: Nova Atltântida que há muito anda a ser preparada por complexos militares, cientistas da elite, banqueiros, alguns políticos, sociedades secretas e líderes religiosos.

Tudo o que fizerem agora, disserem agora e derem a entender que a igreja jamais irá acabar (como recentemente o Papa veio a dizer) é uma manobra de distracção para deixar as pessoas a acreditar ainda mais na igreja, lhe dará ainda mais força e deixará as pessoas ainda mais divididas a pensar que a igreja tem inimigos, conflitos surgirão em casa das pessoas, umas se irão virar contra a igreja (recentes casos de pedofilia para ajudar) e outras irão apoiar ainda mais a igreja (pensando que ela está a sofrer ataques), o que é verdade, mas são ataques já previamente planeados e com um propósito: acabar com a igreja!!! Aqui não há inimigos, não há coitadinhos nem malvados, aqui os únicos sofredores são e serão sempre as pessoas, o povo, os ignorantes e os que se recusam a acordar perante este cenário.

Falsos Cristãos (Cristianismo) uniram forças com Falsos Judeus e deram nome a um novo conceito que será a única religião esotérica mundial, Zionismo que que o único Deus é e será sempre para essas almas penadas, o Poder sobre...

Quanto a ti "Bruno", tenho seguido passo por passo todos os teus passos.

Agradeço o teu trabalho!


Até breve !!!

  Itzamna

terça-feira, maio 18, 2010 12:22:00 da manhã

Não contestando a veracidade das dúvidas levantadas sobre os grupos aqui citados, este texto tem muitas incoerências, sobretudo a um nível técnico. Deixo aqui algumas:


1) Qualquer site, blogue ou não, pode, caso o criador deste queira, monitorizar os IP's, resolução, Sistema operativo, tempo que esteve ligado, qual o link de onde veio, etc etc etc... Nesse aspecto os blogues não são mais "seguros" que outro qualquer site... Mas uma coisa é monitorizar, outra é ter acesso à informação pessoal atrás desse IP. Não há assim tanta gente com o "Know how" para o fazer se o PC desse IP estiver seguro e se o ISP não der abébias...



2) Nos dias de hoje, alugar um servidor não é assim tão caro. Eu tenho vários, e apesar de nenhum ter o tráfego que o do Zeitgeist poderá ter, um deles chega a ter mais de 1000 visitas em simultâneo... Pago pouco mais de 5 euros por mês para o manter... Além de que, nos dias de hoje, não é nada fora do normal entidades/empresas/pessoas particulares, terem os seus próprios servidores...


3) Segundo o que estive a ver no site do Zeitgeist, eles não tem videos alojados lá... É tudo via google ou p2p... Logo essa afirmação dos milhares de euros que custam os downloads dos documentários é claramente falsa... Aliás, mesmo que tivessem lá alojados não custariam milhares de euros por mês... Tens server clouds no "go daddy" por exemplo que ficam a pouco mais de 350 euros por mês, mais 13 euros por cada 500GB's que se passar o plafont de 4TB... Muito longe dos milhares de euros...


4) Usar proxy's remotos (como esse site que sugeres) é completamente irrelevante. A informação tem que chegar até vocês, logo o vosso IP vai ter que ser usado em qualquer ponto da comunicação. Quanto mais não seja, será o último IP caso estejam a receber informação, ou o primeiro caso estejam a enviar. Logo através de diversos mecanismos, se de facto eles quiserem saber os IP's, isso de nada vai adiantar. Além de que, estão a ceder os vossos dados a uma página. Logo a diferença em termos de segurança é uma troca apenas.


5) Modificar os IP's à maluca pode, eventualmente, levar a dois cenários dependendo claro do ISP. O ISP pode negar-vos a mudança de IP, caso ache que não há motivo para mudar ou caso vocês estejam a escolhar um IP "proibido". ou então pode mesmo chegar cancelamento do serviço por parte do ISP se vocês insistirem. Atribuir IP's é o trabalho deles, não nosso e o pacote de IP's é deles, não nosso.



6) A parte dos programadores no projecto Venus, também me parece algo irrelevante. Primeiro, um projecto informático desse calibre (nunca antes tivemos um sistema informático que gerisse toda a sociedade, logo nunca foi feito um projecto desse tamanho) não iria ser feito nem por 1 nem por 2 nem por 10, nem por 100 pessoas... iriam requerer milhares de programadores/eng. Informáticos/técnicos de IT para o montar... Mesmo compartimentalizando, seria extremamente difícil conseguirem levar avante a deles. Segundo, seria extremamente simples dar a volta a isso... Bastava apenas que toda a gente tivesse acesso ao código por trás de cada programa que gerisse a sociedade... Open Source?




Não estou com isto a defender nenhum dos grupos (aliás, eu sou até contra o projecto venus por exemplo) nem a criticar o texto, mas acho que com erros num texto destes, isto passa muito facilmente por Desinformação. Aliás, isso já foi falado num dos comentários lá em cima...